/

Cientistas desenvolvem nova classe de antibióticos contra bactérias resistentes

Uma equipa de cientistas do Wistar Institute, nos Estados Unidos, descobriu uma nova classe de compostos que combina a morte de bactérias resistentes com medicamentos com uma resposta imune rápida e simultânea para combater a resistência antimicrobiana.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Segundo o Science Daily, a nova classe de antibióticos contra bactérias resistentes atua de forma dupla: tanto visa os microrganismos como ativa as defesa imunológicas. Os novos antibióticos interferem num processo metabólico comum em diferentes tipos de bactérias patogénicas e necessário à sua sobrevivência.

“Adotamos uma estratégia criativa e dupla para desenvolver novas moléculas que podem matar infeções difíceis de tratar enquanto aumentam a resposta imune natural do hospedeiro”, explicou Farokh Dotiwala, do Vaccine & Immunotherapy Center e principal autor do artigo que identifica a nova geração de antimicrobianos denominados imunobióticos de dupla ação (DAIAs).

“Concluímos que aproveitar o sistema imunológico para atacar bactérias simultaneamente em duas frentes diferentes torna difícil que desenvolvam resistência”, disse Dotiwala.

Com a ajuda de modelos de computador, os cientistas analisaram milhões de moléculas para encontrar as mais eficazes no bloqueio de uma enzima específica do metabolismo bacteriano – a IspH. Depois, fizeram uma versão modificada em laboratório, capaz de penetrar a parede celular dos microrganismos.

Os investigadores salvaguardam que, dada a ampla presença de IspH no mundo bacteriano, esta abordagem pode ter como alvo uma ampla gama de bactérias.

Os inibidores de IspH estimularam o sistema imunológico com mais atividade e especificidade de eliminação de bactérias resistentes do que os atuais melhores antibióticos da classe, quando testados in vitro. Em modelos pré-clínicos de infecção bacteriana gram-negativa, os efeitos bactericidas dos inibidores IspH superaram os antibióticos tradicionais.

“Acreditamos que esta estratégia inovadora da DAIA pode representar um marco na luta mundial contra a resistência antimicrobiana, criando uma sinergia entre a capacidade de morte direta dos antibióticos e o poder natural do sistema imunológico”, disse Dotiwala. O artigo científico foi publicado no dia 23 de dezembro na Nature.

  Liliana Malainho, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.