Os Neandertais fabricavam cola para reparar as suas ferramentas (mas não se sabe como)

(h) Rijksmuseum van Oudheden

Uma ferramenta de pedra revestida de alcatrão de bétula encontrada no fundo do Mar do Norte mostra que os Neandertais conseguiram desenvolver tecnologias mais avançadas do que alguns antropólogos acreditavam.

Há 50 mil anos, o Mar do Norte era uma vasta planície, mas com glaciares que cobriam a maior parte da Grã-Bretanha. A maior parte dos fósseis deixados para trás permaneceu sob as ondas e não podemos aceder-lhes.

No entanto, como parte de uma tentativa de escoar a praia de Zandmotor, na Holanda, em 2011, foi encontrada uma ferramenta de pedra entre a areia despejada. A pedra em si não é incomum, mas é o alcatrão que a cobre que é revelador, de acordo com Marcel Niekus, da Fundação para a Pesquisa da Idade da Pedra.

A datação por carbono revela que o alcatrão deve ter pelo menos 47 mil anos. Pensa-se que o alcatrão terá sido usado como adesivo, anexando ferramentas de pedra a hastes de madeira de lanças ou machados para torná-los mais fortes. Também pode ter sido usado para ser mais fácil para o utilizador segurar na ferramenta.

Fazer alcatrão, no geral, não foi fácil. Não se sabe exatamente como é que os neandertais o fabricaram, mas três métodos considerados possibilidades requerem a recolha de enormes quantidades de casca para produzir quantidades muito pequenas de cola. Um quarto método é muito mais eficiente, mas também mais complexo e sofisticado.

Mesmo o método mais simples de produção de alcatrão requer uma “instalação hierarquicamente organizada em três níveis, com componentes diferentes criados para funcionar juntos”, de acordo com o artigo publicado em setembro na revista especializada Proceedings of the National Academy of Sciences.

A dureza das condições na área significava que os fabricantes de alcatrão deveriam ter-se mudado com frequência para evitar o uso excessivo dos recursos locais. Pela mesma razão, a área terá sido escassamente povoada.

Como os neandertais não podiam andar longas distâncias tão facilmente como os humanos modernos, as oportunidades de partilhar ideias e desenvolver o tipo de tecnologias que exigem muitos avanços, em vez de serem o produto de um único génio, seriam limitadas.

Tanto a alta densidade populacional como a ocupação de longo prazo foram propostas como recursos necessários para tecnologias complexas, mas esse achado refuta os dois, além de aumentar a evidência de que os neandertais eram semelhantes aos humanos em criatividade e inteligência.

Recentemente, foi divulgado que os neandertais usavam resina para colar ferramentas de pedra a cabos feito de madeira ou osso. Essa descoberta teve como base cavernas em Itália. Os testes mostraram que as ferramentas encontradas foram revestidas com resina de pinheiros, tendo algumas sido misturadas com cera produzida por abelhas.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Portugal, Lituânia e Malta são os únicos países da UE sem 5G

Portugal, Lituânia e Malta são os únicos países na União Europeia (UE) que ainda não têm qualquer oferta comercial de 5G, revelou o último relatório trimestral do Observatório Europeu do 5G, um organismo da Comissão …

Jair Bolsonaro diz que quem votar em Lula da Silva "merece sofrer"

No mês passado, o Supremo Tribunal Federal decidiu que Lula da Silva pode voltar a candidatar-se à presidência do Brasil e Jair Bolsonaro, o atual presidente do país, considera que quem votar em Lula "merece …

Covid-19. Plano Nacional inclui testes em centros comerciais ou empresas

O Plano Nacional para a Testagem Massiva prevê a realização generalizada de testes para deteção precoce do coronavírus, passando a estar disponível em centros comerciais, estações de transportes públicos ou empresas, e podendo pode ser …

Seul vai aceitar descarga de água radioativa de Fukushima (se o Japão cumprir certas condições)

A Coreia do Sul aceitará, caso sejam cumpridas algumas condições, o plano do Governo japonês para despejar gradualmente no mar águas tratadas, mas ainda radioativas, da central nuclear destruída de Fukushima, segundo o Governo sul-coreano. O …

CDS vai apresentar projeto sobre enriquecimento ilícito. PSD só apoia medida que seja "eficaz e constitucional"

O CDS-PP vai apresentar no Parlamento um projeto sobre o enriquecimento ilícito, anunciou o presidente do partido esta terça-feira, antecipando que a iniciativa se debruçará sobre o poder político, o poder judicial e o funcionamento …

Deputada Cristina Rodrigues propõe campanha contra pirataria de jornais

A deputada não inscrita Cristina Rodrigues recomendou, esta segunda-feira, ao Governo a divulgação de uma campanha nacional que promova o combate à pirataria de jornais e revistas e que aumente a fiscalização relativa ao crime …

Fuga a notificações judiciais deixa 15 mil pessoas à margem da lei

A Direção-Geral da Administração da Justiça (DGAJ) divulgou uma lista com 15.178 nomes de cidadãos e gerentes de empresas procurados por não prestarem contas dos crimes cometidos. Dessa lista, 7900 são homens, 1401 mulheres, 5665 pessoas …

EMA encontra possível ligação entre vacina da Johnson & Johnson e coágulos, mas benefícios superam riscos

A Agência Europeia do Medicamento (EMA) concluiu, esta terça-feira, que a vacina Janssen, do grupo Johnson & Johnson, tem uma "possível ligação" a casos muito raros de coágulos sanguíneos, mas insistiu que os benefícios do …

Emirados Árabes "empurram" Isabel dos Santos para fora do Dubai

Autoridades dos Emirados Árabes Unidos terão comunicado à empresária Isabel dos Santos "o desejo" de que esta abandone "tão cedo quanto possível" o Dubai. Uma posição que é vista como uma cedência a um pedido …

Ex-gestor do Grupo Espírito Santo vai ser julgado nos EUA. Pena pode chegar aos 65 anos

Paulo Murta vai ser julgado por um tribunal norte-americano após a sua extradição ter sido autorizada. Caso seja condenado, a sua pena pode chegar aos 65 anos. Paulo Murta, antigo gestor do Grupo Espírito Santo (GES) …