Morreu o russo que salvou o mundo do apocalipse nuclear

BBC

Stanislav Petrov estava no lugar certo na hora certa e tomou uma decisão que pode ter salvado o mundo de uma guerra nuclear

Responsável pelo Sistema de Vigilância de Mísseis na União Soviética durante a Guerra Fria, Stanislav Petrov recebeu um alerta de ataque, mas decidiu reportá-lo como falso. A sua decisão pode ter evitado a Terceira Guerra Mundial.

O oficial soviético que impediu uma crise nuclear entre os EUA e a URSS e a possível Terceira Guerra Mundial na década de 1980 morreu silenciosamente. Stanislav Petrov tinha 77 anos e nunca se considerou um herói, embora tenha contribuído decisivamente para impedir uma catástrofe – ou o fim da Humanidade.

“Estava no lugar certo à hora certa”. É assim que Stanislav Petrov descreve a sua proeza, à frente do Sistema de Vigilância Nuclear da União Soviética em 1983 – que, provavelmente, salvou o mundo da Terceira Guerra Mundial.

Responsável por reportar qualquer ataque ou possibilidade de ataque dos Estados Unidos à União Soviética no auge da Guerra Fria, durante a década de 1980, Stanislav Petrov recebeu um alerta que teria desesperado qualquer pessoa na sua situação.

Naquele dia, a certa altura, o Sistema de Vigilância Nuclear deu um alerta para um ataque de mísseis, vindo dos Estados Unidos, em direcção à União Soviética.

Ao ver o alerta, Petrov deveria reportá-lo aos seus superiores, que lançariam uma retaliação ao ataque – o que provavelmente teria dado início a uma guerra nuclear mundial.

Mas o militar soviético desconfiou da validade do alerta e tomou uma decisão que pode ter mudado a história da humanidade. “Olhei para a minha equipa e percebi que eles estavam a entrar em pânico”. Mesmo com 50% de hipóteses de estar errado, Sanislav Petrov decidiu reportar o ataque como falso.

Petrov era o único oficial presente naquele dia que tinha educação civil. Todos os outros eram soldados profissionais, e provavelmente teriam simplesmente relatado o ataque. Os homens à sua volta tinham sido “ensinados a dar e obedecer a ordens”.

Por sorte, Petrov desobedeceu às suas instruções, porque simplesmente algo não parecia certo. “Se os americanos tivessem mesmo decidido lançar um primeiro ataque, teriam enviado mais de cinco mísseis“, contou Petrov, que também acreditava que, como o sistema de alerta era relativamente novo, um falso alarme era mais provável.

Se Petrov estivesse errado, teria comprometido a capacidade da União Soviética de retaliar contra um ataque nuclear. Se estivesse certo, a Terceira Guerra Mundial seria evitada.

E Stanislav Petrov estava certo.

“Não acho que tenha feito algo extraordinário, era apenas um homem a fazer o seu trabalho de forma correcta”, contou Petrov em 2013 à BBC. “Não fiz nada de heróico, só estava no lugar certo, na hora certa”.

Mais tarde, veio a saber-se que o que o sistema de alerta soviético tinha considerado como um “lançamento de mísseis” norte americano era luz solar reflectida pelas nuvens.

A acção de Petrov, no entanto, não recebeu elogios dos seus superiores, e o militar foi mesmo repreendido por não ter preenchido um relatório. “Os meus superiores estavam a ser culpados pelas falhas do sistema, e não queriam reconhecer que alguém abaixo na cadeia de comando tinha feito alguma coisa bem feita”, contou.

Durante mais de 10 anos, o incidente foi mantido em segredo como altamente classificado. Mesmo Raisa, a mulher de Petrov, que morreu em 1997, nunca soube nada do papel que o marido tinha desempenhado a evitar a guerra nuclear.

Mas em 1998, o comandante de Petrov, Coronel Yury Votintsev, contou a história da acção silenciosa do seu oficial a Karl Schumacher, um activista político alemão, uma das primeiras pessoas a divulgar a história de Petrov, no fim da década de 1990.

Em 2012, Petrov foi homenageado com o Prémio Alemão de Imprensa, também concedido a Nelson Mandela, ao Dalai Lama e a Kofi Annan. O documentário “O homem que salvou o mundo” (Peter Anthony, 2014), com Kevin Costner, foi baseado na vida do militar russo.

