Mortes por insuficiência cardíaca vão aumentar em 73% em 2036

As mortes por insuficiência cardíaca vão aumentar 73% em 2036, comparando com a mortalidade em 2014, devido ao envelhecimento da população, segundo estimativas de um estudo sobre a carga da doença em Portugal continental.

A projeção feita pelo Centro de Medicina Baseada na Evidência da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa prevê também que a carga total da doença, que engloba os anos de vida perdidos por morte e incapacidade, vai sofrer um aumento de 28% face a 2014, o equivalente a 16,8 mil anos de vida perdidos por morte prematura e 10,3 mil anos perdidos devido à incapacidade gerada pela insuficiência cardíaca.

“Vamos ter um aumento de pouco mais de 70% das mortes devido à insuficiência cardíaca, apenas pelo efeito do envelhecimento da população“, disse à agência Lusa Miguel Gouveia, um dos investigadores do estudo divulgado a propósito do Dia do Doente Coronário, que se assinala na quinta-feira.

Apesar de a insuficiência cardíaca afetar as pessoas a partir da idade adulta, é mais prevalente em pessoas mais idosas e a população portuguesa está a envelhecer rapidamente.

“Portanto, esta é uma doença que não só é muito pesada agora como é uma doença que vai de certa maneira ter um peso muito crescente com o envelhecimento da população”, disse Miguel Gouveia, economista e professor da Universidade católica.

Miguel Gouveia adiantou que o estudo “tenta estabelecer factos e estimar tendências” e que “seria agora interessante começar a entrar em detalhes de como o sistema de saúde pode lidar com o problema“.

“É possível que o sistema de saúde invista na melhoria desta doença, na prevenção da mortalidade prematura, na melhoria da qualidade de vida, reduzindo a incapacidade das pessoas”, adiantou.

Para o investigador, este investimento será provavelmente “bastante rentável, porque é um problema grande e qualquer coisa que se consiga fazer” para o resolver dará “muitos resultados”.

Este é um estudo que vale a pena fazer, como o sistema de saúde pode otimizar, pode melhorar a forma como lida com este problema de maneira a termos os melhores resultados possíveis”, defende o investigador.

A insuficiência cardíaca é uma situação clínica debilitante e potencialmente fatal, em que o coração não consegue bombear sangue suficiente para todo o corpo.

O estudo, realizado em colaboração com o Centro de Estudos Aplicados da faculdade de Economia e Gestão da Universidade Católica, e com o apoio de uma bolsa de investigação da farmacêutica Novartis, contou com a participação de investigadores da Unidade de Cuidados de Saúde Personalizada dos Olivais, da Unidade de Insuficiência Cardíaca do Departamento de Medicina Interna e Hospital de Dia do Hospital de São Francisco Xavier e da faculdade de Medicina da Universidade Nova de Lisboa.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Departamento de Justiça dos EUA enviou email com link para site supremacista e antissemita

Uma divisão do Departamento de Justiça norte-americano enviou um email para juízes de imigração com um link para um blogue supremacista branco, repleto de referências antissemitas. A mensagem, enviada pelo gabinete executivo de avaliação de imigração …

Indonésia tenta parar violência na Papua com envio de tropas e corte da Internet

O corte do acesso à Internet na Papua e territórios adjacentes e o envio de pouco mais de um milhar de efetivos do exército são a resposta do Governo indonésio à onda de distúrbios que …

Itália tem até terça-feira para formar novo Governo

O Presidente de Itália disse esta quinta-feira, após consultas com os partidos, que há uma maioria parlamentar disposta a formar um novo Governo, pelo que vai permitir estas negociações e convocará novamente os partidos na …

Câmara de Cascais paga multa de 200 mil euros por construção ilegal na praia

A Câmara Municipal de Cascais foi condenada a pagar 200 mil euros pela construção ilegal de um acesso em betão à praia do Abano. A construção que data a 17 de junho de 2009 foi conduzida …

Ocean Viking vai desembarcar em Malta. Reservas de mantimentos estão a chegar ao fim

As reservas de mantimentos para os 356 ocupantes do navio Ocean Viking só são suficientes para quatro dias, alertou esta sexta-feira a organização Médicos Sem Fronteiras frisando que o navio está há 19 dias no …

"Não se cumpre a lei". Veterinários acusam autoridades de não recolherem animais abandonados

O bastonário da Ordem dos Médicos Veterinários, Jorge Cid, acusou ontem as autoridades de não estarem a cumprir a lei que obriga a recolher os animais abandonados. Em setembro de 2018, passou a ser aplicada no …

"A Leonor é transexual. Ela existe. É a minha filha." Pais ao lado do Governo e contra a direita

A polémica em torno da Lei de Identidade de Género continua, com as críticas da Direita e com uma petição contra a legislação que já vai em mais de 27 mil assinaturas. Associações de pais …

Médicos de fertilidade usaram o seu próprio esperma em centenas de pacientes

Uma longa reportagem do The New York Times dá conta de vários casos de mulheres que recorreram a médicos especialistas em fertilidade à procura de esperma anónimo e acabaram por receber o esperma do próprio …

Nenhum rohingya se apresentou para sair do Bangladesh e regressar a Myanmar

O Comissário para os Refugiados, Assistência e Repatriamento do Bangladesh, Abul Kalam, disse na quinta-feira que nenhum rohingya se apresentou para regressar a Myanmar (antiga Birmânia) numa segunda tentativa de repatriamento da etnia muçulmana. Numa conferência …

No ano letivo passado, houve nove denúncias de praxes abusivas

A linha de denúncias de praxes abusivas e violentas recebeu no passado ano letivo nove queixas relativas a agressões entre alunos que aconteceram, na sua maioria, em instituições de Ensino Superior do norte do país. A …