Museu do Prado descobre manuscrito inédito de Goya num desenho sobre a justiça

Museu do Prado

Legenda encontrada no verso do desenho Lux ex tenebris

Um título manuscrito por Goya foi descoberto no Museu do Prado, na parte de trás de uma imagem relacionada com a justiça, informou hoje a Pinacoteca da instituição madrilena.

O documento, com o título “Nem a todos convém a justiça”, foi descoberto na parte de trás de uma imagem relacionada com a justiça, que estava num álbum coberto por uma folha de papel cor-de-rosa, que ocultava aquela frase desde meados do século XIX, acrescentou a Pinacoteca.

A descoberta ocorreu durante os trabalhos de restauro do catálogo ‘raisonné’ dos desenhos de Francisco de Goya – um catálogo com listagem descritiva e anotada, imagens e documentos de contextualização da obra do artista – para a exposição que a Fundação Botín vai inaugurar no dia 23 no novo Centro Botín, em Santander.

Para o Museu do Prado, a descoberta reveste-se de uma “grande importância para compreender o sentido do desenho e a forma de pensar do autor”.

“Este título é um exemplo da capacidade de Goya para interpretar a sociedade do seu tempo, em que as liberdades políticas e a justiça, promovidas pela Constituição de Cádis, não causaram o mesmo entusiasmo em toda a população “, lê-se no comunicado do Museu do Prado hoje divulgado.

“Texto e desenho são também um sinal da importância da obra de Goya, que mantém a atualidade, já que as suas composições são emblemáticas do comportamento e da essência dos seres humanos”, acrescenta o comunicado.

O desenho faz parte do “Álbum C”, realizado entre os anos da Guerra da Independência e os posteriores da repressão fernandina. Alguns autores têm, contudo, atrasado os anos finais do Triénio Liberal (1820-1823), alegando que os últimos desenhos podem estar relacionados com a restauração, em 1820, da Constituição de Cádis.

O álbum aborda temas distintos, que vão da vida quotidiana, com a presença de mendigos, até visões oníricas noturnas. Um grande grupo de originais é composto por desenhos de condenados pela Inquisição e contém cenas de crueldade nas prisões.

Um outro conjunto de desenhos incide na crítica aos costumes das ordens monásticas, na representação da vida dos frades e no processo de secularização após os decretos de desvinculação.

Por último, há um conjunto dedicado às liberdades políticas elaborado sob o entusiasmo que provocou a proclamação da Constituição de Cádis. Trata-se do álbum com maior número de desenhos e que está quase intacto, conservando-se no Museu do Prado 120 dos 126 desenhos conhecidos.

Museu do Prado / Wikimedia

Francisco de Goya (1746-1828), auto-retrato a óleo, 1815

Francisco de Goya (1746-1828), auto-retrato a óleo, 1815

O Prado recorda que, “lamentavelmente, este álbum, como os restantes elaborados por Goya, foi desmembrado após a morte do pintor”.

Foi o seu filho Xavier que ficou encarregado de elaborar os desenhos em três álbuns factícios, “seguramente já com o objetivo de os vender”. “E um desses álbuns deu entrada no Museu em 1872 proveniente do Museu da Trindade”, refere o documento do Prado.

O desenho, cujo título foi agora descoberto, fazia parte de um álbum encadernado em pele vermelha, com folhas de papel rosa, que continha 186 desenhos variados, provenientes de diferentes álbuns, desde o de Sanlúcar ao de Bordéus, e que o museu espanhol da Trindade adquiriu, em 1866, a Román Garreta y Huerta.

No desenho intitulado “Lux ex tenebris” (Álbum C 117, D-4086), uma mulher com a Constituição de 1820 nas mãos personifica a Verdade que a todos ilumina contra as forças do Antigo Regime, representadas pelas sombras.

Foi na parte de trás deste desenho que se encontrou o novo texto que comenta a ilustração seguinte do álbum “Nem a todos convém a justiça” (Álbum C 118, D-4084).

Este desenho é o único que não tem título escrito por baixo da imagem, já que a composição cobre toda a folha de papel, motivo pelo qual talvez Goya tenha escrito o título nas costas do anterior.

O desenho dá conta das reações que provoca a chegada da justiça, com a constituição liberal de Cádis de 1812.

Neste desenho, a balança, que resplandece como um sol que ilumina tudo, causa admiração e alegria entre os seus partidários, situados à esquerda, e temor, entre os seus detratores, à direita.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Navio australiano filma meteoro a desintegrar-se no céu da Tasmânia

O navio de pesquisa científica da CSIRO capturou imagens surpreendentes de um meteoro a desintegrar-se no oceano, muito perto da Tasmânia. Na quarta-feira, o navio de pesquisa científica da CSIRO capturou um meteoro a desintegrar-se no …

Afinal, o Espaço não é assim tão escuro. Há brilho de origem desconhecida

Uma equipa de cientistas usou a New Horizons para medir a luminosidade do Espaço profundo e os resultados surpreenderam-na. Há muito tempo que os cientistas tentam perceber qual a luminosidade do Espaço, se lhe retirarmos todas …

Meteorito atinge casa de homem indonésio e transforma-o em milionário

O caso insólito aconteceu em Kolang, na Sumatra do Norte, Indonésia. Um fabricante de caixões de 33 anos encontrou um meteorito no seu jardim, depois deste atingir o telhado da sua casa em agosto. O protagonista …

Há 20 anos que ninguém sabe do paradeiro de dois cadernos de Charles Darwin

Dois dos cadernos do naturalista Charles Darwin, um dos quais com o rascunho da “Árvore da Vida” (1837), estão desaparecidos há cerca de 20 anos e terão sido muito provavelmente roubados, anunciou esta terça-feira a …

Cientistas reconstruiram explosão de Beirute através das redes sociais

Cientistas forenses recorreram a imagens partilhadas nas redes sociais para reconstruirem a explosão de Beirute, em agosto, que matou 191 pessoas. A 4 de agosto, uma série de explosões causadas por 2.750 toneladas de nitrato de …

Professor alemão do ensino básico é suspeito de canibalismo e homicídio

Depois de uma pilha de ossos ter sido encontrada por transeuntes no parque de Berlim, as autoridades alemãs descobriram que se tratava de uma vítima de canibalismo. As pistas conduziram-nas, mais tarde, à casa do …

Marselha 0-2 FC Porto | Dragão vence e abre porta dos "oitavos"

Basta apenas um ponto para que o FC Porto carimbe uma vaga nos oitavos-de-final da Liga dos Campeões. Na noite desta quarta-feira, os “dragões” venceram o Marseille por 2-0 – com os contributos de Zaidu …

Mais de 100 mil crianças morreram com VIH e 320 mil ficaram infetadas. A pandemia pode piorar o cenário

De acordo com um relatório da UNICEF, a cada 100 segundos uma criança ou jovem com menos de 20 anos foi infetado pelo VIH no ano passado. Com os novos dados, o número total de …

Animação mostra como foram construídas as pontes do século XIV

Construir uma ponte sobre a água parece uma tarefa complicada e a verdade é que, apesar dos inúmeros avanços tecnológicos, os fundamentos pouco alteraram desde os tempos medievais. A Ponte Carlos tem 618 anos, mas não …

Médicos sem Fronteiras deixam hospital da Venezuela devido a restrições

A Médicos sem Fronteiras (MSF) vai se retirar de uma colaboração com um hospital venezuelano que visa tratar pacientes com covid-19 devido a restrições na entrada de especialistas no país, informou a organização na terça-feira. A …