Mulher nobre chinesa foi enterrada com os seus burros para jogar pólo no Além

Uma equipa de investigadores descobriram restos mortais de burros no túmulo de uma mulher nobre chinesa que morreu em Xi’an em 878.

De acordo com o estudo publicado este mês na revista científica Antiquity, a mulher – conhecida como Cui Shi – foi enterrada com burros para poder jogar pólo no Além.

Enquanto textos chineses antigos da Dinastia Tang (618-907) indicam que as mulheres nobres jogavam pólo montadas em burros, os autores dizem que a última descoberta representa a primeira evidência arqueológica dessa prática, destacando o significado desses animais para a elite da China imperial.

Os burros eram amplamente utilizados em todo o mundo antigo para transportar carga, facilitando o comércio e o transporte. Mas, ao contrário dos cavalos, era incomum que fossem usados na guerra ou para entretenimento da elite, atividades de lazer e transporte.

“Os burros foram o primeiro animal de carga, os motores a vapor dos seus dias na África e na Eurásia ocidental, mas não sabemos quase nada sobre o seu uso no leste da Ásia”, disse Fiona Marshall, da Universidade de Washington em St. Louis e autora do estudo, em comunicado, citado pelo Phys.

“Esqueletos de burro simplesmente não foram encontrados – provavelmente porque morreram ao longo de rotas comerciais e não foram preservados”, disse. “Os burros enterrados no túmulo da Dinastia Tang em Xi’an proporcionaram uma primeira oportunidade – e muito rara – de entender o papel dos burros nas sociedades do Leste Asiático”.

Para o estudo, os investigadores realizaram a datação por radiocarbono e analisaram os ossos de burro do túmulo de Cui Shi, escavado pela primeira vez em 2012.

De acordo com a equipa, o stress observado nos ossos indica que os burros foram utilizados para outras tarefas que não o transporte de carga, com a presença de um estribo no túmulo, tornando provável que animal tenha sido usado no pólo.

Os especialistas acreditam que o pólo – tradicionalmente jogado montado a cavalo – originou-se no antigo Irão, espalhando-se pelos territórios do Império Parta. No século VII, o jogo estava era jogado no planalto tibetano e no centro da China.

Na época, era considerado um desporto de prestígio, praticado pelos militares e pela nobreza da Dinastia Tang, que estava centrada na cidade cosmopolita de Xi’an, localizada no ponto de partida da Rota da Seda.

O desporto era tão importante que um governante da dinastia Tang, o imperador Xizong, até usou uma competição de pólo para selecionar generais militares. De facto, um dos vencedores desta competição foi o marido de Cui Shi. No entanto, o jogo era perigoso quando cavalos grandes eram usados e, algumas vezes, chegavam a ser fatais.

Um desporto semelhante conhecido como “Lvju” que usava burros – animais mais pequenos e mais firmes do que os cavalos – tornou-se popular entre mulheres de elite e indivíduos mais velhos. Apesar de o Lvju ser mencionado na literatura histórica, só tinha sido documentado em obras de arte e artefactos.

Neste momento da história chinesa, os animais eram frequentemente colocados em túmulos para que pudessem ser usados para fins específicos na vida após a morte.

ZAP //

 

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Será bom que esta cá não volte pela razão que jamais haveria outra campeã de pólo, pois com tantos anos de prática até já fará tudo de olhos fechados!

RESPONDER

NASA dedica novo telescópio a Nancy Grace Roman, a "mãe" do Hubble

A NASA renomeou o telescópio Wide Field Infrared Probing Telescope (WFIRST) em homenagem a Nancy Grace Roman, a mãe do Hubble. A NASA batizou o seu telescópio espacial de última geração, atualmente em desenvolvimento, - o …

Guitarrista dos Queen teve um ataque cardíaco que o deixou às portas da morte

Brian May, guitarrista dos Queen, sofreu um ataque cardíaco que o deixou às portas da morte, anunciou o próprio músico, de 72 anos. May partilhou um vídeo no Instagram no qual conta todo o episódio. Tudo …

"Missão Tianwen". China planeia lançar sonda para Marte em julho

A China planeia lançar uma sonda e um pequeno robô de controlo remoto para Marte, em julho, na sua primeira missão ao Planeta Vermelho, anunciou esta segunda-feira a agência responsável pelo projeto. "O nosso objetivo era …

Bairros de lata são incubadoras de covid-19, mas ninguém ajuda os milhões que lá vivem

Bairros de lata, como as favelas, são consideradas incubadores de covid-19. No entanto, pouca atenção lhes tem sido dada na resposta à pandemia. Tendo devastado algumas das cidades mais ricas do mundo, a pandemia do novo …

Morreu Saturn, o jacaré que sobreviveu a um bombardeamento da II Guerra (e que se diz que pertenceu a Hitler)

Saturn, um jacaré norte-americano de 84 anos, morreu esta sexta-feira no jardim zoológico de Moscovo, na Rússia, anunciou a instituição na sua conta de Facebook, dando conta que o animal morreu de velhice. O réptil …

Antiviral Remdesivir pode ser eficaz no combate à covid-19

O antiviral Remdesivir é eficaz contra a covid-19 caso seja administrado antes dos pacientes necessitarem de ventilação mecânica, indica um ensaio internacional com este medicamento, coordenado pelo Hospital Can Ruti, em Badalona, Barcelona, Espanha. Segundo um …

Há uma misteriosa ilha em Nova Iorque que quase ninguém pode visitar (e está abandonada)

A menos de 1,6 quilómetros de Manhattan, em Nova Iorque, localiza-se uma misteriosa ilha abandonada há mais de meio século. É preciso ter autorização do New York City Department of Parks and Recreation para visitar …

Israel não vai desperdiçar "oportunidade histórica" para anexar a Cisjordânia

O primeiro-ministro israelita Benjamin Netanyahu voltou a defender hoje a anexação de partes da Cisjordânia nos próximos meses e em prosseguir este polémico plano, apesar do crescente coro de condenações de diversos aliados. Os palestinianos, e …

Zlatan Ibrahimovic lesiona-se e deixa carreira em risco

No treino com vista ao regresso da Liga italiana, Zlatan saiu a coxear do centro de treinos, com os milaneses a explicarem que exames vão determinar se se trata de lesão no gémeo ou tendão …

Há uma orquestra presa num palácio da Alemanha há 75 dias

Um grupo de músicos bolivianos, que pertencem à Orquestra Experimental de Instrumentos Nativos, está confinado no Palácio Rheinsberg, na Alemanha, há cerca de 75 dias devido à pandemia de covid-19. No início de março, os membros da …