/

Nova espécie de abelha encontrada nas planícies de Israel. Traz nova esperança aos polinizadores

Nahal Alexander

Lasioglossum dorchini

Como se sabe, os polinizadores têm um papel muito importante em questões alimentares, porém estas populações têm vindo a desaparecer. Agora, um grupo de investigadores israelitas descobriu uma nova espécie de abelha.

Apesar da polinização de culturas depender principalmente de colónias de abelhas domésticas, também os polinizadores selvagens foram considerados muito eficazes neste processo, sendo que contribuem muitas vezes para serviços de polinização em sistemas naturais e agrícolas.

Entre os polinizadores selvagens, as abelhas nativas são o grupo mais importante. Neste sentido, e reconhecendo a sua importância, os investigadores israelitas ficaram entusiasmados com a descoberta de uma nova espécie de abelha na região da planície costeira, sobretudo numa altura em que se preocupam com a diminuição nas populações de polinizadores, principalmente de abelhas, em várias partes do mundo.

Em resposta a esta redução, os biólogos resolveram pôr mãos à obra e sugeriram a preservação e restauração do habitat como uma das principais ferramentas na proteção dos polinizadores e da biodiversidade como um todo.

Durante o processo de pesquisa sobre como conservar esses habitats em Israel, os investigadores acabaram por descobrir uma espécie de abelha selvagem até então desconhecida. No estudo, publicado no Belgian Journal of Entomology em novembro de 2020, a equipa sublinha o impacto das atividades de restauração de um ecossistema de areia ameaçado ao longo das planícies costeiras de Israel.

Yael Mandelik e a sua equipa, passaram os últimos cinco anos a estudar o efeito dessas atividades e, especificamente, como estas afetam a população local de abelhas.

Através do uso de uma variedade de métodos clássicos para o levantamento de insetos e plantas, a equipa encontrou motivos para ter esperança na mudança gradual após as ações de restauração.

“Observamos mudanças nas comunidades de abelhas e na disponibilidade de alimentos e recursos de nidificação nos habitats restaurados. Em geral, podemos ver que os esforços de restauração têm efeitos positivos nas abelhas”, explicou a Karmit Levy, outra autora do estudo.

Em paralelo a estas descobertas, os especialistas registaram então uma outra ainda mais emocionante: uma nova espécie de abelha que nunca havia sido registada, que se acredita ser exclusiva das dunas de areia encontradas nas planícies costeiras de Israel, diz o Phys.

O nome escolhido para a espécie foi Lasioglossum dorchini em homenagem ao investigador de abelhas israelita Achik Dorchin.

“Além do entusiasmo profissional de descobrir uma nova espécie que antes era desconhecida da ciência, esta descoberta tem um valor de aplicação mais amplo para nos ajudar a entender melhor as comunidades de abelhas, os seus requisitos de habitat e os serviços de polinização que podem fornecer”, explicou o professor Mandelik.

  Ana Moura, ZAP //

 

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE