/

Há um museu a pedir a pasteleiros que transformem obras de arte em bolos

Georgia Chido / The Blanton Museum of Art

O Museu de Arte Blanton, no Texas, organiza um concurso anual onde pede a entusiastas da pastelaria que façam bolos inspirados nas suas obras.

Pelo terceiro ano consecutivo, o Museu de Arte Blanton, da Universidade do Texas, organizou o concurso que mistura a arte e a pastelaria — e 16 pasteleiros aceitaram o desafio e transformaram uma das 21 mil obras nas coleções do museu num bolo.

A ideia nasceu durante a pandemia, quando o museu teve de fechar durante três meses. A gestora das redes sociais do Blanton, Lizabel Stella, reparou que muitas pessoas estavam a dedicar-se à pastelaria durante o confinamento.

Para participarem no concurso, os candidatos tinham de aceder ao catálogo online do museu e escolher uma obra que transformariam em bolo e submeteriam a sua criação na categoria onde se enquadravam entre as três possíveis — Menores de 18, Amadores e Profissionais.

O museu partilhou as imagens dos bolos nas redes sociais, no Dia Mundial da Pastelaria, a 17 de Maio, e os seguidores tiveram 24 horas para votar nos seus favoritos. Os vencedores ganharam cartões de oferta em pastelarias locais e pacotes de membros do Blanton, escreve a Smithsonian Mag.

“A arte pode ser muito conceptual. E a pastelaria é tangível — por isso, de certa forma, é uma maneira diferente de consumir a arte. Ao contrário da pastelaria, a arte não exige todos os sentidos — nem sempre se cheira, saboreia ou toca a arte. Mas com a pastelaria, podemos fazer todas essas coisas”, revela Stella.

Blythe Johnson, a vencedora da categoria para amadores, começou no mundo da pastelaria ainda na escola primária, tendo mais tarde começado a fazer bolachas, cupcakes e tartes, mas só se aventurou pelos bolos quando soube da competição. Desde então, já ganhou a categoria de amadores duas vezes.

“Fiquei imediatamente interessada numa obra sem nome do artista nova-iorquino Mac Wells quando vi o catálogo do museu. As cores da pintura fizeram-me pensar em mirtilos e amêndoas e o resto fluiu depois disso”, afirma.

Já a jovem de 15 anos Georgia Chido, que venceu a categoria para menores de 18 anos, replicou as cores fortes da obra têxtil do artista venezuelano Luis Montiel. “O design em si exigiu muita resolução de problemas. De formas interessantes, a Georgia usou tampas de garrafas para cortar o fondant e fazer pequenos círculos”, afirma Lindo Chido, mãe de Georgia.

Entre os profissionais, a vencedora foi Hannah Erwin, fundadora da HC Confections, que criou seis bolos inspirados em seis obras da coleção do Blanton, que iam desde a pop art a pinturas mais geométricas.

“Estamos a passar por muitas coisas difíceis e situações políticas agora. É importante lembrar-nos que é bom fazer uma pausa — não para ignorar as coisas que se estão a passar, mas para termos tempo para fazer-mos coisas de que gostamos”, remata Stella.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.