Nebulosa do Anel Azul. O mistério do estranho “olho” cósmico foi finalmente resolvido

NASA / JPL-Caltech / NASA / JPL-Caltech / M. Seibert (Carnegie Institution for Science) / K. Hoadley (Caltech) / GALEX Team

Uma equipa de cientistas descobriu novas evidências nos misteriosos fragmentos fluorescentes da Nebulosa do Anel Azul que podem explicar a forma como a estranha estrutura se formou.

A Nebulosa do Anel Azul abriga uma estrela central, conhecida como TYC 2597-735-1. Um anel ultravioleta incomum envolve a estrela, que os astrónomos observaram pela primeira vez em 2004 usando o antigo telescópio espacial Galaxy Evolution Explorer (GALEX) da NASA.

Até agora, 16 anos depois, a formação deste anel peculiar – que, na verdade, é luz ultravioleta invisível codificada com a cor azul nas imagens do telescópio – permaneceu em grande parte um mistério.

“Sempre que pensávamos que tínhamos resolvido isto, algo nos dizia: Não, isso não está certo”, disse Mark Seibert, astrofísico do Carnegie Institution for Science e membro da equipe GALEX, em comunicado. “Isto é uma coisa assustadora para um cientista. Mas também adoro o quão único este objeto é e o esforço que tantas pessoas fazem para descobri-lo.”

Usando o Observatório W. M. Keck no Hawai,

os investigadores descobriram que o anel azul é, na verdade, a base de uma nuvem em forma de cone de hidrogénio molecular brilhante que se estende da estrela central em direção à Terra.

As novas observações também mostram uma segunda nuvem em forma de cone que se estende da estrela na direção oposta.

As bases das nuvens em forma de cone parecem sobrepor-se quando vistas da Terra, criando a forma de anel em torno da estrela, disse Christopher Martin, físico do Instituto de Tecnologia da Califórnia (Caltech) e ex-investigador principal da GALEX, de acordo com o LiveScience.

Os cientistas por trás da nova investigação acreditam que as nuvens de detritos fluorescentes se formaram depois de uma estrela semelhante ao Sol ter colidido e consumido uma companheira estelar mais pequena apenas há alguns milhares de anos. As observações recentes capturam uma fase evolutiva nunca antes vista de uma colisão estelar.

“A fusão de duas estrelas é bastante comum, mas rapidamente se tornam obscurecidas por muita poeira conforme o material ejetado delas se expande e arrefece no espaço, o que significa que não podemos ver o que realmente aconteceu”, disse Keri Hoadley, física do Caltech e autora principal do estudo.

O momento das novas observações foi fundamental para ajudar os cientistas a compreender o fenómeno. “É como avistar um bebé quando anda pela primeira vez”, disse Don Neill, astrofísico da Caltech e membro da equipa GALEX. “Se piscar os olhos, pode perder [o momento].”

Foi esse momento que permitiu aos astrónomos ver o que estava a acontecer. “Achamos que este objeto representa um estágio final desses eventos transitórios, quando a poeira finalmente baixa e temos uma boa visão”, disse Hoadley. “Mas também captamos o processo antes que estivesse muito adiantado. Com o tempo, a nebulosa dissolver-se-á no meio interestelar”.

A colisão estelar ejetou uma nuvem de detritos quentes para o Espaço. Conforme os destroços voaram, foi criada uma onda de choque que, por sua vez, aqueceu as moléculas de hidrogénio na nuvem de destroços, produzindo as emissões ultravioleta que os cientistas observaram pela primeira vez em 2004.

Os cientistas também usaram dados arquivados do Telescópio Espacial Spitzer da NASA e do Wide-field Survey Explorer (WISE), que revelou um excesso de emissões infravermelhas em torno da estrela central da Nebulosa do Anel Azul. Essas observações sugerem que a estrela está rodeada por um disco de poeira que absorve a luz da estrela e, depois, irradia novamente no infravermelho.

Os cientistas acreditam que este disco cortou a nuvem de detritos ao redor da estrela pela metade, criando as duas nuvens em forma de cone que se estendem em direções opostas.

Este estudo foi publicado esta semana na revista científica Nature.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

É agora possível os robôs mexerem-se sozinhos, graças a novos polímeros de alta energia

Através do uso de novos polímeros que armazenam mais energia e são depois aquecidos, investigadores da Universidade de Stanford conseguiram colocar manequins a mexer os braços sozinhos. Era ver robots a mexer os braços sozinhos, pelo …

"Poço do Inferno". Espeleólogos encontram serpentes, mas não demónios

No deserto da província de Al-Mahra, no leste do país, um buraco redondo e escuro de 30 metros de largura serve de entrada para uma caverna de cerca de 112 metros. Uma maravilha natural que …

Vitória SC 1-3 Benfica | “Águia” passa tranquila em Guimarães e continua a voar no topo

Naquele que era apontado como o mais duro teste à sua liderança até ao momento, o Benfica passou com relativa tranquilidade em Guimarães. Frente a um Vitória que tentou discutir o jogo de igual para igual …

Fazer umas calças de ganga exige 10 mil litros de água. Dez marcas estão a criar jeans sustentáveis

As calças de ganga são das peças de vestuário com piores impactos para o ambiente, mas há marcas que estão a apostar na sustentabilidade como um factor atractivo para os consumidores. Estão sempre na moda e …

"Guerra das matrículas" faz escalar tensão entre Sérvia e Kosovo

Esta semana, a fronteira entre o norte do Kosovo e a Sérvia esteve bloqueada por protestos de elementos da etnia sérvia, que não aceitam a decisão do governo kosovar, de etnia albanesa, de proibir a …

Num golpe de "fake it until you make it", Hong Kong vai a eleições a saber o vencedor

Hong Kong prepara-se para as primeiras eleições legislativas após as mudanças no sistema eleitoral implementadas pela China para garantir a vitória dos seus aliados. Aos olhares mais desatentos, as eleições em Hong Kong são mais um …

Stefano Pioli propõe regra de basquetebol que contribui para um "futebol de ataque"

O treinador do Milan, Stefano Pioli, propõe uma alteração nas regras do futebol que promete revolucionar o desporto rei. De forma semelhante ao basquetebol, uma vez dentro do meio campo adversário, as equipas não poderiam voltar …

Um dos maiores sites de dados sobre a covid-19 na Austrália é, afinal, gerido por adolescentes

Aproveitando o momento em que passaram a integrar as estatísticas que os próprios fazem chegar diariamente à população australiana, o grupo de três jovens revelou a sua identidade para surpresa de muitos dos seus seguidores. …

Mais cinco mortes e 713 casos confirmados em Portugal

Portugal registou, este sábado, mais cinco mortes e 713 casos confirmados de covid-19, de acordo com o mais recente boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Este sábado registaram-se mais cinco mortes e 713 novos casos …

Dirigente da Huawei detida no Canadá pode voltar à China após acordo com EUA

A justiça dos EUA aceitou hoje o acordo entre o Departamento da Justiça e a Huawei, que vai permitir à filha do fundador e diretora financeira do conglomerado chinês de telecomunicações regressar à China. Uma juíza …