O cérebro dos desportistas sob pressão responde 82% mais rápido

A Dunlop, fabricante de pneus, realizou um estudo para avaliar a importância do rendimento mental face a situações de muito stress em conjunto com o professor Vincent Walsh do University College de Londres (UCL).

Entre os resultados obtidos, destaca-se o facto de que a parte instintiva do cérebro das pessoas que praticam desportos de risco responde 82% mais rápido quando se encontram submetidas a uma forte pressão.

O estudo revelou que os profissionais de desportos extremos contam com uma vantagem excepcional: no teste visual cronometrado realizado no qual os participantes deviam identificar com rapidez uma série de formas e imagens após ter passado por uma grande pressão, estes desportistas reagiram 82% mais rápido que a população geral.

Esta percentagem pode significar a diferença entre o êxito e o fracasso numa situação de alto risco.

Nos dois primeiros testes, centrados na capacidade de resposta sob pressão física, foi registada uma vantagem significativa entre as pessoas que praticam desportos de risco face aos que não praticavam desporto profissional.

Enquanto em condições de esgotamento os segundos quebraram na tomada de decisões caindo as suas pontuações iniciais 6 por cento, os primeiros melhoraram dez por cento na resposta individual mesmo estando fatigados.

Os dois testes posteriores procuravam conhecer como os participantes suportavam a pressão psicológica e as distracções no momento de avaliar diferentes riscos. Nestes testes as diferentes zonas do córtex devem funcionar em sintonia para evitar que o rendimento baixe.

Nestes testes os desportistas foram 25 por cento mais rápidos e 33% mais precisos.

O grupo de desportistas profissionais era constituído por:

  • John McGuinness, piloto de motos e campeão do TT Ilha de Man em várias ocasiões, incluindo a prova deste ano, onde se destacou por tomar a decisão mais rápida sob pressão psicológica;
  • Leo Houlding, alpinista livre de fama mundial, que se destacou por ser o melhor a avaliar as possibilidades sob pressão psicológica;
  • Sam Bird, piloto de provas de carros, que foi o que tomou as decisões mais rápidas sob pressão mental;
  • Alexander Polli, paraquedista de base-jumping, que se destacou por ter a maior precisão na tomada de decisões rápidas;
  • Amy Williams, a vencedora da medalha de ouro de bobsleigh, , destacou-se por tomar a melhor decisão sob pressão psicológica.

O piloto de competição, John McGuinness, respondeu com maior rapidez sob pressão física do que sem pressão alguma e não cometeu nenhum erro no teste. O stress era-lhe indiferente e, inclusivamente, beneficiava-o.

Segundo Vincent Walsh, professor do UCL, “o que faz com que certas pessoas se destaquem não é a sua qualidade nos treinos, mas o facto de serem boas sob pressão. Nós queríamos colocar à prova estes desportistas para ver se era possível demonstrar o que os diferencia dos restantes”.

Ciência Hoje

PARTILHAR

RESPONDER

O Projeto Galileu quer provar a existência de aliens através da tecnologia deixada para trás

Investigadores vão centrar o seu trabalho na procura de objetos físicos associados a equipamento tecnológico extraterrestre, em oposição às pesquisas anteriores que se focaram em sinais eletromagnéticos. Um grupo de investigadores de Universidade de Harvard está …

O tesouro dos Templários pode estar escondido debaixo de uma casa em Inglaterra

Um historiador inglês alega que um edifício histórico em Burton, em Inglaterra, é onde está escondido o lendário tesouro dos Templários. Existem várias lendas sobre um tesouro que alguns templários conseguiram esconder do rei francês Filipe …

O núcleo interno da Terra está a crescer mais de um lado do que do outro

O núcleo interno da Terra está a crescer mais de um lado do que do outro. No entanto, isto não quer dizer que o nosso planeta esteja a ficar inclinado. Mais de 5.000 quilómetros abaixo de …

Incêndios devastam sul da Europa e obrigam a retirar moradores e turistas

Dezenas de aldeias e hotéis foram este domingo evacuados nas zonas turísticas do sul da Turquia devido a incêndios que começaram há cinco dias e já mataram oito pessoas no país, devastando também regiões da …

Há uma empresa a transformar as cinzas de entes queridos em diamantes

Uma empresa norte-americana transforma cinzas de entes queridos — e animais de estimação — em diamantes, que podem ser colocados em anéis ou colares. Lidar com a morte de um ente querido é sempre uma altura …

Pianista de aeroporto ganhou 60 mil dólares em gorjetas

Tonee "Valentine" Carter, que toca piano num aeroporto norte-americano, ganhou 60 mil dólares (cerca de 50.800 mil euros) depois de um estranho partilhar um vídeo seu a tocar. Tonee "Valentine" Carter, de 66 anos, não é …

Youtubers denunciam campanha de fake news contra vacina da Pfizer

De acordo com a imprensa brasileira, uma agência de marketing terá tentado que influenciadores digitais de todo o mundo partilhassem desinformação sobre as vacinas contra a covid-19. A denúncia foi feita por alguns dos influenciadores …

Na Tailândia, a legalização do aborto enfrenta "resistência espiritual"

Desde fevereiro, qualquer pessoa que procure fazer um aborto na Tailândia consegue fazê-lo legalmente, pelo menos no primeiro trimestre. Ainda assim, muitos médicos e enfermeiros recusam-se a levar a cabo o procedimento. A advogada Supecha Baotip …

Haiti. Viúva do presidente assassinado implica seguranças no crime

Martine Moise, a viúva do presidente haitiano Jovenel Moise — assassinado na sua residência por um comando armado no início de julho — descreveu abertamente o ataque e partilhou as suas suspeitas sobre o crime …

Covid-19. Portugal regista 2.306 novos casos e aumento nos internados

Portugal registou este domingo 2.306 novos casos de infeção por covid-19 e mais oito mortes, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS).  Portugal regista este domingo oito mortes atribuídas à covid-19, 2.306 novos casos …