O bife de laboratório vai chegar aos talhos em 5 anos

David Parry / EPA

O investigador Mark Post mostra o seu hambúrguer de laboratório

O investigador Mark Post mostra o seu hambúrguer de laboratório

A equipa de investigadores holandeses que conseguiu sintetizar o primeiro hambúrguer de laboratório espera começar a vender o produto dentro de cinco anos.

Os cientistas da Universidade de Maastricht, na Holanda, criaram agora uma nova empresa, com o objectivo de transformar a carne artificial num hambúrguer que seja mais saboroso e barato.

Há dois anos, a equipa de investigadores apresentou ao mundo, em Londres, o seu protótipo de um hambúrguer artificial.

Mas o custo de produção deste hambúrguer foi altíssimo: cerca de 292 mil euros.

“Estou confiante de que, quando for oferecido como uma alternativa à carne, um número cada vez maior de pessoas vai achar difícil, por razões éticas, não comprar o nosso produto”, disse à BBC o director da nova empresa, Peter Verstrate.

“Acredito que vamos colocar o produto no mercado dentro de cinco anos”, diz Mark Post, o investigador que desenvolveu, nos laboratórios da Universidade de Maastricht, o primeiro hambúrguer de carne artificial.

Post pensa que, inicialmente, o produto estará disponível só por encomenda, mas, quando a procura de carne artificial se estabelecer e o preço baixar, deve chegar às prateleiras dos supermercados.

O segredo? Células-estaminais

O hambúrguer artificial é feito a partir de células-estaminais, cujas características lhes permitem ser transformadas em qualquer tipo de tecidos – tais como nervos e pele.

A maioria dos investigadores que trabalham com células-estaminais tenta cultivar tecido humano para transplantes ou para substituir tecido muscular doente, células nervosas ou cartilagem.

Mark Post, no entanto, usa estas células para cultivar músculo e gordura para o fabrico dos hambúrgueres artificiais.

O processo começa com células-estaminais retiradas do músculo de uma vaca.

Em laboratório, essas células são colocadas numa cultura – uma solução com nutrientes e elementos químicos – que as ajuda a crescer e multiplicarem-se.

Em apenas três semanas, obtém-se mais de um milhão de células-tronco, que são divididas e colocadas em recipientes menores.

As células já crescidas transformam-se em pequenas tiras de músculo, com aproximadamente um centímetro de comprimento e apenas alguns milímetros de espessura.

As pequenas tiras são então recolhidas em pequenos montes, coradas e misturadas com gordura.

O hambúrguer resultante deste processo foi preparado e provado, em directo, durante uma conferência de imprensa em Londres, há dois anos.

Um especialista gastronómico, que na altura provou a iguaria, disse que o gosto era “próximo do da carne, mas não era tão suculento”.

Mas um outro especialista foi peremptório: “sabe mesmo a hambúrguer verdadeiro”.

Provando um princípio

Segundo Peter Verstrate, o hambúrguer servido em 2013 ainda não era o produto final.

“Era proteína, fibra muscular. Mas carne é muito mais que isso – é sangue, é gordura, tecido de ligação, e tudo isso soma ao gosto e à textura.”

“Se quisermos imitar a carne, precisamos de fazer também isso tudo – usando as tecnologias de engenharia de tecido – mas na altura ainda não o tínhamos feito”, acrescentou.

A Mosa Meat, a empresa fundada por Verstrate, Post e a Universidade de Maastricht, quer agora sintetizar carne moída em laboratório de forma a que seja tão saborosa como a carne real —  a um custo igual ao da carne moída vendida actualmente.

Nos últimos dois anos, Post e sua equipa progrediram na investigação, mas o cientista percebeu que, para colocar o produto no mercado em cinco anos, terá que acelerar os estudos.

A Mosa Meat vai empregar 25 cientistas, técnicos de laboratórios e gestores, e um dos principais objectivos da equipa será descobrir como iniciar a produção em massa.

Os investigadores vão analisar também formas de produzir costeletas com impressoras 3D.

Isso vai demorar ainda um pouco mais – mas ao que tudo indica, chegará muito antes do tempo do capitão James T. Kirk.

ZAP / BBC

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Finalmente algo útil a nível global e com aplicação imediata! São é más notícias para os criadores de animais.. mas eventualmente, esse tipo de “cultivo” ficaria obsoleto, e contra isso nada se pode fazer!

    Vamos lá ver é se não começam a surgir outros “sabores” .. tipo… hamburger de t-rex e hamburger de “zé manel” … (e se depois tomam o gosto à coisa.. ui ui.. )

RESPONDER

Fã descobriu morada de estrela pop nos reflexos nos olhos de uma selfie e atacou-a

A influencer japonesa Ena Matsouk que integra uma banda pop do país foi atacada sexualmente por um fã, depois de este ter descoberto onde é que morava através de uma selfie que ela publicou nas …

Comer bem melhora ativamente os sintomas de depressão

Uma nova investigação, levada a cabo por cientistas da Universidade Macquarie, na Austrália, sugere uma conexão casual entre a dieta e a depressão. Uma equipa de cientistas da Universidade Macquarie, na Austrália, realizou um estudo controlado …

Presidente da China promete esmagar o corpo e quebrar os ossos aos separatistas

O Presidente da China, Xi Jinping, afirmou que "quem tentar atividades separatistas em qualquer lugar da China acabará com o corpo esmagado e os ossos quebrados", de acordo com a edição digital desta segunda-feora do …

Ucrânia 2 vs 1 Portugal | Adeus ao primeiro em dia de CR700

O primeiro lugar do Grupo B já não foge à Ucrânia. Portugal foi a Kiev dominar e atacar muito, com 24 remates e diversas oportunidades, mas esbarrou no guarda-redes Andriy Pyatov – tal como no …

Primeira protagonista feminina de Astérix é parecida com a ativista Greta Thunberg

Como sempre, a saída de um novo álbum de Astérix, o grande herói da banda desenhada franco-belga, está rodeado de um grande segredo. Aliás, não poderia ser de outro modo pois é também um irredutível …

O Fortnite, um dos jogos mais populares do mundo, foi "engolido" por um buraco negro e desapareceu

O Fortnite, que já é considerado um dos jogos mais populares da atualidade, desapareceu durante o fim-de-semana. Agora, o que surge no ecrã dos jogadores, depois do fim da temporada X, é apenas um buraco …

Kais Saied eleito Presidente da Tunísia com 72,71% dos votos

O professor universitário Kais Saied, um estreante no mundo da política, foi eleito Presidente da Tunísia com 72,71% dos votos na segunda volta das presidenciais antecipadas de domingo, anunciou esta segunda-feira a instância eleitoral (Isie). De …

Série SpongeBob acusada de "violência", "racismo" e de perpetuar o "colonialismo"

A série infantil SpongeBob foi acusada de perpetuar o "racismo" e o "colonialismo" junto dos mais novos. A crítica é feita por uma professora da Universidade de Washington. No fundo do mar, a vida parece feliz. …

Neymar pára quatro semanas devido a lesão na coxa

O futebolista do Paris Saint-Germain Neymar (PSG) vai ficar afastado da competição nas próximas quatro semanas, após ter contraído uma lesão na coxa ao serviço da seleção brasileira, informou esta segunda-feira o clube francês no …

Vitor Baía e Villas-Boas voltam a abordar o futuro como potenciais sucessores de Pinto da Costa no FC Porto

André Villas-Boas foi entrevistado pela rádio France 3 e voltou a falar do sonho de ser presidente do FC Porto. Já Vitor Baía diz estar em paz em relação ao que poderá acontecer quando Pinto …