O fenómeno dos misteriosos neutrinos de alta energia da Antártida pode ter sido desvendado

Felipe Pedreros / IceCube / NSF

O IceCube Neutrino Observatory, na Estação Científica Internacional Scott-Amudsen, no Polo Sul

Uma nova investigação analisou a curiosa anomalia registada na Antártida: os sinais de rádio que parecem emanar das profundezas da Terra.

O estranho fenómeno foi registado quando uma equipa de cientistas levavam a cabo experiências no Pólo Sul com a Antarctic Impulsive Transient Antenna (ANITA). Ao contrário da maioria dos detetores de neutrinos que são grandes e sensíveis, o ANITA é um detetor de rádio suspenso por um balão que só consegue detetar neutrinos de alta energia quando atingem o gelo antártico para criar uma explosão de luz de rádio.

Os neutrinos são partículas extremamente pequenas que surgem como resultado de vários eventos cósmicos (como explosões de estrelas), existindo em todo Universo. Além disso, estas partículas são tão pequenas que podem passar através de qualquer objeto, inclusivamente através de edifícios ou pessoas.

Apesar de terem conseguido captar os sinais com a ANITA, os cientistas observaram que os sinais não eram provenientes do Espaço, mas sim das profundezas da Terra, saindo do solo “por sua própria conta”.

Esta atividade incomum deixou a comunidade científica perplexa e deu origem a inúmeras teorias. Alguns cientistas sugeriram que os impulsos seriam neutrinos que entraram na Terra por um lado, passaram por todo o núcleo e saíram pelo outro. Outros acreditavam que se tratava de um “neutrino estéril”, cuja existência é apenas teórica. Houve ainda quem “culpasse” a misteriosa matéria escura pelo fenómeno.

Agora, um artigo científico publicado na Annals of Glaciology encontrou uma explicação diferente e mais simples para o misterioso fenómeno: segundo os autores, as anomalias não são causadas por neutrinos “subterrâneos”, mas sim pela reflexão de raios cósmicos ultraenergéticos na superfície gelada.

Os raios entram no planeta, passam através da camada superior de gelo e alcançam uma camada de solo conhecida como firn, escreve o New Atlas.

“Acreditamos que o culpado é o firn debaixo da superfície. O firn é neve compactada que não é suficientemente densa para ser gelo. Por esse motivo, podem ocorrer inversões de densidade, com faixas a passar de alta para baixa densidade. Estas formas cruciais de interação podem explicar estes eventos”, explicou Ian Shoemaker, co-autor do estudo.

Os físicos acreditam que, nas condições de densidade variável nas camadas profundas da superfície da Antártida, os raios cósmicos são refletidos e depois registados pela antena.

Estes raios passam através do gelo a temperaturas muito altas, dispersam dentro desta camada em protões e eletrões, o que pode dar lugar a um sinal de rádio, semelhante a um neutrino.

  ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

O chef sírio Imad Alarnab

Imad fugiu da Síria há seis anos. Agora, tem um restaurante de sucesso em Londres

O chef sírio Imad Alarnab deixou a Síria há seis anos, onde tinha vários restaurantes, rumo a Inglaterra. Não desistiu dos seus sonhos e agora tem um novo projeto no agitado Soho, no centro de …

Máquina de venda automática de brindes

Máquina das bolas japonesa. As pequenas esferas de plástico guardam os detalhes de uma viagem surpresa

As máquinas de venda automática de brindes, conhecidas como gachapon no Japão, têm inovado nos últimos anos. Agora, são os detalhes de uma viagem que estão guardados nas pequenas bolas de plástico. O valor das bolas …

O Supremo dos EUA mudou as suas regras para que as juízas não fossem constantemente interrompidas

Revelação foi feita por Sonia Sotomayor, uma das três mulheres que compõe o coletivo de nove juízes e a primeira latina a chegar ao cargo. O facto de serem constantemente interrompidas em reuniões ou outros …

A candidata a primeira-ministra da Hungria, Klára Dobrev.

Num futuro sem Orbán, a oposição escolhe entre um novo conservador ou uma liberal divisiva

Os opositores de Viktor Orbán estão na dúvida quanto ao candidato para enfrentar o atual primeiro-ministro nas próxima eleições. Esta indecisão pode custar-lhes o assalto ao cargo. Viktor Orbán é um nome recorrente na política húngara. …

Nuno Melo, do CDS/PP

Nuno Melo ataca líder do CDS por anunciar sentido de voto sem consultar deputados

O candidato à liderança do CDS-PP criticou, este sábado, o atual líder do partido por ter comunicado publicamente a intenção de votar contra a proposta de Orçamento do Estado sem se ter reunido com os …

Vaticano tem três celas e um só prisioneiro. Uma onda de julgamentos pode mudar isso

Dez pessoas vão ser julgadas no Vaticano por crimes relacionados com a venda de um edifício em Londres. Visto como limitado e sombrio, o sistema judicial da cidade-estado está a mudar. Carlo Capella é o único prisioneiro …

Alexandra Leitão diz que "não há trabalhadores a mais na Administração Pública"

A ministra da Modernização do Estado assegura que não há trabalhadores a mais na Administração Pública e assume toda a abertura do Governo para negociar, "com humildade e responsabilidade", medidas adicionais às inscritas no OE2022. Em …

Start-up israelita quer fazer roupa a partir de algas

A Algaeing, criada em 2016, é uma empresa que converte as algas numa fórmula líquida, que depois pode ser usada como corante ou transformada num tecido. A indústria da moda é uma das responsáveis pelas emissões …

O antigo Presidente dos Estados Unidos, Bill Clinton

Bill Clinton já teve alta hospitalar e deve regressar a Nova Iorque

O ex-Presidente dos Estados Unidos deixou, neste domingo de manhã, o hospital da Califórnia onde foi internado com uma infeção, informou o chefe da equipa de médicos que o tratou. "O Presidente Clinton teve alta do …

Acordo escrito. Bloco diz que Governo "conhece bem" os pontos negociais

O Bloco de Esquerda anunciou, este domingo, que vai enviar ao Governo propostas de articulado de nove pontos negociais colocados em cima da mesa no início de setembro, aos quais declara não ter obtido resposta …