NASA encontra (muita) água líquida na Grande Mancha Vermelha de Júpiter

NASA / YouTube

Pela primeira vez, cientistas conseguiram medir o volume de água que se encontra dentro da Grande Mancha Vermelha de Júpiter e, desta forma, provar que as camadas baixas da atmosfera desse planeta estão repletas de água em estado líquido.

Os cientistas trabalham há séculos para compreender a composição de Júpiter, mas há uma questão em particular que tem intrigado os astrónomos durante gerações: será que existe água nas profundezas da atmosfera de Júpiter e, se existir, quanta?

Gordon L. Bjoraker, astrofísico do Centro de Voo Espacial Goddard da NASA em Greenbelt, no estado norte-americano de Maryland, relatou num recente artigo publicado na The Astronomical Journal que ele e a sua equipa aproximaram a comunidade de investigação joviana da resposta.

Ao observar com telescópios terrestres comprimentos de onda sensíveis à radiação térmica que escapa das profundezas da Grande Mancha Vermelha, detetaram as assinaturas químicas da água acima das nuvens mais profundas do planeta.

A pressão da água combinada com as medições de outro gás contendo oxigénio, o monóxido de carbono, implica que Júpiter tem 2 a 9 vezes mais oxigénio do que o Sol. Este achado suporta modelos teóricos e de computador que previram água abundante (H2O) em Júpiter composta por oxigénio (O) ligada ao hidrogénio molecular (H2).

A revelação foi emocionante, uma vez que a experiência da equipa podia ter falhado facilmente. A Grande Mancha Vermelha está repleta de nuvens densas, o que torna difícil a fuga de energia eletromagnética e difícil de ensinar aos astrónomos mais sobre a química interna.

“Acontece que não são espessas o suficiente para bloquear a nossa capacidade de ver as profundezas,” realça Bjoraker. “Foi uma surpresa agradável.”

As novas tecnologias espectroscópicas aliadas à curiosidade deram à equipa um impulso para investigar as profundezas de Júpiter. Os dados que Bjoraker e a sua equipa recolheram vão complementar a informação que a sonda Juno da NASA está a reunir enquanto orbita o planeta de norte a sul a cada 53 dias.

Entre outras coisas, a Juno está à procura de água com o seu próprio espectrómetro infravermelho e com um radiómetro de micro-ondas que pode estudar mais profundamente do que alguém já tentou – até 100 bares, ou 100 vezes a pressão atmosférica à superfície da Terra.

Se a Juno transmitir descobertas similares de água, apoiando, portanto, a técnica terrestre de Bjoraker, poderá abrir-se uma nova janela para resolver o problema da água, realçou Amy Simon, também de Goddard, especialista em atmosferas planetárias.

“Se funcionar, então talvez possamos aplicá-la noutros lugares, como Saturno, Úrano ou Neptuno, onde não temos uma Juno.”

A água é uma molécula importante e abundante no nosso Sistema Solar. Contribuiu para a formação da vida na Terra e agora lubrifica muitos dos seus processos mais essenciais, incluindo o clima. É também um fator crítico no clima turbulento de Júpiter e para determinar se o planeta tem um núcleo rochoso ou gelado.

// CCVAlg

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. A pensar que quando andava na escola foi me ensinado que água ou oxigénio só mesmo no planeta terra e que todos os outros eram despromovidos de tudo essencial para a vida….

  2. O professor que lhe ensinou isso não era bem formado cientificamente, devia ser um padre. Eram, mais, aulas de religião e moral e outras tretas.

    • Não necessariamente padre ou mal formado cientificamente, depende apenas da época que estamos a falar. Numa época relativamente recente, 1915, Einstein não cria num universo em expansão, daí a introdução da sua “constante cosmológica”. Portanto para os anos 50 é natural que ainda não tivéssemos informação suficiente sobre a existência de oxigénio na atmosfera de outros planetas. Depende tudo apenas da época que estamos a falar!
      Quanto às aulas de Moral, portanto de religião e das tais “outras tretas”, depende do tipo de análise que se queira fazer. De qualquer modo havia uma parte muito positiva e importante que hoje falta na formação de qualquer indivíduo, jovem ou não: civismo. Naquela altura aprendíamos a rezar, é certo, mas também a respeitar o próximo, sobretudo as pessoa mais idosas. Hoje, infelizmente, não há respeito por ninguém e por nada. Nunca aprendi nas aulas de Moral a destruir ou maltratar o que quer que fosse. Portanto, meu caro Sr. José, depende da honestidade com que pretendemos fazer a nossa análise.

      • Adorei a sua lição, aqui dada a gente que não consegue ouvir a opinião dos outros, é mesquinhamente julga que tudo sabe, obrigado,Obeservador pela explicação.

      • Boa resposta, certeira e ponderada, apesar de eu não ser crente respeito também as crenças e opiniões dos outros sem reagir a tudo o que não concorde, com uma rajada de invectivas como se fosse um terrorista.
        Obrigado

Responder a Nano Cancelar resposta

Rochas antigas de Vénus apontam para origem vulcânica

Uma equipa internacional de investigadores descobriu que alguns dos terrenos mais antigos de Vénus, conhecidos como "tesserae", têm camadas que parecem consistentes com atividade vulcânica. A descoberta pode fornecer informações sobre a enigmática história geológica …

Na África do Sul, há uma associação entre violência sexual e gravidez indesejada

Na África do Sul, as meninas que sofreram violência sexual têm maior probabilidade de relatar uma gravidez indesejada em comparação com aquelas que nunca sofreram violência sexual. Na África do Sul, a taxa de gravidez na …

Hackers russos associados ao ataque em hospital alemão que resultou na morte de uma paciente

O ataque informático num hospital alemão na semana passada, que resultou na morte de uma paciente em estado crítico, pode ter sido causado por um grupo russo com ligações ao crime cibernético. A informação é …

Paços 0-2 Sporting | “Leão” competente estreia-se com triunfo

Após o adiamento do jogo da primeira jornada ante o Gil Vicente, devido a vários casos de Covid-19 nas duas equipas, o Sporting estreou-se na Liga NOS 2020/21 e não vacilou. Na visita ao Paços de …

Medicamentos para a tensão arterial diminuem mortalidade em doentes com covid-19

Um estudo de meta-análise concluiu que medicamentos para a tensão arterial, ao contrário do que se pensava, reduzem a mortalidade em pacientes com covid-19. No início da pandemia, havia a preocupação de que certos medicamentos para …

A ilha mais povoada do Hawai pode perder 40% das suas praias até 2050

A subida do nível das águas do mar pode fazer com que a ilha mais povoada do Havai perca 40% das suas praias, alerta uma nova investigação. Em causa está a ilha de Oahu, a …

Pela primeira vez em 10 anos, a Wikipédia vai mudar de aparência

A icónica Wikipédia vai, pela primeira vez em 10 anos, ser modificada para tornar o site mais acessível - e menos "assustador" - para novos utilizadores. A Wikipédia tem sido parte integrante da cultura da web …

Encontrados medicamentos ilegais em suplementos para o cérebro

Cientistas encontraram medicamentos ilegais, não aprovados nos Estados Unidos, em suplementos que alegadamente melhoram o desempenho cognitivo. Clareza mental, criatividade aprimorada e uma memória extremamente nítida são algumas das promessas feitas a quem compra suplementos de …

Voluntários oferecem-se para cumprir pena de jovem acusado de blasfémia

Num ato de solidariedade, 120 voluntários pediram para cumprir a pena de um jovem nigeriano condenado a 12 anos de prisão por blasfémia. Entre os voluntários está o diretor do Memorial de Auschwitz. Ao todo, 120 …

ADN ajuda a identificar assassino em série num dos mais infames casos da Austrália

Uma amostra de ADN ajudou a justiça australiana a considerar um homem como culpado pelo assassinato de duas mulheres na década de 1990, encerrando um caso que permaneceu sem solução durante quase 25 anos. Durante quase …