Ordem dos Veterinários acusa juntas de se financiarem à custa dos cães

1

Adrienne Mountain / Flickr

A Ordem dos Médicos Veterinários teme que a segunda taxa que o Partido Socialista (PS) quer criar para os cães aumente ainda mais os casos de abandono, acusando as juntas de freguesia, que iriam receber este valor, de se quererem financiar à custa dos donos dos animais.

Esta segunda taxa, explicou a TSF, que faz regressar uma taxa que já existiu até outubro de 2019 – quando foi criado o novo Sistema de Informação de Animais de Companhia (SIAC) -, será cobrada pelas juntas de freguesia que já o faziam no passado.

O bastonário da Ordem dos Médicos Veterinários, Jorge Cid, falou à TSF numa “trapalhada”, questionando a razão para que “alguém que tem um cão tenha de pagar cinco a 15 euros a uma junta de freguesia, anualmente, quando qualquer outro animal não paga nada”.

“O PS tenta reintroduzir uma taxa que tinha sido eliminada”, indicou o bastonário, defendendo que “não pode existir pressão das juntas de freguesia porque não querem abdicar de uma verba a que estavam habituadas, tendo de arranjar outra forma de o fazer e não à conta dos donos dos cães”.

E sublinhou: “A proposta de diploma apresentada na Assembleia da República diz que as juntas vão depois implementar planos de promoção do bem estar animal, algo que nunca fizeram na vida”.

O regresso da taxa para os cães a pagar nas juntas de freguesia será votado esta quarta-feira, no Parlamento.

  ZAP //

1 Comment

  1. Considero infundado que as J .F, queiram cobrar dinheiro por o simples facto de termos um animal de estimação. Não passa de uma simples extorsão sem nexo !

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.