Morre Pierre Boulez, um dos maiores nomes da música clássica contemporânea

O compositor e maestro francês Pierre Boulez morreu esta terça-feira, aos 90 anos, em Baden-Baden, na Alemanha, onde vivia, revelou a Philhamornie de Paris.

“A sua presença continuará viva e intensa para todos os que o conheciam e gostavam da sua energia criativa, exigência artística, disponibilidade e generosidade”, afirma a família de Pierre Boulez em comunicado.

Pierre Boulez, que em 2012 esteve em destaque na programação da Casa da Música, é considerado um dos maiores nomes da música clássica contemporânea, enquanto maestro, teórico e compositor, pela incorporação de elementos da música eletrónica na clássica e pelo desenvolvimento de métodos de composição assentes, muitos deles, em princípios matemáticos.

“A morte de Pierre Boulez põe verdadeiramente um ponto final ao vanguardismo musical do século XX“, que contou com outros nomes como Luciano Berio (1925-2003), Karlheinz Stockhausen (1928-2007), Gyorgy Ligeti (1923-2006) e Henri Pousseur (1929-2009), lê-se hoje no jornal Le Monde.

No Twitter, o primeiro-ministro francês, Manuel Valls, escreveu: “Audácia, inovação, criatividade, eis o que Pierre Boulez significa para a música francesa, e que espalhou por todo o mundo”.

O maestro, que se apresentou várias vezes em Portugal, dirigiu grandes orquestras, entre as quais a Filarmónica de Nova Iorque, Chicago e Viena e Sinfónica da BBC, foi o fundador do Instituto de Investigação e Coordenação Acústica/Música (IRCAM), do Centro Georges Pompidou, e do Ensemble Intercomtemporain (1976).

O Le Monde recorda alguns fatos polémicos à volta da figura de Pierre Boulez, nomeadamente a sua relação com o poder político em França nos anos 1960.

Em 1962, o ministro de Estado, André Malraux, nomeou uma comissão para refletir sobre políticas na área da música, a partir das críticas de Pierre Boulez em relação ao panorama francês, mas acabou por escolher o compositor Marcel Landowski para avançar com uma reforma estrutural.

Pierre Boulez “bateu com a porta” e exilou-se em Baden-Baden. Só aceitou regressar a França na década de 1970, quando fundou em Paris o IRCAM e o Ensemble Intercomtemporain, conta o jornal.

Teórico e pedagogo, Pierre Boulez – o maestro que dirigia orquestras sem batuta – participou em “produções memoráveis”, como recorda a France Press, como “Ring du centenaire”, no Festival Wagner de Bayreuth (1976-1980), e a versão integral de “Lulu”, de Berg, em Paris em 1979.

Em 1995, por altura dos seus 70 anos, Pierre Boulez fez uma digressão mundial com a Orquestra Sinfónica de Londres, mas em 2015 não participou das celebrações internacionais pelo 90º aniversário, por razões de saúde.

Entre os prémios conquistados estão da Fundação Siemens, Leonie Sonning, Imperial do Japão, Polar Music Prize, Grawemeyer e um Grammy para a melhor composição contemporânea, pela obra “Répons”.

Em 2001 foi condecorado em Portugal com a Grã-Cruz da Ordem de Santiago, pelo presidente da República, Jorge Sampaio.

Agência Brasil

PARTILHAR

RESPONDER

Sondas espaciais com "cunho" português vão passar perto de Vénus

As sondas espaciais europeias Solar Orbiter e BepiColombo, ambas com tecnologia e ciência portuguesas, vão passar perto de Vénus a 9 e 10 de agosto, respetivamente, anunciou esta segunda-feira a Agência Espacial Europeia (ESA). A passagem …

Elvis Presley terá morrido de doenças genéticas (e não por overdose de medicamentos)

Segundo um novo livro de Sally Hoedel, a morte de Elvis Presley estará, afinal, relacionada com o tratamento para doenças congénitas das quais sofria. O cantor norte-americano, que morreu há quase 44 anos, estava fortemente medicado …

A cidade mais populosa de África está a viver em contra-relógio

Os habitantes da Nigéria, o país mais populoso de África, já estão habituados a contornar as inundações anuais que invadem o país. No entanto, este ano a situação saiu fora do controlo, com o principal …

"Pensávamos que a Casa Branca mandava". Biden sob fogo devido ao fim da proibição dos despejos

A inacção de Joe Biden perante o fim das moratórias que proíbem os despejos durante a pandemia está a ser criticada até dentro do próprio Partido Democrata. A moratória federal aos despejos acabou este sábado, para …

Na ausência de Biles, Sunisa Lee coroou-se rainha da ginástica. É a primeira hmong a ganhar ouro

Sunisa Lee chegou a Tóquio com a missão de ajudar os Estados Unidos a garantir o ouro e de garantir a presença em finais individuais de aparelhos. Com o abandono de Biles, tornou-se a estrela …

Presidente afegão culpa retirada “abrupta” dos EUA pelo rápido avanço dos talibãs

O chefe de Estado afegão prometeu vencer o conflito com as milícias talibãs e os Estados Unidos dizem-se prontos a receber mais milhares de refugiados. O Presidente do Afeganistão, Ashraf Ghani, prometeu esta segunda-feira vencer o …

42% das pessoas em enfermaria no Hospital de são João têm vacinação completa

No Centro Hospitalar de São João (CHSJ), 42% das pessoas internadas em enfermaria e 15% das internadas em unidades de cuidados intensivos tinham a vacinação completa. Segundo os últimos dados da Direção-Geral da Saúde (DGS), apenas …

António Oliveira e uma arbitragem "conveniente"

Athletico Paranaense perdeu novamente no Brasileirão e a equipa de arbitragem ajudou os vencedores, queixou-se o treinador português. O Athletico Paranaense, líder do Brasileirão nas primeiras jornadas, está numa fase negativa: apenas uma vitória nas últimas …

André Ventura - Chega

Autárquicas. Chega concorre sozinho a 220 municípios para avaliar o seu "impacto"

André Ventura anunciou esta segunda-feira que o Chega irá concorrer nas eleições autárquicas a “cerca de 220 municípios” do país, sublinhando que o partido vai a votos sozinho para avaliar o seu “impacto”, mas sem …

Ex-guarda nazi julgado aos 100 anos por cumplicidade em assassinatos

Um homem de 100 anos que supostamente serviu como guarda num campo de concentração nazi será julgado em outubro por cumplicidade no assassinato de mais de 3.500 pessoas durante a Segunda Guerra Mundial, informou a …