Novo teste de sangue consegue prever risco de morte

Um novo estudo sugere que cientistas criaram um novo teste de sangue capaz de prever a probabilidade de morte de uma pessoa entre os próximos cinco a dez anos.

Nem todos temos curiosidade em saber quando vamos morrer e, portanto, preferimos que aconteça espontaneamente. No entanto, um novo teste de sangue aproximar-nos cada vez mais dessa realidade. O teste desenvolvido por cientistas da Universidade de Leiden, na Holanda, alegadamente revela a probabilidade de uma pessoa morrer num espaço de cinco a dez anos.

O método de análise sanguínea baseia-se em 14 moléculas do sangue que estão associadas a mortes de variadas causas. Uma espécie de pontuação baseada nestes 14 marcadores metabólicos pode sugerir o nosso risco de morte.

“A associação entre a pontuação do nosso biomarcador e a mortalidade é muito forte”, disse a autora do estudo P. Eline Slagboom, especialista em longevidade e envelhecimento familiar humano. Em declarações à revista Discover, a holandesa acrescentou que a descoberta é surpreendente por apenas se basear em 14 marcadores do sangue, “medidos num único ponto da vida das pessoas”.

Se esquecermos as pessoas que simplesmente têm a bizarra curiosidade de saber quando vão morrer, este novo teste pode ter aplicações cruciais na medicina. Isto permite a um médico tomar melhores decisões, sabendo, por exemplo, qual é o risco de morte de um idoso.

O estudo publicado esta terça-feira na revista científica Nature Communications recolheu amostras de sangue de mais de 44 mil cidadãos europeus, com idades compreendidas entre os 18 e os 109 anos. Com esta análise, os cientistas conseguiram identificar com um sucesso significativo os biomarcadores associados à mortalidade.

Alguns dos marcadores, como a proporção de gorduras poliinsaturadas e ácidos gordos totais, foram associados a uma diminuição da mortalidade. Já outros indicadores, como os níveis de glicose, sugerem um aumento da mortalidade.

De acordo com o New Atlas, o resultado da investigação está ainda longe de ser amplamente usado em ambientes clínicos. A visão é partilhada por Amanda Heslegrave, investigadora que não participou neste estudo, mas que defende que é necessária uma maior validação dos resultados.

“É limitado pelo facto de que, sendo apenas dados de europeus, pode não se aplicar a outros grupos étnicos sem estudos adicionais”, explicou.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Se a pessoa for jovem ou idosa a probabilidade de se detectar a sua morte num espaço de 5 a 10 anos terá valores extremamente diferentes.

RESPONDER

Dez anos depois, Naide Gomes vai receber medalha de bronze dos Mundiais

A antiga atleta portuguesa Naide Gomes vai receber, nos Mundiais de atletismo, em Doha, a medalha de bronze referente à prova de salto em comprimento dos Mundiais de 2009, que se disputaram em Berlim. A antiga …

Filho de José Eduardo dos Santos começa a ser julgado a 25 de setembro

O ex-presidente do Fundo Soberano de Angola José Filomeno dos Santos vai começar a ser julgado a 25 de setembro. "Zenu" é acusado de branqueamento de capitais e peculato. José Filomeno dos Santos, antigo presidente do …

Opções de Bruno Lage criticadas. "Não faz sentido estrear jovens"

Na sequência da derrota caseira com o RB Leipzig, em jogo da primeira jornada da Liga dos Campeões, o empresário Bruno Costa Carvalho criticou as opções do treinador benfiquista. "Não faz sentido o Lage, a quem …

Associações querem maior acesso a medicamentos inovadores para esclerose múltipla

Associações representativas dos cidadãos com esclerose múltipla divulgaram esta quinta-feira uma carta aberta em que defendem um maior acesso a medicamentos inovadores e que cada doente tenha um plano integrado de gestão da doença. Na carta …

Conceição sobre Nakajima: "Não basta ter contrato com o FC Porto, é preciso senti-lo"

Na antevisão ao jogo com o Young Boys para a Liga Europa, que acontece esta quinta-feira no Estádio do Dragão, o treinador tentou pôr um ponto final na polémica com o jogador japonês. Depois da vitória …

Arábia Saudita diz que ataque foi "inquestionavelmente patrocinado pelo Irão"

O Ministério da Defesa da Arábia Saudita defende que o ataque a duas instalações petrolíferas no sábado foi "inquestionavelmente patrocinado pelo Irão". As tensões começam a escalar no Médio Oriente, principalmente após o ataque de sábado …

Elisa Ferreira vai tutelar fundos distribuídos pelo marido. PE reunido para analisar "conflito de interesses"

A comissária portuguesa vai gerir a pasta que integra os fundos distribuídos pelo marido, presidente da CCDRN. Eurodeputados falam em conflito de interesses. A Comissão de Assuntos Jurídicos do Parlamento Europeu (PE) está reunida em Estrasburgo, …

​ERSE diz que "não tem capacidade" para analisar preço dos combustíveis

A Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) admitiu que não tem capacidade para analisar o preço dos combustíveis, afirmou a presidente do regulador, Cristina Portugal, em entrevista ao programa Hora da Verdade, da Renascença e …

Autarca de Amarante nega ter participado em viagem à Turquia

A Câmara de Amarante informou hoje que "nenhum autarca" do município participou numa viagem à Turquia, paga por uma empresa investigada pelo Ministério Público (MP). Em comunicado enviado ao ZAP, a câmara refere que o presidente …

Primeiros humanos talhavam elefantes com ferramenta de 5 centímetros

Retirar o máximo de carne possível de uma carcaça era algo importante há milhares de anos atrás. Para um melhor aproveitamento, eram usadas lâminas de apenas cinco centímetros, que os arqueólogos ignoraram até agora. Normalmente, ao …