Nem os mortos escapam aos efeitos das alterações climáticas

As alterações climáticas estão a tornar-se num problema para diversos cemitérios localizados em zonas como a Califórnia, onde os incêndios levam à desintegração de lápides, ou no Luisiana, onde há caixões a flutuarem durante as inundações.

Há cemitérios cuja viabilidade está ameaçada a médio e longo prazo, de acordo com os alertas de responsáveis da área nos EUA.

As tempestades severas e as inundações que se seguem, também provocadas pelo derretimento da permafrost do Alasca, estão a criar novos problemas aos coveiros de zonas como o Luisiana. Neste Estado norte-americano, os caixões já são, habitualmente, colocados em túmulos selados situados acima do solo. Mas a humidade provocada pelas inundações acaba, muitas vezes, por desselar os túmulos, com os caixões a caírem para as águas.

Uma das principais tarefas de alguns dos funcionários dos cemitérios locais tem sido, nos últimos anos, “caçar” os caixões que são arrastados pelas cheias. Em épocas de furacões, são, por vezes, obrigados a atar caixões flutuantes a árvores e postes de luz para não os perderem de vista no meio das inundações.

Com o aumento do nível dos mares, a água está a ser arrastada até locais onde não era habitual, e a erosão da terra está a destapar sepulturas nalguns cemitérios.

“Quando se começa a falar de nível do mar, há literalmente centenas, se não milhares, de cemitérios que, em última instância, serão afectados”, revela Michael Trinkley, director da Fundação Chicora que se dedica à preservação histórica na Carolina do Sul, em declarações citadas pela Scientific American.

E resolver o problema não é nada fácil. A relocalização dos cemitérios ameaçados é uma alternativa, mas que pode ser demasiado dispendiosa, além de levantar questões éticas e legais.

“Há tantas regulações nos cemitérios que é bastante difícil simplesmente pegar e mudá-los”, frisa na mesma publicação Poul Lemasters, conselheiro geral da Associação Internacional de Cemitérios, Cremação e Funerais.

“Muitos cemitérios, se estiverem numa área má, vão continuar nessa área má”, constata Lemasters. “Em termos de inundação, há muito, muito poucas opções“, acrescenta Trinkley, reforçando que a única solução é garantir que os novos cemitérios projectados não enfrentem o mesmo problema.

Alguns cemitérios são geridos por privados que já têm dificuldades em fazer a manutenção rotineira, a partir do momento em que não há mais sepulturas para vender. “Ocasionalmente, recebemos chamadas de pessoas a tentarem perceber quem podem chamar para ir aos seus cemitérios lidar com estes caixões flutuantes”, revela Trinkley.

Por outro lado, os apoios governamentais costumam ser direccionados para as infraestruturas que apoiam os vivos e que estão também a sofrer com as alterações climáticas, como é o caso de hospitais e estradas.

“Se o cemitério desaparece [debaixo da água], a maioria das pessoas não fica terrivelmente preocupada”, “mas se começam a ver corpos à medida que passam, então ficam perturbadas”, reforça Trinkley, vincando que essa situação levará a enfrentar o problema com mais seriedade.

Além da homenagem aos entes queridos falecidos, os cemitérios têm um valor histórico, guardando registos antropológicos que estão em risco de desaparecer. Os cemitérios oferecem pistas essenciais em termos de dados sobre as dietas das pessoas enterradas, do ambiente em que viveram e dos traumas que sofreram, entre outras informações.

ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Estou a ver que a solução é mesmo não morrer para evitar mais problemas e assim sempre aumentará o egocentrismo daqueles que teimam que tudo está bem e que no mundo quantos mais formos melhor.

RESPONDER

Nicolas Bourbaki foi o maior matemático de sempre (mas nunca existiu)

Considerado como um dos maiores matemáticos de sempre, Nicolas Bourbaki não passava de um pseudónimo adotado por um grupo de grandes matemáticos, que revolucionou a matemática como a conhecemos. Nicolas Bourbaki está entre os maiores matemáticos …

No aquário do Tennessee, é uma enguia que acende as luzes da árvore de Natal

A enguia Miguel Wattson é a responsável pelo espírito natalício que se vive no Aquário do Tennessee, nos Estados Unidos. O Aquário do Tennessee, nos Estados Unidos, encontrou uma forma inusitada de celebrar esta época festiva: …

Há 34 anos, Diana dançou com Travolta. Agora, o seu vestido foi vendido por 261 mil euros

O vestido que a Princesa Diana usou para jantar na Casa Branca, em 1985, foi vendido por mais de 261 mil euros. O vestido azul que a Princesa Diana usou num jantar na Casa Branca, em …

Doentes crónicos com baixo nível de literacia em saúde recorrem mais às urgências

Os doentes crónicos e com um nível de literacia em saúde mais baixo utilizam mais vezes os serviços de urgência hospitalares e dos centros de saúde, bem como as consultas de medicina geral e familiar, …

Ártico viveu em 2019 o segundo ano mais quente em 119 anos

O Ártico viveu em 2019 o seu segundo ano mais quente desde 1900, de acordo com um relatório publicado na terça-feira, aumentando receios de degelo e aumento do nível da água. O Polo Norte está a …

Jardineiro encontra por acaso a obra mais procurada de Gustav Klimt. Estava no galeria onde foi roubada

Um funcionário da galeria de arte Ricci Oddi, na cidade italiana de Piacenza, encontrou por acaso a obra mais procurado do pintor austríaco Gustav Klimt. Estava na própria galeria, onde a obra terá sido roubada …

YouTube reforça políticas contra assédio online

O YouTube anunciou, esta quarta-feira, um conjunto de alterações às políticas que visam combater o assédio que existe na plataforma. O YouTube anunciou esta quarta-feira o reforço das suas políticas contra o assédio online, que preveem …

Deus bebé indiano vence caso em tribunal e reinvindica território sagrado

O Supremo Tribunal Indiano declarou Ram Lalla Virajman, um deus bebé, como o legítimo proprietário de Ayodhya, uma terra no norte da Índia considerada sagrada por muçulmanos e hindus. O tribunal decidiu que o Governo …

China usa comités partidários para manipular empresas estrangeiras

Em outubro, quando a Liga Norte-Americana de Basquetebol (NBA) tentou voltar atrás no apoio aos protestos em Hong Kong, foi criticada por se submeter ao regime autoritário da China. Mas são cada vez mais as …

Ângelo Rodrigues, Flamengo e Tinder. Os temas mais procurados pelos portugueses no Google

Ângelo Rodrigues, Flamengo, como saber onde votar, como funciona o Tinder e "Game of Thrones" estão entre os tópicos que os utilizadores portugueses do Google mais pesquisaram ao longo de 2019. Os dados são divulgados …