Há uma mosca que pode acabar com a fome e salvar o planeta

A mosca soldado negra tem o potencial para nos alimentar e acabar com o desperdício. O seu cultivo pode até mesmo ajudar a salvar o planeta.

A Symton BSF é uma empresa onde as larvas da mosca soldado negra são colhidas e vendidas como alimento para vários animais exóticos. No entanto, estas larvas podem agora ser a solução para nos alimentar. Elas conseguem transformar qualquer tipo de resíduo orgânico em proteína de alta qualidade — tudo isto com uma mínima emissão de gases com efeito de estufa.

Esta é uma indústria em crescimento e é compreensível dadas as suas inúmeras vantagens. Por exemplo, meio hectare destas larvas produz mais proteína do que 1214 hectares de gado ou 52 hectares de soja. Com previsões a apontarem a população mundial para os 9,8 mil milhões em 2050 é então fundamental encontrar meios alternativos, mais baratos, menos espaços e menos poluentes.

“Há vinte anos, eu teria rido” com a ideia de alimentar o mundo com insetos, confessou Liz Koutsos, CEO da empresa EnviroFlight, que também tem como negócio o cultivo destas larvas.

“Não há razão para não estarmos a fazer isto numa escala mundial”, disse Jeff Tomberlin, professor de entomologia na Universidade do Texas. Só na China, as larvas da empresa JM Green processam cerca de 50 toneladas de resíduos alimentares por dia.

Aliás, os entomologistas já têm conhecimento do potencial das moscas soldado negras há décadas, tendo proposto em 1970 usá-las para converter estrume em proteína. O problema na altura, de acordo com o The Washington Post, era que ninguém sabia como fazê-lo de uma maneira viável. Em 2002, o panorama mudou, quando conseguiram criar estes insetos em cativeiro e garantir que eles acasalavam com sucesso.

As moscas não têm preferências alimentares e parecem comer praticamente tudo o que lhes é dado — “são generalistas”, explica Tomberlin. Estrume de vaca, dejetos humanos e restos de comida são exemplos de alimentos que as larvas consomem. Até ao momento, apenas torceram o nariz a ossos, cabelo e cascas de abacaxi.

Assim, as larvas podem ser usadas para acabar com o desperdício de comida de uma forma mais amiga do ambiente. As moscas soldado são “onde o carbono vai para morrer”, diz Tomberlin.

“As larvas de mosca soldado negra podem produzir mil vezes mais proteína do que os animais terrestres ou plantas”, diz Liz Koutsos.

Um hectare de terra usado para criar colónias de moscas soldado negras pode produzir quase 60 toneladas de proteína por ano, segundo várias estimativas de especialistas. Por outro lado, o mesmo espaço para gado só permite a produção de 4,5 quilogramas de proteína; para soja, 430 quilogramas; e para galinhas, cerca de 815 quilos.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

9 COMENTÁRIOS

  1. Deus escolheu este magnífico local para nós, pois é cheio de riqueza e é de uma adaptabilidade incrível.
    Deus no comando!

  2. Pelos vistos vistos em vez de se procurar combater o problema (excesso de humanos), procura-se maneira de o alimentar.

  3. Cara Zap
    Muito interessante a matéria sobre a mosca soldado negra!
    É bastante promissor, principalmente na questão da economia de água.
    Grande Abraço

  4. Em 2050 nove bilhões de humanos em 2100 talvez 15 bilhões. Haja moscas!! Não será a ignorância nosso maior problema?

RESPONDER

Nação Cherokee pede à Jeep que deixe de usar o nome da tribo nos seus carros

"É hora de a Jeep reconsiderar chamar os seus SUVs Cherokee e Grand Cherokee". Pela primeira vez, a tribo norte-americana Nação Cherokee pediu diretamente à Jeep para parar de usar o seu nome nos seus …

PCP quer apoios a 100% para pais "imediatamente e com efeitos retroativos"

O secretário-geral do PCP pediu ao Governo, este sábado, apoios a 100% para os trabalhadores que estão em casa com os filhos, pagos "imediatamente e com efeitos retroativos", e defendeu um plano de desconfinamento "setor …

Naufrágio grego que levava partes do Partenon está a revelar os seus segredos

A última expedição de mergulhadores ao navio grego Mentor, que naufragou perto da ilha Citera em 1802, recuperou várias peças do cordame, moedas, a sola de couro de um sapato, uma fivela de metal, uma …

Chega vai reagir "muito veementemente" na rua à tentativa de ilegalização

O líder do Chega disse, este sábado, que o partido vai responder "muito veementemente" e com "presença na rua", já em março, à tentativa de ilegalização da estrutura promovida por Ana Gomes. "Quero deixar claro aqui, …

Procura-se candidato para dormir. Site oferece 1650 euros e uma noite num resort

Este pode ser, literalmente, um emprego de sonho: fazer dinheiro enquanto se dorme, incluindo uma noite num resort de 5 estrelas. O site Sleep Standards, que se dedica a dar informação sobre pesquisas e produtos relacionados …

Catarina Martins faz apelo a Costa. "Moratórias têm de ser estendidas já"

A coordenadora do Bloco de Esquerda fez um apelo direto ao primeiro-ministro, este sábado, para que não espere que "seja tarde demais" e decida já estender as moratórias, evitando assim uma vaga de despejos e …

Toronto apresenta providência cautelar contra projeto que constrói "casas" para os sem-abrigo

Um carpinteiro canadiano decidiu construir abrigos para as pessoas que vivem nas ruas de Toronto. A autarquia considerou que são perigosos e apresentou uma providência cautelar. De acordo com a empresa de media Vice, Khaleel Seivwright, carpinteiro …

Trinta anos depois, MI6 pede desculpa por ter banido espiões gays

Richard Moore pediu desculpa " pela forma como colegas e concidadãos LGBT+ foram tratados", tendo-lhes sido negada a oportunidade de servir o país no MI6. O chefe do MI6, o serviço secreto de inteligência do Reino …

Já foram administradas 837.887 vacinas em Portugal

Um total de 837.887 vacinas contra a covid-19 foram administradas em Portugal desde 27 de dezembro, quando foi dada a primeira dose, indicou o Ministério da Saúde este sábado. Num comunicado de balanço do processo de …

Pintura de Van Gogh de Paris nunca antes vista exibida pela primeira vez

Uma pintura de Vincent Van Gogh de uma rua de Paris foi exposta pela primeira vez depois de passar mais de 100 anos "escondida" pelos seus proprietários. Uma cena de rua em Montmartre, em Paris, pertenceu …