Monarch Airlines entra em falência e deixa 110 mil passageiros em terra

A Autoridade de Aviação do Reino Unido informou, esta segunda-feira, que a companhia britânica Monarch deixou de operar e cancelou todos os voos, deixando em terra cerca de 110 mil passageiros.

O Governo britânico já pediu à Autoridade de Aviação no Reino Unido (CAA, sigla em inglês) que aprove a saída de 30 aviões para repatriar passageiros afetados e solicitou aos passageiros que iriam voar hoje que não se dirijam aos aeroportos.

O fecho imediato das atividades da empresa implica ainda, de acordo com a companhia aérea, a anulação de 300 mil reservas já feitas.

A Monarch é a quinta companhia aérea do Reino Unido e a mais importante do país a declarar-se na bancarrota. Ainda manteve conversações com a CAA para renovar a licença e vender pacotes turísticos, mas o limite para o acordo era a passada meia-noite.

A CAA já admitiu que se trata de uma situação “sem precedentes” e assinalou que os passageiros que estão no estrangeiro regressarão ao seu país sem que isto suponha um custo acrescido.

O porta-voz da CAA, Deirdre Hutton, pediu aos passageiros paciência e afirmou que “a grande maioria” dos clientes na Monarch que tinham previsto voar hoje para o Reino Unido o farão até ao final do dia.

Por seu lado, o conselheiro delegado da CAA, Andrew Haines, precisou que a dimensão da operação de repatriamento provocará “inevitavelmente” uma alteração na viagem dos passageiros.

Pedimos aos clientes que tenham paciência pois trabalhamos em contrarrelógio para os trazer para casa”, acrescentou.

O ministro dos Transportes, Chris Grayling, disse hoje que foi montada “a maior operação de repatriamento em tempo de paz” e reconheceu que é uma situação “muito angustiante para os turistas britânicos que estão no estrangeiro” e que a prioridade era ajudá-los.

Monarch teve de enfrentar dificuldades nos últimos anos, especialmente depois da queda de mercados turísticos como a Turquia e o Egito devido à situação de insegurança nesses países, o que obrigou a companhia a competir com mercados como a Grécia ou Espanha.

A companhia aérea transportou no ano passado 6,3 milhões de passageiros a 40 destinos desde os aeroportos de Gatwick e Luton, em Londres, e desde Birmingham, Leeds e Manchester.

A Monarch também voava para Portugal. Em abril, a companhia aérea previa transportar este verão 75 mil passageiros nas novas rotas dos aeroportos de Birmingham, Manchester e Luton com destino ao Porto.

Na altura, Iam Chambers, responsável pela área comercial da companhia aérea, afirmou que Portugal era “um dos melhores destinos em termos de crescimento, da companhia”, acrescentando que o verão 2017 era já “um sucesso para a Monarch, registando um crescimento de 32% face ao verão do ano passado”.

Além do Porto, a Monarch voava também para a Madeira (Funchal), Lisboa e Faro.

// Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Cavidade gigante no espaço lança nova luz sobre a formação estelar

Astrónomos que analisaram mapas 3D das formas e tamanhos de nuvens moleculares próximas descobriram uma cavidade gigantesca no espaço. O vazio em forma de esfera, descrito na revista The Astrophysical Journal Letters, abrange cerca de 150 …

Professor que fazia vídeos obscenos foi suspenso

O Ministério da Educação suspendeu o professor de Economia e Direito da Escola Secundária Eça de Queirós, na Póvoa de Varzim, que terá um canal de YouTube com vídeos obscenos. O docente da Secundária Eça de …

Bolsonaro quis apostar caixa de uísque com Boris Johnson por “anticorpos”

O Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, revelou na quinta-feira que tentou "apostar uma caixa de uísque" com o primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, alegando ter mais anticorpos para a covid-19 do que o britânico. A sugestão …

O que esperar da noite eleitoral, com base nas sondagens

Para além do poder local, muito está em jogo nas próximas eleições autárquicas, com algumas direções nacionais a fazerem depender seu futuro do resultado alcançado no domingo. Enquanto os resultados oficiais não abrem, uma ronda …

Vulcão, La Palma

Vulcão nas Canárias com períodos mais explosivos já devastou 240 hectares

O vulcão Cumbre Vieja, na ilha de La Palma (Canárias) mantém-se ativo, apresentando períodos mais explosivos e tendo já devastado cerca de 240 hectares de terrenos num perímetro de cerca de 16 quilómetros. Dados também fornecidos …

IVAucher só poderá ser utilizado em 1% dos restaurantes e hotéis

A apenas uma semana do início da segunda fase do IVAucher, só 1.500 empresas de restauração, alojamento e cultura, de um total de 118 mil, estão inscritas no programa. Até ao fim de agosto, os consumidores …

"Ganhámos com a covid-19". Depois do "ridículo", Secretário de Estado explica-se

O Secretário de Estado da Internacionalização, Eurico Brilhante Dias, entrou na campanha eleitoral pelos piores motivos. Tudo porque disse que "ganhámos com a covid". Uma frase que já veio explicar depois de ter sido arrasado, …

Fora dos planos de Jesus, Gabriel pode estar de saída para o Qatar

O Al-Gharafa quer Gabriel por empréstimo com duração de uma temporada. O negócio está perto de se concretizar e envolve uma opção de compra de 6 milhões de euros. O Benfica continua à procura de solução …

Ex-presidente da Catalunha detido em Itália (e pode vir aí mais uma derrota para Espanha)

Carles Puigdemont, o ex-presidente da Catalunha, foi detido em Itália, na Sardenha. O também eurodeputado era alvo de um mandado internacional e vai tentar, mais uma vez, escapar à extradição para Espanha. Fontes contactadas pela agência …

Detida boliviana investigada pelo acidente do avião que transportava o Chapecoense

A Polícia Federal do Brasil deteve na quinta-feira uma cidadã boliviana sob investigação pelo desastre aéreo ocorrido em 2016, no qual morreram 71 pessoas, incluindo futebolistas, treinadores e diretores do Chapecoense. Segundo a polícia de Corumbá, …