Nuno foi para a Noruega treinar uma equipa de futebol e acabou como vice-presidente da Câmara de Notodden

gunnsteinlye / Flickr

Notodden, Noruega

Nuno Marques emigrou para a Noruega há 15 anos para treinar uma equipa de futebol e acabou eleito vice-presidente da Câmara de Notodden (Leste), funções que jamais aceitaria em Portugal, onde “o principal problema da polícia são os políticos”.

Apesar de ser filho de um ex-presidente da Câmara Municipal de Tomar, que esteve nestas funções durante dois mandatos e muitos outros como vereador, Nuno Marques não vê com bons olhos a política em Portugal e durante vários anos o seu desafio travou-se entre quatro linhas.

Como guarda-redes jogou no Benfica, passou pelo Estrela da Amadora e, em 2004, rumou a Oslo, capital da Noruega, para acompanhar o Lyn.

O fim da carreira de futebolista não o afastou dos relvados e aceitou treinar o Notodden FK, ficando na cidade onde desde o passado dia 17 desempenha o cargo de vice-presidente de câmara. Um mergulho na política que foi “por acaso”.

“Pedi a uma deputada no parlamento norueguês para ir dar uma aula aos meus estudantes estrangeiros que estavam a fazer Erasmus na minha universidade. Referi que o meu pai tinha sido presidente da câmara de Tomar, há 30 anos, e ela convidou-me para ser cabeça de lista” do Partido do Centro (Senterpartiet).

Aceitou, mas apenas porque a política norueguesa é “diferente” da que se faz em Portugal, sublinhou. “São dois mundos totalmente diferentes e, se uma oportunidade destas me tivesse surgido em Portugal, nem pensar. Mas, aqui na Noruega as coisas funcionam de forma diferente, há respeito entre os partidos políticos e entre os políticos.”

O passado político do pai, Pedro Marques, durante décadas na política local de Tomar, não o levou a ter uma ideia melhor. Em Portugal “os discursos são sempre os mesmos“, lamentou.

“Os tempos mudam, mas os discursos são sempre os mesmos e os mesmos políticos, desde a década de 1990. Mudam de cargo para cargo, alguns estão em novos partidos. Há pouca coisa nova, poucas ideias novas. O problema da política em Portugal são os políticos”, disse.

Ao aceitar este cargo, Nuno Marques quis também retribuir a forma como se sentiu integrado na cidade e na sociedade, assim como à sua família. “Esta foi uma ótima maneira de dar em troca a uma cidade que tanto me tem dado”, sublinhou.

Sobre o seu papel no poder local desta cidade norueguesa, Nuno Marque disse estar ainda a viver os primeiros momentos, que têm sido marcados por uma grande cordialidade.

“As pessoas ainda estão a adaptar-se ao facto de me verem como político e não como o ex-guarda-redes do clube, mas sempre deixei uma boa imagem por onde passei. As pessoas têm uma boa imagem de mim. Até agora tem sido uma experiência muito boa que está a correr melhor do que alguma vez imaginava”, descreveu.

Mas nem tudo são rosas no meio político local, tendo-se registado nos últimos tempos alguma crispação entre os partidos políticos que Nuno Marques espera ajudar a minimizar com recurso à diplomacia.

O antigo guarda-redes não sabe qual a partida que o espera no futuro, tendo em conta a quantidade de coisas que lhe têm acontecido nos últimos anos. Sabe, contudo, que o seu futuro e o da família passam pela Noruega, onde é grande a qualidade de vida, com estabilidade e sem preocupações e, principalmente, com tempo para a família.

Não receia ficar viciado na política, insistindo na necessidade de dormir de consciência tranquila e garante que será intransigente em relação às faltas de educação, de respeito e às injustiças.

// Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. É engraçado… por cá também temos muitas confusões entre autarquias e futebol. O Nuno foi exportar o conceito para a Noruega… A coisa promete…

RESPONDER

Já são conhecidos os nomeados aos Globos de Ouro. Netflix lidera com "O Irlandês" e "Marriage Story"

A cerimónia de entrega de prémios realiza-se a 5 de janeiro de 2020 no hotel Beverly Hilton, em Los Angeles, e será apresentada por Ricky Gervais. Já são conhecidos os nomeados à 77ª edição dos Globos …

Falhas na formação de médicos levam ministra a criar grupo de trabalho

A ministra da Saúde determinou a constituição de um grupo de trabalho para criar um manual de regras e procedimentos para a avaliação das capacidades de formação de médicos no SNS, depois de falhas apontadas …

Surto de sarampo leva Samoa a fechar escolas e serviços. Ativista anti-vacinação detido

Com o objetivo de conter o surto de sarampo que já matou 60 pessoas, o governo de Samoa está a pedir à população que coloque uma bandeira vermelha em frente às casas nais as pessoas …

Poluição do ar leva Sarajevo a cancelar todos os eventos públicos

As autoridades bósnias consideram que a poluição na capital do país, Sarajevo, atingiu níveis perigosos nos últimos dias. Perante a densa nuvem de nevoeiro que paira na cidade, o governo regional decidiu cancelar todos os …

A banana colada à parede que custou 108 mil euros foi comida

A banana mais cara do mundo, presa a uma parede com fita adesiva, foi descascada e comida por um artista que visitava o stand da galeria Perrotin, na feira de arte contemporânea Art Basel, nos …

Empresas norte-americanas reforçam domínio na venda global de armas

O Instituto Internacional de Estudos de Paz de Estocolmo (SIPRI) revelou esta segunda-feira que as empresas norte-americanas aumentaram o domínio no comércio global de armas em 2018, para 59% do volume total entre as 100 …

Faltam medicamentos para doenças crónicas nas Farmácias (e ninguém sabe porquê)

Há medicamentos para doenças crónicas que estão, constantemente, em falta nas Farmácias Portuguesas. Uma situação preocupante, sobretudo para os pacientes que deles precisam, e que não tem uma explicação. A Associação Nacional de Farmácias está …

Mais de dois mil coalas mortos devido aos incêndios na Austrália

O presidente da Aliança das Florestas do Nordeste da Austrália disse que os incêndios florestais que deflagram no leste do país, desde o início de novembro, provocaram a morte a mais de dois mil coalas. O …

Regionalização sem referendo é “golpe de estado palaciano”

Luís Marques Mendes falou este domingo, no habitual espaço de comentário político na SIC, sobre a regionalização, os "tempos difíceis para a direita", Greta Thunberg e Joe Berardo. Houve ainda tempo para falar sobre o …

China diz que detidos em Xinjiang estão "formados" e "vivem felizes"

Um alto quadro do regime chinês afirmou, esta segunda-feira, que os membros de minorias étnicas chinesas de origem muçulmana mantidos em "centros de treino vocacional" no extremo oeste do país já se "formaram" e levam …