Mulheres pré-históricas caçavam? Um novo estudo sugere que sim

Matthew Verdolivo / UC Davis IET Academic Technology Services

Durante muito tempo, presumiu-se que a caça nas sociedades pré-históricas era praticada principalmente pelos homens. Agora, um novo estudo acrescenta evidências que desafiam essa ideia.

A investigação relata a descoberta de um corpo feminino, enterrado ao lado de ferramentas de caça, nas Américas há cerca de 9.000 anos.

A mulher, descoberta nos Andes, foi apelidada de Wilamaya Patjxa indivíduo 6, ou “WPI6”. Ela foi encontrada com as pernas numa posição semiflexionada, com a coleção de ferramentas de pedra colocada cuidadosamente ao lado delas. A coleção incluía pontas de projétil, que os autores argumentam serem usadas para caçar animais de grande porte.

WPI6 tinha entre 17 e 19 anos no momento da morte. Foi através de uma análise de substâncias conhecidas como “peptídeos” nos seus dentes que se provou que ela era mulher. Havia também grandes ossos de mamíferos no cemitério, demonstrando a importância da caça na sua sociedade.

Os autores do estudo, publicado recentemente na revista Science Advances, também analisaram as evidências de outros esqueletos enterrados no mesmo período nas Américas, olhando especificamente para túmulos contendo ferramentas semelhantes associadas à caça de animais de grande porte. Os investigadores descobriram que dos 27 esqueletos para os quais o sexo podia ser determinado, 41% provavelmente eram mulheres.

Os autores propõem que isso pode significar que a caça era de facto praticada por homens e mulheres em grupos de caçadores-coletores, naquela época, nas Américas.

Hipóteses concorrentes

Esta ideia vai contra uma hipótese, que remonta à década de 1960, conhecida como o “modelo Man-The-Hunter”, que vem sendo cada vez mais desmentida. Ela sugere que a caça, e especialmente a caça de animais de grande porte, era principalmente, senão exclusivamente, realizada por membros masculinos das sociedades de caçadores-coletores do passado.

A visão estereotipada de grupos de caçadores-coletores é que eles envolvem uma divisão de trabalho por género, com homens a caçar e mulheres a serem mais propensas a ficar mais perto de casa com crianças, ou a pescar.

Alguns caçadores-coletores da atualidade ainda usam propulsores (“atlatl”), e algumas pessoas também gostam de usá-los em eventos competitivos de lançamento, com mulheres e crianças a participarem regularmente.

Arqueólogos a estudarem dados desses eventos sugerem que os propulsores podem muito bem ter sido equalizadores – facilitando a caça tanto por mulheres como por homens, possivelmente porque reduzem a importância do tamanho e da força do corpo.

O novo estudo desmascara ainda mais a hipótese. Por exemplo, no sítio de Sunghir, com 34.000 anos, na Rússia, os arqueólogos descobriram o sepultamento de dois jovens – um dos quais provavelmente era uma menina de cerca de nove a 11 anos. Ambos os indivíduos tinham anormalidades físicas e foram enterrados com 16 lanças de marfim de mamute – uma oferta incrível do que provavelmente eram ferramentas de caça valiosas.

Em 2017, um famoso enterro de um guerreiro Viking da Suécia, descoberto no início do século XX e há muito considerado homem, foi descoberto como sendo biologicamente feminino. Esta descoberta causou uma quantidade significativa e um tanto surpreendente de debate e aponta para como as nossas próprias ideias modernas de papéis de género podem afetar as interpretações da história mais recente também.

  ZAP // The Conversation

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. Pronto… Lá está a malta do metoo e das políticas identitárias a tentar reescrever a história com motivações ideológicas. Sim, filhas…. É como hoje em dia: só vejo é mulheres a trabalhar na construção de pontes e arranha-céus, a subir a postes de alta tensão, a combater no terreno em tropas de elite, a trabalhar na reparação dos esgotos… Só mulheres… Só!

  2. Ainda hoje são grandes caçadoras e mais sofisticadas, é vê-las pela beira das estradas e nas discotecas e não só, à caça.

