“O mundo está no momento mais perigoso da história humana”, diz Noam Chomsky

O professor norte-americano Noam Chomsky, conhecido como o pai da linguística moderna, advertiu que o mundo está no momento mais perigoso da história da humanidade devido à crise climática, à ameaça de guerra nuclear e ao crescente autoritarismo e a deterioração da democracia.

Numa entrevista ao editor George Eaton, do New Statesman, o ativista, agora com 91 anos, indicou que os perigos atuais superam os da década de 1930. “Não houve nada parecido na história da humanidade”.

Chomsky foi entrevistado antes da primeira reunião do Progressive International, uma nova organização fundada por Bernie Sanders, ex-candidato à presidência dos Estados Unidos (EUA), e Yanis Varoufakis, ex-ministro das finanças grego, para combater o autoritarismo de direita.

“Tenho idade suficiente para lembrar, muito vivamente, a ameaça de que o nazismo podia dominar grande parte da Eurásia. Os estrategas militares dos EUA previram que a guerra terminaria com uma região dominada pelos EUA e uma região dominada pela Alemanha. Mas mesmo isso, horrível o suficiente, não foi como o fim da vida humana organizada na Terra, que é o que somos a enfrentar agora”, afirmou.

“Estamos numa confluência surpreendente de crises muito graves. A extensão dessas foi ilustrada pela última configuração do famoso Relógio do Juízo Final. Foi definido todos os anos desde o bombardeio atómico, o ponteiro dos minutos moveu-se para frente e para trás. Mas, em janeiro passado, abandonaram os minutos e passaram para segundos até a meia-noite, o que significa rescisão. E isso foi antes da pandemia”, apontou.

Essa mudança refletiu numa “crescente ameaça de guerra nuclear, provavelmente mais severa do que durante a Guerra Fria, “numa crescente ameaça de catástrofes ambientais” e “numa forte deterioração da democracia”. “A única esperança lidar com as duas [primeiras] crises, que ameaçam a extinção, é por meio de uma democracia vibrante, com cidadãos informados, que participam do desenvolvimento de programas”, referiu.

Segundo o professor, Donald Trump “conseguiu algo bastante impressionante: conseguiu aumentar a ameaça de cada um dos três perigos. Em relação às armas nucleares”, colocou “fim ao desmantelamento do regime de controle de armas, que oferecia alguma proteção. Aumentou muito o desenvolvimento de armas novas, perigosas e mais ameaçadoras, o que significa que outros também o fazem, o que está aumenta a ameaça para todos nós”.

Yuri Gripas /ABACA / POOL

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump

“Na catástrofe ambiental, ele [Trump] escalou os esforços para maximizar o uso de combustíveis fósseis e encerrar as regulamentações que, de alguma forma, mitigavam o efeito do desastre que se aproxima se continuarmos o curso atual”, acrescentou.

E continuou: “Sobre a deterioração da democracia, virou uma anedota. O ramo executivo do governo dos EUA foi completamente expurgado de qualquer voz dissidente. Agora é deixado com um grupo de bajuladores”.

Chomsky descreveu Trump como a figura de proa de um novo “internacional reacionário” formado pelo Brasil, Índia, Reino Unido, Egito, Israel e Hungria. “No hemisfério ocidental, o principal candidato é o Brasil de [Jair] Bolsonaro, uma espécie de clone pequeno do Presidente Trump. No Médio Oriente, com base nas ditaduras familiares, estão os estados mais reacionários do mundo. O Egito de [Abdul Fatah Khalil Al] Sisi é a pior ditadura” que o país “já teve. Israel moveu-se tanto para a direita é preciso um telescópio para vê-lo, é o único país do mundo onde os jovens são ainda mais reacionários do que os adultos”.

“[Narendra] Modi está a destruir a democracia secular indiana, reprimindo severamente a população muçulmana”, disse, acrescentando: “Na Europa, o principal candidato é [Viktor] Orbán, na Hungria, que está a criar um estado proto-fascista. Existem outras figuras, como [Matteo] Salvini na Itália, que se diverte a ver refugiados a afogarem-se no Mediterrâneo”.

Sobre o Reino Unido, considerou: “[Nigel] Farage virá e será um candidato adequado se Boris Johnson não servir o propósito”. A ameaça do Governo do Reino Unido de “violar o direito internacional e romper totalmente com a União Europeia tornaria a decadente Grã-Bretanha ainda mais vassala dos EUA do que já se tornou”, sublinhou.

Chomsky alertou ainda que a ameaça de Trump sobre recusar deixar o cargo caso seja derrotado pelo candidato democrata Joe Biden não tem precedentes. “Ele [Trump] já anunciou repetidamente que, se não gostar do resultado da eleição, não sairá”, notou, frisando que “os militares têm o dever de removê-lo à força”.

ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. E por cá temos um governo e um presidente empenhados em levar o aeroporto do montijo para a frente contrariando inclusive todas as normas ambientais e da união europeia.
    Temos também um governo e um presidente que semearam mais um ano de grandes fogos em Portugal através das suas políticas compactuantes com os grandes loobys dos empresários do mundo da madeira e seus derivados pois como sabemos os grandes fogos são todos encomendados por estes empresários!

    • “pois como sabemos os grandes fogos são todos encomendados por estes empresários!”
      Ai sim??
      E quem disse? A CMTV?
      Então tens que dizer a esses empresários para não “encomendarem” fogos nas encostas íngremes e inacessíveis, porque depois não conseguem retirar de lá a madeira e fica toda lá…
      Enfim… mais um “especialista” que acha que a floresta portuguesa é toda como o pinhal de Leiria!…

  2. Mas sabe que a grande maioria da madeira queimada foi vendida à China e que os empresários portugueses estão a braços com falta de matéria prima? Talvez tivessem sido fintados pelo governo !

  3. Tudo comentários a ver com o artigo. Realmente, para que anda um génio como Chomsky a pregar aos peixinhos quando a malta quer perceber o que passa no mundo com a penca colada ao chão que pisam.

RESPONDER

Sondas espaciais com "cunho" português vão passar perto de Vénus

As sondas espaciais europeias Solar Orbiter e BepiColombo, ambas com tecnologia e ciência portuguesas, vão passar perto de Vénus a 9 e 10 de agosto, respetivamente, anunciou esta segunda-feira a Agência Espacial Europeia (ESA). A passagem …

Elvis Presley terá morrido de doenças genéticas (e não por overdose de medicamentos)

Segundo um novo livro de Sally Hoedel, a morte de Elvis Presley estará, afinal, relacionada com o tratamento para doenças congénitas das quais sofria. O cantor norte-americano, que morreu há quase 44 anos, estava fortemente medicado …

A cidade mais populosa de África está a viver em contra-relógio

Os habitantes da Nigéria, o país mais populoso de África, já estão habituados a contornar as inundações anuais que invadem o país. No entanto, este ano a situação saiu fora do controlo, com o principal …

"Pensávamos que a Casa Branca mandava". Biden sob fogo devido ao fim da proibição dos despejos

A inacção de Joe Biden perante o fim das moratórias que proíbem os despejos durante a pandemia está a ser criticada até dentro do próprio Partido Democrata. A moratória federal aos despejos acabou este sábado, para …

Na ausência de Biles, Sunisa Lee coroou-se rainha da ginástica. É a primeira hmong a ganhar ouro

Sunisa Lee chegou a Tóquio com a missão de ajudar os Estados Unidos a garantir o ouro e de garantir a presença em finais individuais de aparelhos. Com o abandono de Biles, tornou-se a estrela …

Presidente afegão culpa retirada “abrupta” dos EUA pelo rápido avanço dos talibãs

O chefe de Estado afegão prometeu vencer o conflito com as milícias talibãs e os Estados Unidos dizem-se prontos a receber mais milhares de refugiados. O Presidente do Afeganistão, Ashraf Ghani, prometeu esta segunda-feira vencer o …

42% das pessoas em enfermaria no Hospital de são João têm vacinação completa

No Centro Hospitalar de São João (CHSJ), 42% das pessoas internadas em enfermaria e 15% das internadas em unidades de cuidados intensivos tinham a vacinação completa. Segundo os últimos dados da Direção-Geral da Saúde (DGS), apenas …

António Oliveira e uma arbitragem "conveniente"

Athletico Paranaense perdeu novamente no Brasileirão e a equipa de arbitragem ajudou os vencedores, queixou-se o treinador português. O Athletico Paranaense, líder do Brasileirão nas primeiras jornadas, está numa fase negativa: apenas uma vitória nas últimas …

André Ventura - Chega

Autárquicas. Chega concorre sozinho a 220 municípios para avaliar o seu "impacto"

André Ventura anunciou esta segunda-feira que o Chega irá concorrer nas eleições autárquicas a “cerca de 220 municípios” do país, sublinhando que o partido vai a votos sozinho para avaliar o seu “impacto”, mas sem …

Ex-guarda nazi julgado aos 100 anos por cumplicidade em assassinatos

Um homem de 100 anos que supostamente serviu como guarda num campo de concentração nazi será julgado em outubro por cumplicidade no assassinato de mais de 3.500 pessoas durante a Segunda Guerra Mundial, informou a …