Dermatologistas dizem que 90% das mortes por cancro de pele podem ser evitadas

Christiana Care / Flickr

A Associação Portuguesa de Cancro Cutâneo (APCC) alerta para o facto de 90% das mortes por cancro de pele serem evitáveis, sublinhando que os custos em tratamento para os serviços de saúde rondam os 20 milhões de euros.

Ricardo Vieira, secretário-geral da APCC, defende que a prevenção “é fulcral”, acrescentando que um estudo com base em dados dos hospitais públicos indica que o melanoma – o cancro de pele mais mortal, mas menos frequente -, tem uma despesa anual de 3,84 milhões de euros, enquanto os restantes ultrapassam os 16 milhões.

“Mesmo assim, faltam aqui os registos dos doentes que são tratados no serviço privado”, refere o médico dos hospitais de Coimbra em declarações à agência Lusa a propósito do Dia do Euromelanoma, que se assinala na quarta-feira, 19 de Maio.

Ricardo Vieira lembrou que o valor mais próximo da realidade se refere ao melanoma, o único cancro de pele incluído no Registo Oncológico. Em 2018 foram registados 1000 novos casos deste cancro em Portugal.

Contudo, insistiu, o melanoma é o cancro de pele menos frequente, mas é o que pode causar maior taxa de mortalidade (75% das mortes de cancro de pele).

O especialista sublinhou ainda o carácter mutilante sobre o doente, frisando que “é preciso muitas vezes fazer cirurgias que podem reduzir áreas importantes da pele”.

“Se pensarmos no número de mortes, nós temos mais de uma pessoa a morrer por dia por cancro de pele. Diria que 90% dos cancros de pele ou 90% das mortes por cancro de pele seriam potencialmente evitáveis”, afirmou Ricardo Viera, sublinhando a importância de insistir em campanhas como a do Euromelanoma.

“Temos de arranjar mecanismos para que [estes cancros] sejam de facto evitados. O diagnóstico precoce, numa primeira abordagem, e o controlo dos fatores de risco são essenciais”, disse.

Solários criam mutações que causam cancro

Ricardo Vieira lembrou ainda, quanto aos solários, que “para se conseguir um bronzeamento é dada uma dose relativamente elevada de raios ultravioletas, que causam mutações”, e que o risco de cancro aumenta três vezes.

“Essas mutações são a causa do cancro”, frisa o dermatologista, lembrando que a relação causa-efeito entre os solários e o melanoma está muito bem estabelecida”, acrescentou.

Também sobre os solários, o presidente da Sociedade Portuguesa de Dermatologia e Venereologia (SPDV), António Massa, lembrou que, nalguns estados norte-americanos, as pessoas “têm que fazer uma declaração, nomeadamente no caso dos menores os pais têm que assumir o risco”, e que na Austrália estes equipamentos já foram banidos.

Ambos recordam que a exposição à luz solar é benéfica, até por causa das deficiências de vitamina D, mas frisam que deve ser feita “nas horas mais favoráveis” – até às 11h e a partir das 16h –, e sempre com protetor solar.

Chamam também a atenção para os dias nublados, em que a radiação infravermelha, que produz calor, não passa pelas nuvens, o que pode levar as pessoas a distraírem-se com a exposição e o protector solar.

Sobre como perceber que é uma boa ou má hora para a exposição solar, António Massa lembra que, “quanto menor é a sombra refletida da pessoa, mais direto está o Sol e mais perigosa é a exposição” e chama a atenção para a exposição solar ao longo do ano.

António Massa citou um estudo alemão em que pessoas que trabalhavam em Berlim foram levadas para o Mar Morto e, posteriormente, se comparou os sinais que desenvolviam na pele após a exposição solar.

“As que trabalhavam em escritórios e tinham tido menos contacto ao longo do ano com o sol, desenvolveram mais sinais do que as outras pessoas que trabalhavam ao ar livre”, explicou, sublinhando a importância do uso diário de protector solar e de chapéu.

A pandemia limitou a campanha do Euromelanoma – uma acção conjunta da APCC e da SPDV, com a chancela da Direção-Geral da Saúde –, impedindo as ações de observação e rastreio presencial e, por isso, os especialistas insistem na importância do auto-exame.

António Massa pediu atenção a “sinais que vão mudando de aspeto, de cor ou de tamanho, que alteram o contorno ou que passam a dar desconforto ou comichão”, sublinhando que, nestes casos, é preciso consultar um dermatologista.