  3. As teorias sobre a reconstituicão dos grupos recoletores e nómadas são baseadas, tanto julgo saber, sobre duas permissas : os estudos arqueologicos e antropologicos. Tanto um como o outro têm como evidências testemunhos materiais. Importa referir que as conclusões desses estudos nunca reportaram a divisão de tarefas entre mulheres e homens porque se trata de uma época de simples sobrevivência da espécie. Os sistemas de ensino dos diferentes paises , consoante a ideologia vigente , adoptam manuais certificados pelo sistema central, que fazem as interpretações mais de acordo com a “mensagem” que se pretende divulgar.
    Como isso aconteceu à de 9 mil anos nunca poderemos ter certezas. Por conseguinte todos os comentários devem ser construídos com base em evidencias. E se essas evidencias não existirem, tudo resto é pura ” conversa da treta”

RESPONDER

Fenprof anuncia nova greve no dia 12 e concentração em frente ao Parlamento

A Federação Nacional dos Professores (Fenprof) anunciou, esta sexta-feira, a realização de uma concentração em frente à Assembleia da República no dia 5 de novembro e a adesão à greve nacional da Administração Pública marcada …

Luis Díaz será a prioridade do Newcastle

Valor de mercado será agora inacessível para os clubes italianos, escreve-se... em Itália. O novo Newcastle deverá atacar o mercado do futebol com estrondo, possivelmente já daqui a pouco mais de dois meses, e a prioridade …

Rui Rio, presidente do PSD

Rio apresenta recandidatura. "Seria muito prejudicial para o país se o PSD mudasse agora de líder"

O presidente do PSD apresentou, esta sexta-feira, na cidade do Porto, a sua recandidatura à liderança, tendo considerado que "seria muito prejudicial", não só para o país como para o partido, mudar agora de líder. Rui …

"Conquistem a vaga no relvado": aviso à UEFA sobre a nova Liga dos Campeões

Associação das Ligas Europeias contra vagas garantidas para clubes que não terminarem o campeonato nacional num dos primeiros lugares. A reunião da Associação das Ligas Europeias de futebol terminou com o reforço de posições públicas contra …

Bloco diz que as suas nove propostas foram rejeitadas. Governo aponta avanços em sete

O Bloco considerou, esta sexta-feira, que o Governo recusou as suas nove propostas para chegar a acordo no Orçamento do Estado para 2022 (OE2022). O Executivo, por sua vez, considera que há avanços negociais em …

Comissão de inquérito ao Novo Banco. PSD frisa "maioria popular", PS queixa-se de "partidarite"

Os partidos apreciaram, esta sexta-feira, o relatório final da comissão de inquérito ao Novo Banco, aprovado em julho, com o PSD a destacar a "maioria popular" nas conclusões e o PS a criticar a "partidarite" …

"Falta de respeito". Patrões abandonam Concertação Social e pedem audiência a Marcelo

As quatro confederações patronais suspenderam, esta sexta-feira, a sua participação nas reuniões da Concertação Social e decidiram solicitar uma audiência ao Presidente da República, perante a "desconsideração do Governo pelos parceiros sociais" na discussão sobre …

Parlamento aprova diplomas para alargar gratuitidade das creches e "direito ao esquecimento"

O Parlamento aprovou, esta sexta-feira, um projeto-lei para o alargamento da gratuitidade das creches e de soluções equiparadas e ainda um diploma que consagra o "direito ao esquecimento". A Assembleia da República aprovou um projeto-lei do …

Costa está muito empenhado num acordo pelo OE, mas não "a qualquer preço"

O primeiro-ministro disse, esta sexta-feira, que o Governo vai fazer tudo ao seu alcance para chegar a um acordo sobre o Orçamento do Estado para 2022 (OE2022), mas advertiu que "um acordo não se obtém …

Evergrande escapa por um triz ao default e garante o pagamento de juros de 71.7 milhões de euros

A gigante imobiliária chinesa conseguiu cumprir com o pagamento dos juros no limiar do fim da extensão do prazo. No entanto, persistem os receios sobre a possibilidade da crise na China contagiar a economia mundial. A …