Pacemakers e bombas de insulina podem ser hackeados remotamente

Lucien Monfils / Wikimedia

Radiografia de um paciente com um pacemaker

Radiografia de um paciente com um pacemaker

Uma empresa de segurança de dados alerta para a importância dos dispositivos usados na saúde apostarem na segurança e design dos produtos.

A empresa de segurança de dados alemã G Data adverte para as implicações que a digitalização no setor da saúde pode acarretar.

É que além de oferecer, obviamente, claras vantagens, há que ter em mente que “alguns dos sistemas usados nas tarefas médicas podem não ser suficientemente seguros“.

A G Data dá o exemplo de há um par de anos, quando um investigador desativou a ventilação de um dispositivo de anestesia que se encontrava ligado à rede devido ao facto de este estar suportado num standard de segurança antigo.

A empresa diz ainda terem sido descobertas bombas de insulina vulneráveis à administração remota de doses incorretas, inclusivamente letais.

Mais recentemente, realça a G Data, foi descoberto um problema com os transmissores dos pacemaker “que permitiam verificar o status do aparelho e a sua configuração de forma remota”, com a única exigência de que o paciente estivesse fisicamente nas proximidades de ação do transmissor”.

O que significa que um dispositivo fundamental para a vida como um pacemaker pode ser pirateado. Alguém mal intencionado pode reconfigurar e alterar o seu funcionamento, ou mesmo causar falhas.

Pacemaker, ou marca-passo, é um dispositivo médico implantado no coração que regula os batimentos cardíacos através de um estímulo elétrico emitido quando o número de batimentos num certo intervalo de tempo está abaixo do normal

Por isso, os especialistas alertam que a segurança informática é um elemento essencial para o desenho de dispositivos médicos.

“Está muita coisa em em jogo: a reputação do fabricante pode sofrer danos importantes se ocorrerem falhas de segurança nos seus produtos”, disse a G Data. “Mas muito mais importante é a vida dos pacientes que confiam nesses dispositivos para sobreviver, no sentido literal da palavra”.

Outra ameaça é a utilização do ransomware nos hospitais, com potencial para chantagear e desativar certos sistemas fundamentais para a sobrevivência dos pacientes caso o resgate não seja pago.

A solução? Fomentar a colaboração entre a indústria de segurança e os fabricantes de aparelhos de saúde.

“É de vital importância para a segurança do paciente que esses dispositivos médicos visem a segurança by design. Ou seja, que essa segurança faça parte da essência do dispositivo e esteja presente desde o momento em que este é apenas um conceito, tão importante como a função que realiza e para a qual foi projetada”, defende a G Data.

A empresa de segurança também aposta em métodos de avaliação rigorosos e processos de certificação mais velozes do que os atuais, que às vezes demoram anos a ocorrer.

// B!T

PARTILHAR

RESPONDER

Migrantes a bordo do Open Arms atiram-se ao mar

As mais recentes imagens divulgadas na tarde deste domingo pela Associated Press mostram que alguns dos migrantes a bordo do barco Open Arms que se encontra ao largo de Lampedusa se estão a atirar ao …

Crise energética acaba à meia-noite

Cerca de doze horas depois de o Sindicato Nacional dos Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP) ter anunciado, uma semana após o arranque, o final da greve, o primeiro-ministro anunciou que o estado de crise energética …

Astrónomos encontram 39 galáxias tão rápidas que nem o Hubble as consegue ver

Galáxias antigas e massivas têm-se escondido no nosso Universo - e esconderam-se tão bem que são "invisíveis" ao olhos do famoso Telescópio Hubble. Mas agora, os astrónomos que examinaram dados infravermelhos descobriram 39 destas galáxias, a …

Beber 3 ou mais cafés por dia pode provocar enxaquecas

Um estudo procurou avaliar o papel do consumo de cafeína como potencial desencadeador de enxaquecas no próprio dia, ou no dia a seguir. Apesar das teorias que dizem que o café pode provocar dores de cabeça …

Os Neandertais tinham "ouvidos de nadador"

Crescimento ósseo anormal no canal auditivo era surpreendentemente comum em neandertais, de acordo com um novo estudo da Universidade de Washington. As exostoses auditivas externas são densos crescimentos ósseos que se projetam para dentro do canal …

O cofre do Banco de Espanha inundado em La Casa de Papel existe mesmo

Aquilo que parecia uma fantasia é, afinal, bastante real: o cofre da terceira temporada de La Casa de Papel existe mesmo. Uma fonte oficial do Banco de Espanha revelou à revista Bloomberg que o cofre que …

O ainda jovem Júpiter "engoliu" um outro planeta gigante

Segundo um estudo publicado esta semana na revista científica Nature, uma colisão colossal entre Júpiter e um planeta ainda em formação no início do Sistema Solar, há cerca de 4,5 mil milhões de anos, pode …

Sporting 2-1 Braga | Leões agarram primeira vitória da temporada

Sporting alcançou a primeira vitória na temporada 2019/20, uma difícil recepção ao Sporting de Braga. Os “leões” entraram muito fortes no jogo, marcaram cedo, por Wendel, e em cima do intervalo por Bruno Fernandes, mas …

Na Coreia do Sul, são as mulheres que mais compram com criptomoedas

Fazer compras online com criptomoeadas é uma prática cada vez mais comum na Coreia do Sul. São as mulheres que mais frequentemente o fazem, comprando artigos como roupa, café e toalhetes. O Terra é um sistema …

Greve desconvocada. Motoristas de matérias perigosas suspendem protesto

O Sindicato Nacional dos Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP) anunciou hoje que decidiu desconvocar a greve que se iniciou na segunda-feira, dia 12. A decisão anunciada pelo presidente do SNMMP, Francisco São Bento, foi tomada durante …