Nebulosa do Anel Azul. O mistério do estranho “olho” cósmico foi finalmente resolvido

NASA / JPL-Caltech / NASA / JPL-Caltech / M. Seibert (Carnegie Institution for Science) / K. Hoadley (Caltech) / GALEX Team

Uma equipa de cientistas descobriu novas evidências nos misteriosos fragmentos fluorescentes da Nebulosa do Anel Azul que podem explicar a forma como a estranha estrutura se formou.

A Nebulosa do Anel Azul abriga uma estrela central, conhecida como TYC 2597-735-1. Um anel ultravioleta incomum envolve a estrela, que os astrónomos observaram pela primeira vez em 2004 usando o antigo telescópio espacial Galaxy Evolution Explorer (GALEX) da NASA.

Até agora, 16 anos depois, a formação deste anel peculiar – que, na verdade, é luz ultravioleta invisível codificada com a cor azul nas imagens do telescópio – permaneceu em grande parte um mistério.

“Sempre que pensávamos que tínhamos resolvido isto, algo nos dizia: Não, isso não está certo”, disse Mark Seibert, astrofísico do Carnegie Institution for Science e membro da equipe GALEX, em comunicado. “Isto é uma coisa assustadora para um cientista. Mas também adoro o quão único este objeto é e o esforço que tantas pessoas fazem para descobri-lo.”

Usando o Observatório W. M. Keck no Hawai,

os investigadores descobriram que o anel azul é, na verdade, a base de uma nuvem em forma de cone de hidrogénio molecular brilhante que se estende da estrela central em direção à Terra.

As novas observações também mostram uma segunda nuvem em forma de cone que se estende da estrela na direção oposta.

As bases das nuvens em forma de cone parecem sobrepor-se quando vistas da Terra, criando a forma de anel em torno da estrela, disse Christopher Martin, físico do Instituto de Tecnologia da Califórnia (Caltech) e ex-investigador principal da GALEX, de acordo com o LiveScience.

Os cientistas por trás da nova investigação acreditam que as nuvens de detritos fluorescentes se formaram depois de uma estrela semelhante ao Sol ter colidido e consumido uma companheira estelar mais pequena apenas há alguns milhares de anos. As observações recentes capturam uma fase evolutiva nunca antes vista de uma colisão estelar.

“A fusão de duas estrelas é bastante comum, mas rapidamente se tornam obscurecidas por muita poeira conforme o material ejetado delas se expande e arrefece no espaço, o que significa que não podemos ver o que realmente aconteceu”, disse Keri Hoadley, física do Caltech e autora principal do estudo.

O momento das novas observações foi fundamental para ajudar os cientistas a compreender o fenómeno. “É como avistar um bebé quando anda pela primeira vez”, disse Don Neill, astrofísico da Caltech e membro da equipa GALEX. “Se piscar os olhos, pode perder [o momento].”

Foi esse momento que permitiu aos astrónomos ver o que estava a acontecer. “Achamos que este objeto representa um estágio final desses eventos transitórios, quando a poeira finalmente baixa e temos uma boa visão”, disse Hoadley. “Mas também captamos o processo antes que estivesse muito adiantado. Com o tempo, a nebulosa dissolver-se-á no meio interestelar”.

A colisão estelar ejetou uma nuvem de detritos quentes para o Espaço. Conforme os destroços voaram, foi criada uma onda de choque que, por sua vez, aqueceu as moléculas de hidrogénio na nuvem de destroços, produzindo as emissões ultravioleta que os cientistas observaram pela primeira vez em 2004.

Os cientistas também usaram dados arquivados do Telescópio Espacial Spitzer da NASA e do Wide-field Survey Explorer (WISE), que revelou um excesso de emissões infravermelhas em torno da estrela central da Nebulosa do Anel Azul. Essas observações sugerem que a estrela está rodeada por um disco de poeira que absorve a luz da estrela e, depois, irradia novamente no infravermelho.

Os cientistas acreditam que este disco cortou a nuvem de detritos ao redor da estrela pela metade, criando as duas nuvens em forma de cone que se estendem em direções opostas.

Este estudo foi publicado esta semana na revista científica Nature.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Os polegares dos neandertais adaptaram-se a ferramentas com pega

Os polegares dos neandertais adaptaram-se para segurar melhor ferramentas com pega, da mesma forma como utilizamos atualmente um martelo, revela uma nova investigação da Universidade de Kent, no Reino Unido. A mesma investigação sugere ainda …

Sporting 2-1 Moreirense | JackPote rende pontos ao “leão”

O “Leão” soma e segue na liderança do campeonato, depois de vencer o Moreirense por 2-1, graças a um bis Pedro Gonçalves. Neste sábado, na recepção ao Moreirense, num embate relativo à oitava jornada, sofreu, mas conseguiu …

Raro crustáceo parasita descoberto na boca de um tubarão em exibição num museu

Uma equipa de cientistas descobriu uma espécie extremamente rara de Cymothoidae na boca de um espécime de tubarão capturado no Mar da China Oriental e agora em exibição num museu. Os Cymothoidae são uma família de isópodes …

Série da Netflix faz disparar venda de jogos de xadrez nos Estados Unidos

A série "The Queen’s Gambit", da plataforma de streaming Netflix, que retrata a ascensão de uma jovem jogadora de xadrez na década de 1950, fez disparar as vendas deste jogo de tabuleiro nos Estados Unidos. …

Novo comité central do PCP eleito com 98,5%

O novo comité central do PCP foi este domingo eleito no XXI congresso nacional dos comunistas, em Loures, com 98,5% dos votos. Dos 611 delegados, 602 votaram a favor, seis abstiveram-se e três votaram contra na …

Elefante salvo de um poço profundo na Índia. Resgate durou 14 horas

Uma equipa de 50 pessoas ajudou a salvar um elefante que tinha caído num poço profundo em Dharmapuri, no sul da Índia. Moradores locais atiraram folhas de bananeira para o animal comer antes de ser …

Santa Clara 0-1 Porto | Magia de Díaz resolve jogo pobre

Missão cumprida. O Porto viajou até aos Açores para defrontar o Santa Clara e leva na bagagem os três pontos. Mas não o conseguiu com brilhantismo, longe disso. A eficácia foi a palavra de ordem, num …

Raro pinguim totalmente branco encontrado nas Ilhas Galápagos

Um raro pinguim com o corpo totalmente "pintado" de branco foi encontrado no arquipélago das Galápagos, no Equador. Em comunicado, o Parque Nacional das Galápagos detalha que o raro espécime foi encontrado enquanto um guia fazia …

A China tem 8 milhões de cegos, mas apenas 200 cães-guia. Há uma razão

A China tem 8 milhões de cegos, mas apenas 200 cães-guia. As cidades populosas, as vias não adaptadas, as poucas escolas de treino e a própria população são entraves à existência destes companheiros (e verdadeiros …

Governo das Ilhas Salomão quer banir o Facebook para preservar a União Nacional

O Governo das lhas Salomão quer banir temporariamente a rede social Facebook numa tentativa de combater o cyberbullying e a difamação, alegando que a plataforma está a "minar" a União Nacional. A decisão, que já …