A 7 de setembro, Karl Schumacher telefonou para Petrov para lhe desejar um feliz aniversário. Mas, em vez disso, soube pelo filho, Dmitry, que o oficial tinha morrido a 19 de maio, em casa – tão silenciosamente como tinha salvo o Mundo, num dia de 1983.

AJB, ZAP // Sputnik News

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. JÁ LÁ VÃO 34 ANOS, Este HOMEM faleceu agora, e tenho a certeza, que quase ninguem o conhecia, ou tinha sequer imaginado que ele existia. São estes os GRANDES HOMENS da humanidade e que voçês politiqueiros de meia tijela, nem sequer reverênciam. ELE SALVOU O MUNDO DE UMA GUERRA NUCLEAR, ao que voçês agora poderiam estar a fazer tijolo há 34 anos. Alguem já pensou nisso? Com a tua humanidade salvas-te a vida de milhões de seres humanos.
    Bem haja STANISLAV PETROV. Que descanses em paz.

RESPONDER

Dez rinocerontes brancos assassinados por caçadores furtivos em reserva queniana

Dez rinocerontes brancos foram assassinados por caçadores furtivos na reserva queniana de Lewa, no condado de Neru, segundo um comunicado publicado na segunda-feira pelo parque. Os caçadores furtivos atacaram na noite do passado sábado a reserva …

Inscrições nas pinturas rupestres de Foz Côa custam 125 mil euros a ciclistas

O Ministério Público (MP) deduziu acusação contra dois indivíduos que fizeram várias inscrições numa rocha do Parque Arqueológico do Vale do Côa classificado como Património Mundial pela UNESCO. O caso aconteceu durante um passeio de BTT …

Governo lança em 2020 campanha de sensibilização para o consumo de "informação séria"

O Governo anunciou na segunda-feira o lançamento, no início de 2020, de uma campanha de sensibilização que visa a convivência democrática entre uma "comunicação social livre e uma população formada e capaz de exigir e …

Novo Star Wars pode causar ataques epilépticos

A Walt Disney Studios e Epilepsy Foundation publicaram na sexta-feira passada um aviso a dar conta de que Star Wars: Rise of Skywalker contém "várias sequências de imagens com luzes intermitentes que podem afetar quem …

Arqueólogos ativaram (acidentalmente) as "bombas de mau cheiro" mais antigas do mundo

Arqueólogos do Reino Unido lançaram acidentalmente as "bombas de cheiro mais antigas do mundo" quando descobriram ovos de galinha com cerca de 1.700 anos. Durante o longo trabalho de escavação na cidade de Aylesbury, no condado …

Timor atribui nacionalidade a Max Stahl. Jornalista é reconhecido por luta pela libertação do país

O Parlamento Nacional timorense deliberou esta terça-feira, por unanimidade, atribuir a nacionalidade ao jornalista britânico Max Stahl, que filmou o massacre de Santa Cruz, em reconhecimento pelo seu papel na luta pela libertação de Timor-Leste. "É …

Benfica 3 - 0 Zenit | “Pizzão” aos russos vale Liga Europa

O Benfica garantiu o apuramento para a Liga Europa. A formação “encarnada” precisava de um enquadramento especial de resultados e tal acabou por acontecer. O Lyon empatou em casa com o Leipzig, enquanto a formação portuguesa …

Aldeia francesa proíbe habitantes de "morrer em suas casas aos sábados, domingos e feriados"

A presidente da junta de La Gresle, Isabelle Dugelet, assinou um decreto improvável que impede que os habitantes da aldeia francesa de morrer em casa aos fins de semana e feriados. "É proibido que os habitantes …

Lisboa-Porto por cinco euros. CP oferece 80% de desconto no Natal

A CP - Comboios de Portugal está a oferecer descontos de 80% em mais de 4.500 viagens de comboio até 15 de janeiro. Quem viajar de comboio no período de Natal e Ano Novo terá …

Transformer da vida real. Aquanaut é o robô que se transforma em submarino debaixo de água

https://vimeo.com/378556715 Um transformer da vida real: o novo robô autónomo Aquanaut consegue mudar de fisionomia num abrir e fechar de olhos. Num momento assume uma forma humanóide, semelhante a uma sereia, e no outro uma forma …