Mulher é presa depois de se aproximar de urso-pardo para tirar fotografia

Uma mulher norte-americana chegou demasiado perto de um urso-pardo para tirar uma fotografia e foi presa durante quatro dias.

O acontecimento deu-se em maio. Samantha Dehring colocou-se a poucos metros do enorme animal, e dos seus três filhotes, para tirar fotografias destes no Parque Nacional de Yellowstone.

Quando o animal apareceu, a mulher de 25 anos estava com outros turistas que acabaram por recuar e voltar para seus veículos, seguindo as instruções dos funcionários do parque, mas Dehring optou por se aproximar do urso para tirar fotos.

“Aproximar-se de um urso-pardo com seus filhotes é absolutamente idiota”, referiu o procurador Bob Murray, do estado de Wyoming, onde se situa grande parte da reserva, referindo os perigos de estar perto destes animais: “Por sorte, Dehring é réu de um crime, e não uma turista mutilada.”

“A vida selvagem no Parque Nacional de Yellowstone é isso mesmo, selvagem. O parque não é um jardim zoológico onde os animais podem ser observados com barras de proteção. Aqui caminham livremente no seu ambiente natural e, quando ameaçados, reagem de acordo”, acrescentou.

As regras do parque frisam que os visitantes devem ficar a pelo menos 90 metros de distância de ursos e lobos.

Dehring admitiu o erro e foi presa durante quatro dias, sendo ainda multada em 1.000 dólares.

O Parque de Yellowstone foi o primeiro parque nacional estabelecido nos Estados Unidos e estende ao longo 7.700 km² que incluem várias atrações.

  ZAP // AFP

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.