Cientistas recriaram a famosa onda gigante de Draupner em laboratório

Um grupo de cientistas conseguiu recriar em laboratório uma misteriosa onda gigante – a onda Draupner – contribuindo para uma melhor compreensão deste fenómeno capaz de afundar navios sem qualquer explicação aparente.

Para formar uma onda deste calibre, é preciso uma tempestade perfeita. A onda Draupner, que ocorreu no dia 1 de janeiro de 1995, na costa da Noruega, atingiu uns incríveis 25 metros de altura e apareceu repentinamente, sem qualquer aviso prévio.

Para perceber como é que estas ondas surgem sem avisar, uma equipa internacional de cientistas da Inglaterra, Escócia e Austrália reproduziu uma crista em escala da onda Draupner num tanque de laboratório.

Através desta experiência, os cientistas foram capazes de desmistificar a receita desta onda: para se formar, precisa que dois grupos de ondas menores se cruzem num ângulo de 120º.

Esta descoberta muda a visão dos cientistas sobre as freak waves, que passam assim “de um mero folclore para um fenómeno real credível”, afirmou Mark McAllister, investigador da Universidade de Oxford. “Ao recriar a onda Draupner em laboratório, aproximamo-nos um pouco mais da compreensão dos mecanismos potenciais desse fenómeno.”

Normalmente, existe um limite máximo em relação à altura de uma onda face à ondulação circundante. No entanto, perante um conjunto de circunstâncias específicas, podem ser geradas as chamadas “freak waves“, ondas gigantes que podem ter mais do dobro da altura das ondas normais.

Estas ondas foram consideradas durante muito tempo um mito, mas os dados e as várias pesquisas foram demonstrado que este é um fenómeno bem real.

Assim, quando as ondas do oceano quebram sob circunstâncias típicas, a velocidade do fluido (a velocidade e a direção da água) no topo da onda – a crista -, excede a velocidade da crista em si, disse McAllister à Live Science. Isso faz com que a água na crista ultrapasse a onda e depois caia à medida que a onda se rompe.

Todavia, quando as ondas se cruzam no tal ângulo, o comportamento de quebra da onda muda. À medida que as ondas se cruzam, a velocidade horizontal do fluido sob a crista da onda é cancelada. Desta forma, a onda resultante pode ficar mais alta sem colidir.

“Assim, a quebra não ocorre e a rutura ascendente do jato, como mostramos no nosso vídeo. E, aparentemente, este segundo tipo de quebra não limita a altura da onda da mesma forma”, explicou McAllister.

Na prática quando as ondas se cruzam em grandes ângulos, podem criar ondas monstruosas como a onda de Draupner.

Ainda assim, os cientistas ressalvam que não é necessariamente preciso que estas ondas se encontrem num ângulo de 120º. “No caso da onda Draupner, o ângulo foi de 120º. Mas em termos mais gerais, qualquer quantidade de travessia nos oceanos suportará ondas mais íngremes.”

A equipa espera que a sua investigação, cujos resultados foram recentemente publicados no Journal of Fluid Mechanics, crie a base para estudos futuros que possam ajudar os cientistas a prever estas ondas potencialmente catastróficas.

ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Ora, desde McNamara e Hugo Vau, toda a gente sabe que na Nazaré (Portugal) há ondas de altura superior a 24 metros.

    • As ondas da nazaré são devido ao “canhão”.
      O relevo do fundo do oceano faz com que a ondas cresçam mais. É como uma rampa no fundo do mar, que empurra a água para cima.
      É uma situação que resulta da tipografia do terreno marinho e não de condições especiais de ângulos de ondas, logo só existe em sítios com estas caracteristicas.
      Quanto a estas ondas de Draupner podem ser “produzidas” em qualquer parte do oceano.

  2. Tens razão Filipe, os navios sabem onde fica o canhão da Nazaré ou outros sítios perigosos e não passam por ai, mas as ondas de Draupner podem acontecer em qualquer parte e por isso são mais perigosas devido à sua imprevisibilidade.

RESPONDER

Mais seis mortes e 232 novos casos de covid-19 em Portugal

Portugal regista, nesta segunda-feira, mais seis mortes por covid-19 e mais 232 novos casos, dos quais 195 na região de Lisboa e Vale do Tejo. O boletim epidemiológico desta segunda-feira, divulgado pela Direção-Geral da Saúde (DGS), …

Quebras no turismo triplicam desemprego no Algarve

O desemprego no Algarve aumentou mais de 200% em maio para quase 28 mil desempregados, atingindo sobretudo o setor da hotelaria, que desespera pela chegada de turistas para atenuar o "golpe" de quase três meses …

Marques Mendes elogia "voz independente" de Medina (e diz que a TAP pode ser um crematório político)

Luís Marques Mendes elogiou neste domingo as críticas que o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, fez ao combate à pandemia, considerando ainda que a resolução da TAP, que culminou na saída de David …

O “Grenadier” já não vai ser português. Fabricante automóvel Ineos desiste de fábrica em Estarreja

A INEOS Automotive, empresa do ramo automóvel, transmitiu à Câmara de Estarreja que vai suspender o investimento de 300 milhões de euros numa fábrica no concelho, revelou este domingo fonte municipal. "A empresa transmitiu à Câmara …

Grécia e Austrália recuam na abertura de fronteiras. Marrocos isola cidade após recorde de casos

Grécia e Austrália anunciaram neste fim-de-semana um recuo na abertura das suas fronteiras, enquanto que Marrocos isolou uma cidade após um número recorde de novas infeções de covid-19 registadas em 24 horas. A Grécia anunciou …

Dinheiro dos pobres usado para "vida de luxo". Presidente, mulher e filha da Mão Amiga acusados

O presidente da Associação Mão Amiga, em Gulpilhares, Vila Nova de Gaia, a mulher e a filha foram acusados pelo Ministério Público (MP) de usarem o dinheiro da instituição para pagarem uma "vida de luxo". …

Fisco tem por cobrar 15 mil milhões de euros em impostos

O Jornal Económico escreve esta segunda-feira que a Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) tem por cobrar 14.919 milhões de euros em impostos. De acordo com o diário de economia, mais de metade da dívida dos contribuintes está …

"Armada espanhola" assegura 70% do mercado das obras públicas em Portugal

As empresas espanholas estão a assegurar 70% do mercado das obras públicas em Portugal, escreve esta segunda-feira o jornal Público, citando uma análise ao Portal Base, às obras públicas acima de sete milhões de euros No …

"Oitavos" da Liga dos Campeões não vão ser jogados em Portugal

A UEFA cedeu à pressão dos clubes e decidiu que os encontros da segunda mão dos oitavos-de-final vão ser disputadas nos respetivos estádios dos clubes. Os encontros por jogar relativos aos oitavos-de-final da Liga dos Campeões …

Turmas repartidas e aulas ao sábado. O que muda no novo normal do Ensino Superior

Para o regresso às aulas do Ensino Superior no próximo ano letivo, as universidades estão a preparar medidas que permitam cumprir as regras sanitárias e zelar pela aprendizagem dos seus alunos. Se tudo correr como planeado, …