Já ninguém consegue lugar para o descanso eterno em Paris

borkurdotnet / Flickr

Cemitério de Montparnasse, Paris

Além da falta de espaços habitáveis, Paris agora enfrenta um outro problema: a escassez de lugares nos cemitérios. Em 2017, apenas 171 lugares foram vendidos em mausoléus da capital francesa, enquanto cinco mil pedidos de enterros tiveram que ser recusados nos 14 cemitérios de Paris.

Perante o problema, a Câmara Regional de Contas parisiense publicou um relatório no início deste mês no qual demonstra a sua preocupação.

A mortalidade na cidade deve acelerar nos próximos anos com o envelhecimento da população, e a instituição realça que, diante da grande procura, a autarquia de Paris não está a conseguir assegurar túmulos nos cemitérios.

Há várias regras a cumprir. Desde 2016 que nenhuma pessoa pode ser enterrada na capital francesa se não tiver vivido em Paris. Os espaços só podem ser libertados se não tiverem mais de 30 anos de existência, e o serviço de conservação do património precisa de ter provas de que o mausoléu está abandonado.

Além disso, são necessários mais de três anos para verificar que nenhum descendente do proprietário do túmulo pretende mantê-lo. O ano passado, 3.150 pessoas foram enterradas nos 14 cemitérios da capital francesa, a maior parte dos quais em mausoléus antigos, adquiridos há muitos anos.

Mas em 2007 a cidade deixou de vender concessões antes do dia da morte. Se no dia da morte da pessoa nenhum espaço estiver disponível nos cemitérios parisienses, não resta opção a não ser o enterro fora da capital – o que aconteceu a 4.948 parisienses que tiveram que ser enterrados em cemitérios da periferia em 2017, por falta de lugar.

Outro problema é que 97% dos túmulos de Paris são eternos, e uma boa parte deles têm valor patrimonial. No cemitério Père Lachaise, no 20° distrito de Paris, 30 mil túmulos foram classificados como monumentos históricos por guardar os restos mortais de celebridades, como a cantora francesa Edith Piaf ou o escritor inglês Oscar Wilde.

Com o objetivo de encontrar soluções, a prefeitura da capital começou este mês a debater a questão.

Nos últimos 15 anos, Paris já duplicou o preço dos espaços eternos. Em média, nos cemitérios das capitais, custam actualmente 15 mil euros. Mas uma das principais propostas é acabar com a venda de túmulos perpétuos em vinte cemitérios locais.

“A ideia já enfrenta no entanto forte oposição, por exemplo do lobby dos religiosos e das grandes famílias parisienses”, acusa o vereador Yves Contassot, encarregado da pasta de Meio Ambiente da capital francesa.

// RFI

PARTILHAR

RESPONDER

Fim das taxas moderadoras custa mais de cem milhões de euros por ano

O diploma aprovado, na última semana, no Parlamento para acabar com a maioria das taxas moderadoras vai custar ao Estado mais de cem milhões de euros por ano. O projeto de lei do Bloco do Esquerda …

Tancos. Detetada discrepância na listagem de lança-granadas

O CDS alega diferenças entre as listas comunicadas pelo Exército e entregues pela Polícia Judiciária Militar ao Ministério Público e quer alterar relatório final sobre Tancos. O CDS alegou existir uma diferença de 80 lança-granadas …

Rio defende inocência de Álvaro Amaro e critica julgamentos na praça pública

O presidente do PSD defendeu esta segunda-feira, em Viana do Castelo, o respeito pelo princípio de presunção de inocência para todos os portugueses e criticou julgamentos "na praça pública", referindo-se ao processo que envolve o …

Campanha para ajudar Miguel Duarte já angariou mais de 30 mil euros

A campanha de crowdfunding para ajudar Miguel Duarte, acusado pela justiça italiana de auxílio à imigração ilegal, já angariou quase 30 mil euros. Para surpresa de Miguel Duarte, o objetivo inicial da campanha de crowdfunding lançada no …

Misteriosas ilhas artificiais na Escócia são mais antigas que Stonehenge

Arqueólogos da Universidade de Southampton, que trabalharam com colegas da Universidade de Reading e com o arqueólogo local Chris Murray, descobriram que alguns "crannogs" escoceses datam do período neolítico - muito mais antigos do que …

Greves da Soflusa e Transtejo desconvocadas

A secretária-geral e responsável pela comunicação da Soflusa, Margarida Perdigão, confirmou esta segunda-feira que as greves da empresa de transportes foram desconvocadas. As greves tinham início marcado para terça-feira. Os sindicatos assinaram um protocolo que vai …

ONG pede investigação sobre a morte do ex-presidente do Egito Mohamed Morsi

A organização não-governamental Human Rights Watch pediu uma investigação sobre o acesso à assistência médica e aos alegados maus tratos sofridos ao longo dos anos por parte do ex-presidente do Egito Mohamed Morsi, que morreu …

Os golfinhos formam amizades porque partilham os mesmos interesses

No que diz respeito a criar laços de amizade, parece que os golfinhos são mais parecidos connosco do que imaginávamos. O comportamento homófilo desempenha um papel central na formação das amizades humanas, uma vez que os …

Neozelandês que partilhou vídeo do massacre de Christchurch condenado a 21 anos de prisão

Um neozelandês foi esta terça-feira condenado a 21 meses de prisão por ter partilhado o vídeo que o alegado autor do ataque em março contra duas mesquitas de Christchurch, que fez 51 mortos, transmitiu em …

Michel Platini detido por suspeitas de corrupção

Michel Platini foi detido, esta terça-feira, em Nanterre, nos subúrbios de Paris, pela polícia judiciária durante investigação sobre alegada corrupção na organização do Campeonato do Mundo de 2022, no Qatar. De acordo com a Mediapro, o …