O mundo árabe está menos religioso. Mas continua homofóbico

Há cada vez mais árabes que dizem não ter religião. Esta é a principal conclusão de uma grande sondagem feita a mais de 25 mil cidadãos de países árabes pelo centro de pesquisa Arab Network para o serviço de língua árabe da britânica BBC, que também abordou a emigração, a sexualidade e as questões de género.

Segundo os resultados da pesquisa, realizada entre o fim de 2018 e a primavera de 2019 e citados esta segunda-feira pelo Público, em 2013, 8% de inquiridos diziam não ser religiosos. Essa percentagem subiu para 13% – aumento notado sobretudo na população com menos de 30 anos, em que 18% não se consideram religiosos. Só o Iémen é que registou a tendência contrária.

Sobre a igualdade de género, na maior parte dos países árabes os inquiridos consideram aceitável que uma mulher possa vir a ser primeira-ministra ou Presidente, com quase todos a terem mais de 50% a responder que não se importariam que tal acontecesse (à exceção da Argélia, onde esta posição é minoritária).

Ainda assim, o mesmo não se aplica à vida doméstica: a maior parte dos inquiridos, incluindo as próprias mulheres, acredita que são os maridos que devem ter a última palavra em casa. Só em Marrocos é que a percentagem de pessoas que acham que os maridos devem mandar em casa é inferior a 50%.

BBC

Já a aceitação da homossexualidade continua a ser muito baixa em todo o mundo árabe. No Líbano, um país relativamente liberal nos costumes para o padrão regional, apenas 6% consideram ser algo aceitável. Nos territórios palestinianos, somente 5%. Na Jordânia e na Tunísia, 7%. Na Argélia, 26% consideram a homossexualidade aceitável, em Marrocos 21% e no Sudão 17%.

Já os crimes de honra – quando se mata um familiar (normalmente uma mulher) por um comportamento que se entende trazer desonra à família – ainda são vistos com alguma normalidade na Argélia (27%) e em Marrocos (25%). Na Tunísia, no Líbano e nos territórios palestinianos esta percentagem é de 8%.

A sondagem indica ainda um aumento da intenção de emigrar em grande parte dos países árabes: concretamente na Jordânia, no Iraque, em Marrocos, na Líbia, na Tunísia e no Egito. Ainda que a tendência tenha diminuído no Sudão, mais de metade dos inquiridos continua a pensar em fazê-lo.

As razões económicas são a principal causa apontada em todos estes países. A Europa continua a ser o principal destino de saída, mas tem-se tornado cada vez menos popular. A América do Norte, os países do Golfo e outros estados do Médio Oriente e do Norte de África têm vindo a ganhar terreno nas preferências dos árabes.

Quanto a líderes mundiais, todos os países avaliaram as políticas no Oriente Médio por parte do presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, como menos positivas do que as dos seus homólogos russo, Vladimir Putin, e turco, Recep Tayyip Erdogan.

Em sete dos 11 países, pelo menos metade da população aprova a abordagem de Recep Tayyip Erdogan. Já o Líbano, a Líbia e o Egito classificaram as políticas de Vladimir Putin como melhores, indicou a BBC Brasil.

A segurança continua a ser uma preocupação para muitos desses países. Quando questionados sobre que países representam a maior ameaça à sua estabilidade e à segurança nacional, Israel ficou em primeiro lugar, seguindo-se os EUA e o Irão.

De acordo com a BBC Brasil, esta pesquisa é focada na opinião do mundo árabe, excluindo o Irão e Israel, embora contemple os territórios palestinianos. A maioria dos países da região está incluída, mas vários governos do Golfo Pérsico recusaram-se a dar acesso total e imparcial à pesquisa. Os resultados do Kuwait chegaram demasiado tarde para serem analisados. A Síria não pôde ser englobada devido à dificuldade de acesso.

Por razões legais e culturais, alguns países pediram para não responder a algumas das perguntas. Essas exclusões foram levadas em conta nos resultados, com as limitações claramente apresentadas.

TP, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

O anonimato de Banksy teve um custo. Perdeu os direitos sobre uma das suas obras mais icónicas

O famoso artista de rua britânico Banksy perdeu uma longa batalha judicial pelos direitos autorais da obra "The Flower Thrower", contra a Full Colour Black, empresa que produz postais de felicitações. Banksy, o misterioso artista que, …

Reino Unido e Espanha aumentam restrições. Itália e Alemanha com quase dois mil casos

Madrid restringe movimentos de 850 mil pessoas, Itália regista um aumento dos casos de infeção nas últimas 24 horas, britânicos enfrentam novas restrições no país e Alemanha com dois mil novos casos de covid-19. A região …

Trump novamente acusado de assédio sexual. "Enfiou a língua na minha garganta", disse Amy Doris

O Presidente dos EUA, Donald Trump, foi acusado esta quinta-feira de agressão sexual por uma ex-modelo, num episódio que alegadamente terá ocorrido num torneio de ténis, em 1997. A ex-modelo Amy Dorris relatou ao jornal britânico …

Ventura pondera suspender mandato para se dedicar à campanha presidencial

O presidente do Chega afirmou hoje que o seu partido "está a analisar" no plano jurídico a questão da suspensão temporária do seu mandato de deputado para se dedicar às campanhas dos Açores e presidenciais. Em …

Schumacher está em estado vegetativo e dificilmente recupera, avisa neurologista

Um neurologista ouvido num documentário da RMC Sport diz que o ex-piloto de Fórmula 1 Michael Schumacher está em estado vegetativo e dificilmente recuperará. Já passaram quase sete anos desde que Michael Schumacher sofreu um acidente …

Processos com acórdãos a meias entre Rangel e Galante estão em risco

Durante dez anos, centenas de acórdãos do Tribunal da Relação de Lisboa foram feitos a meias entre Rui Rangel e Fátima Galante. Agora, esses processos estão em risco. A Procuradoria-Geral da República anunciou esta sexta-feira a …

Espanha. Jovem é esfaqueado após alertar para o uso de máscara

Três homens foram detidos em Madrid sob suspeita de terem esfaqueado um jovem que chamou a atenção de um deles por não usar máscara no interior de uma mercearia. Espanha é dos países do mundo mais …

Dez apostas que podem despontar o seu talento na Liga NOS

Nos últimos anos, dificilmente se encontra um mercado de Verão tão interessante como este. Contra todas as expectativas, dado que a pandemia trouxe alguma incerteza, os clubes portugueses têm investido mais e melhor, desde o …

Mulher morre devido a um ataque de ransomware a um hospital na Alemanha

Uma mulher morreu esta semana devido a um ataque de ransomware direcionado ao sistema operativo de um hospital em Duesseldorf, na Alemanha. Segundo as autoridades alemãs, a mulher precisava de cuidados médicos urgentes e foi encaminhada …

Portugal está "numa terceira fase de crescimento" da pandemia, avisa epidemiologista

"Estamos numa terceira fase de crescimento" de novos casos de covid-19, garante Baltazar Nunes, epidemiologista do Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge. O número de novos casos voltou a aumentar esta sexta-feira, batendo o recorde …