“Mas não vamos só meter medo, pois na gravidez e na fase de crescimento das pessoas, e até aos 50 anos, por regra vão aparecendo sempre sinais, sem preocupação”, afirma, defendendo que, além dos sinais que alteram de aspeto, aqueles que aparecem sobretudo depois dos 50 anos e têm uma cor mais escura devem ser observados por um médico.

“Com estes cuidados a pessoa está relativamente segura”, afirmou o responsável, frisando que “mesmo o melanoma, se for detetado precocemente, é curável”.

Na auto-observação, chama particular atenção para se ver na planta nos pés e entre os dedos.

Apesar das restrições da pandemia, mantém-se na campanha deste ano do Euromelanoma a difusão de mensagens para promover a literacia acerca dos vários tipos de cancro de pele e serão divulgados cartazes e folhetos informativos, sendo igualmente disponibilizados conteúdos através dos sítios da Internet das entidades organizadoras.

Estima-se que, em Portugal, os vários tipos de cancro de pele conduzem a mais de 400 mortes anuais, a maioria causada pelo melanoma, o tipo de cancro de pele mais grave e que contribui para cerca de 10% dos novos casos anuais.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Não são só os humanos. As temíveis baleias assassinas também têm amigos íntimos

As baleias assassinas têm uma vida social muito parecida com a dos humanos. A observação de 22 animais durante 10 dias mostrou que estes contam com uma complexa teia de relacionamentos, incluindo amizades íntimas. As baleias …

Estudo revela que a Terra sofreu uma inclinação de 12 graus há 84 milhões de anos

Um novo estudo revelou que, há cerca de 84 milhões de anos, a Terra sofreu uma inclinação de 12 graus, contrariando a teoria de que o eixo de rotação do planeta tem sido estável nos …

Famosa teoria de Stephen Hawking sobre buracos negros confirmada

Usando ondulações no espaço-tempo causadas pela fusão de dois buracos negros distantes, uma equipa de cientistas conseguiu provar uma das teorias mais famosas de Stephen Hawking. A teoria da área do buraco negro, que Stephen Hawking …

Mayflower 2.0: um navio autónomo pilotado por IA está a refazer a viagem do original

Quatro séculos e uma pandemia depois de o Mayflower original ter zarpado do porto de Southampton, numa jornada histórica para a América, outro veículo pioneiro com o mesmo nome partiu para refazer a mesma viagem. O …

Halterofilista neozelandesa será a primeira atleta transgénero a competir nos Jogos Olímpicos

A neozelandesa Laurel Hubbard, de 43 anos, classificou-se para os Jogos Olímpicos de Tóquio na categoria acima de 87kg feminina (super pesadas) do levantamento de peso, tornando-se a primeira atleta transgénero a participar na competição. "Estou …

República Checa 0-1 Inglaterra | Serviços mínimos valem topo

A Inglaterra, que tinha assegurado o apuramento na segunda-feira, garantiu o primeiro lugar do Grupo D do Euro 2020, ao vencer a República Checa por 1-0, com um golo madrugador, no mítico estádio de Wembley. Num …

Croácia 3-1 Escócia | Croatas de trivela rumo aos oitavos

A Croácia, liderada pelos ‘craques’ Luka Modric e Ivan Perisic, qualificou-se hoje para os oitavos de final do Euro2020 de futebol, ao vencer por 3-1 a Escócia, que eliminou, num Grupo D conquistado pela Inglaterra. Os …

Asteroide tem nome de astrofísico português Nuno Peixinho

O astrofísico português Nuno Peixinho dá nome a um asteroide, descoberto em 1998 e que tem pouco mais de 10 quilómetros de diâmetro, anunciou esta segunda-feira o Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA), …

"É inaceitável". Ana Mendes Godinho critica situações de trabalho temporário que "duram décadas"

A ministra do Trabalho, Ana Mendes Godinho, insistiu esta terça-feira na relevância do combate à precariedade, sinalizando a intenção de restringir o trabalho temporário. "Tem de haver mecanismos mais fortes para combater a segmentação do mercado …

Hitler expulsou os soldados judeus há oito décadas. Agora, um rabino junta-se ao exército alemão

No início da Segunda Guerra Mundial, Hitler expulsou os judeus das Forças Armadas na década de 1930. Agora, Zsolt Balla irá assumir o cargo de rabino-chefe do exército alemão. Mais de 80 anos depois, aquilo que …