/

Netflix ultrapassa 200 milhões de subscritores em todo o mundo

Apesar do cenário que se vive fora do ecrã, as notícias para o streaming têm sido contrariamente animadoras. 2020 fechou com chave de ouro para a Netflix, que anunciou na noite desta terça-feira (19) ter ultrapassado 200 milhões de subscritores a nível global. Este foi, devido à pandemia, o ano de maior crescimento para a plataforma.

Os números, revelados num evento da empresa para jornalistas e investidores, ultrapassaram as expectativas para o último quadrimestre do ano.

Entre setembro e dezembro de 2020, mais de 8,51 milhões de subscritores pagos aderiram ao serviço, mais 2,5 milhões que o estimado – o que perfaz um total de 203.7 milhões de utilizadores a nível internacional. Estes ganhos são equivalentes a valores a rondar os 6,64 mil milhões de dólares (5,46 mil milhões de euros).

Ao longo do ano, ao todo, a Netflix fidelizou 36.6 milhões de novos utilizadores. Estes são os maiores números anuais de sempre da plataforma – batendo o anterior recorde de 28 milhões em 2016 -, impulsionados pela pandemia de Covid-19.

Os primeiros seis meses do ano foram sem precedentes, com ganhos de 25 milhões de novas contas durante os meses de isolamento.

A plataforma continua, assim, a liderar o setor dos SVoD (Subscription Video on Demand), seguido pelo ainda recente Disney+.

O ano da plataforma da Disney foi impressionante para uma estreia, ao reunir perto de 87 milhões em 2020 – num total de 137 milhões ao juntar também os subscritores da Hulu e do serviço desportivo ESPN+, que pesam nas contas finais do serviço.

As séries mais vistas durante o ano

Durante o evento, Reed Hastings e Ted Sarandos, CEO e co-CEO da Netflix, respetivamente, revelaram que a plataforma gastou mais de 11,8 mil milhões de dólares (9,7 mil milhões de euros) na produção de conteúdo original em 2020.

Os valores, apesar de aparatosos, foram relativamente mais baixos perante outros anos, graças às paragens causadas pela pandemia de Covid-19.

A plataforma destacou a estreia da quarta temporada de The Crown. Segundo as estatísticas, mais pessoas escolheram avançar a nova parte face às suas antecessoras. Apesar de não ter batido recordes, o entusiasmo perante estes episódios levou a série a alcançar mais de 100 milhões em audiência desde o lançamento. Gambito de Dama também marcou pontos como a série limitada mais vista até ao momento, com 62 milhões de contas a ver nas primeiras quatro semanas de exibição.

Recentemente, Bridgerton passou os números de Gambito de Dama, com 63 milhões. Mas o recorde do ano vai para Lupin, o inesperado sucesso original francês que passou dois dos maiores sucessos recentes da plataforma em língua inglesa: os cinco episódios devem ser vistos por mais de 70 milhões de contas do serviço nos primeiros 28 dias em exibição.

Estes números surgem na mesma altura em que a Netflix se estabelece como o segundo maior grupo de operações no mercado da televisão na Europa em termos de rendimento anual. Durante o último ano, a Netflix tomou conta de mais de 6% de todas as receitas de televisão europeias, ficando em segundo lugar neste ranking e à frente de gigantes como a alemã ARD, a BBC ou a France Télévisions.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Em Portugal, a Netflix é líder global no segmento e é uma das principais ofertas do streaming. A plataforma chegou ao país em 2015 e, segundo a Marktest, poderá ter entre um a dois milhões de subscritores nacionais – dos mais de 2,5 milhões que utilizam o streaming por cá e que podem aderir também a serviços como a HBO Portugal, Disney+, Apple TV+ e Amazon Prime Video.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.