/

Gaga é Stefani, Mercury era Farrokh: nomes reais de 20 estrelas da música

Etienne Laurent / EPA

Lady Gaga nos Óscars 2019

Bruno Mars, agora nos Silk Sonic, também nunca se chamou Bruno. Lista inclui outros artistas que brilharam nos Grammys deste ano.

Talvez inspirados pelos Grammys 2022, cerimónia que decorreu no domingo passado em Las Vegas, recordamos aqui os nomes reais de actuais ou antigas figuras do panorama musical. Com um trio de portugueses pelo meio.

Avicii — Tim Bergling
O já falecido DJ, nascido na Suécia, inspirou-se no Budismo: Avīci significa o nível mais baixo do inferno. Além disso, o seu nome verdadeiro já existia no MySpace.

Bono — Paul David Hewson
O vocalista dos U2 era Paul, antes de se tornar uma “estrela” mundial. O seu nome artístico provém de bono vox, ou “boa voz”, em latim.

Boss AC — Ângelo César do Rosário Firmino
Um dos pioneiros do hip-hop em Portugal, nasceu em Cabo Verde como Ângelo Firmino. O mundo do hip-hop originou esta alcunha.

Bruno Mars — Peter Gene Hernandez
Agora nos Silk Sonic, foi um dos protagonistas dos Grammys. Fugiu do seu nome de Porto Rico para “evitar esterótipos”. Bruno foi alcunha criada pelo seu pai (fazia lembrar o lutador Bruno Sammartino); Mars (Marte) é porque “muitas raparigas diziam que eu não era deste planeta”.

Doja Cat — Amala Ratna Zandile Dlamini
Também saiu vitoriosa dos Grammys. Doja é outro nome utilizado para marijuana, cat significa gato – a rapper gosta de ambos.

Elton John — Reginald Kenneth Dwight
Um dos cantores ingleses mais conhecidos de sempre inspirou-se em Elton, saxofonista numa banda da qual fez parte, e John surgiu depois de um concerto de Long John Baldry.

Eminem — Marshall Bruce Mathers III
Um dos rappers mais conhecidos de sempre, Eminem é uma mistura de letras do seu nome verdadeiro (quando dito alto).

Freddie Mercury — Farrokh Bulsara
O homem dos Queen nasceu em Zanzibar, sob o nome Farrokh Bulsara. Quando estudava, os colegas chamavam-lhe “Freddie” e Mercury (Mercúrio) vem do seu interesse por astrologia.

Jay Z — Shawn Carter
Enquanto crescia em Brooklyn, Shawn passou a ser conhecido por “Jazzy”, entre os vizinhos. E também será uma referência às paragens J/Z, em Brooklyn.

Katy Perry — Katheryn Elizabeth Hudson
Este caso é curioso: Katy Perry chegou mesmo a ser Katy Hudson, quando ainda cantava músicas ligadas ao Cristianismo. Passou a ser Perry (nome da sua mãe) para não ser confundida com a actriz Kate Hudson.

Lady Gaga — Stefani Joanne Angelina Germanotta
Gaga, outra figura dos Grammys, explicou que Stefani era uma artista “constantemente torturada”. Sendo Gaga, sente-se outra em palco.

Lana Del Rey — Elizabeth Woolridge Grant
A antiga Lizzy Grant tornou-se Lana porque o seu agente assim o quis. Del Rey é uma associação aos inúmeros hispano-falantes em Miami, com quem falou imensas vezes.

Lil Nas X — Montero Lamar Hill
Outra presença nos Grammys, este nome verdadeiro não será muito surpreendente: o seu álbum (único, até agora) chama-se Montero. A onda dos “Lil” chegou a Montero. X leva para uma “lenda” da música, uma figura prolongada no contexto musical.

Lorde — Ella Maria Lani Yelich-O’Connor
Proveniente da Nova Zelândia, tem um nome verdadeiro com origens irlandesa e croata. Lord(e) teve inspiração na realeza e na aristocracia, que sempre admirou.

Macklemore — Benjamin Haggerty
Ainda no liceu, o então aluno Benjamin apresentou um projecto denominado Macklemore. Nome inventado para um super-herói. E ficou. O seu primeiro EP ainda surgiu sob o nome Professor Macklemore.

Marco Paulo — João Simão da Silva
Um “rei” da música portuguesa achou que seria melhor aparecer nos palcos como Marco Paulo, em vez de João Simão. Percebe-se.

P!nk — Alecia Beth Moore
Desde miúda que tem essa alcunha. Não é adequado elencar aqui os motivos todos. Mr. Pink, personagem do filme Cães danados, foi uma inspiração.

Snoop Dogg — Calvin Cordozar Broadus, Jr.
A sua mãe brincava muito com o facto de o rapper ser parecido com a personagem dos desenhos animados Snoopy, quando era mais novo.

SZA — Solána Imani Rowe
O acrónimo está ligado a crenças religiosas, ligado à Nação dos Deuses e Terras.

Tony Carreira — António Manuel Mateus Antunes
O António passou a ser Tony e o Antunes foi substituído por Carreira, escolhido por um produtor francês.

  Nuno Teixeira da Silva, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.