Já ninguém consegue lugar para o descanso eterno em Paris

borkurdotnet / Flickr

Cemitério de Montparnasse, Paris

Além da falta de espaços habitáveis, Paris agora enfrenta um outro problema: a escassez de lugares nos cemitérios. Em 2017, apenas 171 lugares foram vendidos em mausoléus da capital francesa, enquanto cinco mil pedidos de enterros tiveram que ser recusados nos 14 cemitérios de Paris.

Perante o problema, a Câmara Regional de Contas parisiense publicou um relatório no início deste mês no qual demonstra a sua preocupação.

A mortalidade na cidade deve acelerar nos próximos anos com o envelhecimento da população, e a instituição realça que, diante da grande procura, a autarquia de Paris não está a conseguir assegurar túmulos nos cemitérios.

Há várias regras a cumprir. Desde 2016 que nenhuma pessoa pode ser enterrada na capital francesa se não tiver vivido em Paris. Os espaços só podem ser libertados se não tiverem mais de 30 anos de existência, e o serviço de conservação do património precisa de ter provas de que o mausoléu está abandonado.

Além disso, são necessários mais de três anos para verificar que nenhum descendente do proprietário do túmulo pretende mantê-lo. O ano passado, 3.150 pessoas foram enterradas nos 14 cemitérios da capital francesa, a maior parte dos quais em mausoléus antigos, adquiridos há muitos anos.

Mas em 2007 a cidade deixou de vender concessões antes do dia da morte. Se no dia da morte da pessoa nenhum espaço estiver disponível nos cemitérios parisienses, não resta opção a não ser o enterro fora da capital – o que aconteceu a 4.948 parisienses que tiveram que ser enterrados em cemitérios da periferia em 2017, por falta de lugar.

Outro problema é que 97% dos túmulos de Paris são eternos, e uma boa parte deles têm valor patrimonial. No cemitério Père Lachaise, no 20° distrito de Paris, 30 mil túmulos foram classificados como monumentos históricos por guardar os restos mortais de celebridades, como a cantora francesa Edith Piaf ou o escritor inglês Oscar Wilde.

Com o objetivo de encontrar soluções, a prefeitura da capital começou este mês a debater a questão.

Nos últimos 15 anos, Paris já duplicou o preço dos espaços eternos. Em média, nos cemitérios das capitais, custam actualmente 15 mil euros. Mas uma das principais propostas é acabar com a venda de túmulos perpétuos em vinte cemitérios locais.

“A ideia já enfrenta no entanto forte oposição, por exemplo do lobby dos religiosos e das grandes famílias parisienses”, acusa o vereador Yves Contassot, encarregado da pasta de Meio Ambiente da capital francesa.

// RFI

PARTILHAR

RESPONDER

Afinal, anéis de Saturno podem ser quase tão antigos como o Sistema Solar

Um novo estudo sugere que os anéis de Saturno podem ser quase tão antigos como o Sistema Solar, depois de uma pesquisa anterior ter dito que tinham apenas 100 milhões de anos. Os anéis de Saturno …

Cientistas explicam porque trabalhar à noite faz mal aos intestinos

As pessoas que trabalham à noite têm mais probabilidades de desenvolver inflamações intestinais, porque há células que contribuem para a saúde intestinal que deixam de receber informações vitais do cérebro, indica um estudo divulgado esta …

Marinha dos EUA admite que vídeos de OVNI's são verdadeiros (e não era suposto ninguém saber)

A Marinha dos EUA confirmou que imagens de OVNIs que surgiram nos últimos anos são reais e que nunca pretenderam que o vídeo fosse visto pelo público. As imagens que apareceram pela primeira vez online em …

O Pólo Norte vai ter um hotel de luxo (iluminado pelas auroras boreais)

https://vimeo.com/360873720 O hotel "mais a norte do mundo" só existirá durante um mês e o glamping de luxo será para muito poucos: o custo é de 95 mil euros por pessoa por três dias. Em 2020, o …

Whitney Houston vai regressar aos palcos (em holograma)

Whitney Houston vai "regressar" aos palcos, em formato holograma. Foi anunciada uma digressão da cantora por várias salas do Reino Unido, em 2020. Os planos para uma digressão de holograma de Whitney Houston têm sido discutidos …

Victor Vescovo diz que chegou ao ponto mais profundo dos oceanos. James Cameron não concorda

James Cameron levantou dúvidas sobre as recentes declarações de Victor Vescovo sobre ter quebrado o recorde do mergulho mais profundo no oceano, dizendo que o empresário não pode ter descido mais, uma vez que não …

Par de patinadores no gelo mais medalhado de sempre anuncia fim da carreira

Os canadianos Tessa Virtue e Scott Moir, o par de patinadores no gelo mais medalhado da história do olimpismo, anunciaram esta quarta-feira o fim da carreira. “Olá a todos. Temos novidades para todos os que nos …

Elon Musk é o líder mais inspirador da tecnologia da atualidade

Elon Musk foi nomeado o líder mais inspirador no setor da tecnologia, de acordo com um estudo publicado pela Hired, uma plataforma para contratação de pessoal em 14 cidades em todo o mundo. O estudo, chamado …

De portas abertas para quem precisa. Frigoríficos solidários crescem em Paris

A Cantina do 18.º bairro parisiense foi o primeiro espaço deste projeto solidário, inaugurado há dois anos. Atualmente existem 38 restaurantes em França que acolhem os frigoríficos solidários. Em dois anos, o projeto dos frigoríficos solidários …

Imigrante do Bangladesh em Itália encontra e devolve carteira com 2 mil euros

Mossan Rasal, um bangladeshiano de 23 anos que vive em Roma, encontrou na rua uma carteira com dois mil euros, documentos de identificação, cartões de crédito, carta de condução. Em vez de retirar o dinheiro e …