Foi finalmente desvendado um grande mistério da Lua (e a culpa foi nossa)

NASA

Buzz Aldrin, astronauta da missão Apollo 11, caminha na superfície lunar perto do módulo Eagle

Os astronautas que tiveram a sorte de visitar a Lua foram surpreendidos por um enigma durante a sua breve estadia: a superfície estava mais quente do que estavam à espera.

Segundo o IFLScience, os cientistas conseguiram agora desvendar o mistério e, como em qualquer boa história, o desfecho deste problema acabou com uma grande reviravolta.

Durante as missões Apollo 15 e 17, no início dos anos 70, foram colocadas sondas no antigo solo vulcânico para ver como a Lua estava a arrefecer. Um fenómeno muito importante porque, afinal de contas, o arrefecimento do interior da Terra é a razão pela qual temos continentes, montanhas, vulcões e terramotos.

A Lua é uma esfera morta e tem sido assim há milhões de anos. O seu vulcanismo há muito desapareceu e certamente nunca conseguiu desenvolver placas tectónicas. Ainda assim, está constantemente a arrefecer e a NASA queria saber ao certo quanto.

Ao perfurar alguns buracos no solo lunar, os astronautas das duas missões montaram os seus termómetros de alta tecnologia e anotaram as leituras. Porém, não se revelou uma tarefa fácil, uma vez que tinham de ter em conta as alterações devido à luz solar e ao aquecimento criado pela própria perfuração.

As leituras a longo prazo indicam, de acordo com o Instituto Lunar e Planetário (LPI), que o fluxo de calor superficial da Lua está entre 18% e 24% da Terra. No entanto, algo estava errado: as sondas de calor registaram um aquecimento gradual dos locais onde a missão Apollo aterrou muito depois de as medidas originais. Não ficou claro o porquê, mas não poderia ser por causa de um processo interno que libertaria mais calor.

Infelizmente, tratou-se de um erro humano. Depois dessas experiências terem terminado em 1977, parecia que os cientistas só tinham arquivado os dados de 1971 a 1974. Os restantes acabaram por ficar perdidos.

Portanto, uma equipa de cientistas da Universidade de Tecnologia do Texas, nos EUA, decidiu fazer algumas investigações e, em 2010, conseguiu localizar as fitas de dados perdidas num enorme centro de arquivos da agência federal.

Ao recuperar de forma cuidadosa os dados para analisar a temperatura no final dos anos 70, os investigadores obtiveram uma melhor compreensão destas mudanças: o aumento da temperatura foi detetado pelas sondas mais rasas, antes de ser registada por aquelas mais profundas.

Percebendo que era uma causa relacionada com a superfície, a equipa cruzou as suas descobertas com imagens tiradas da superfície da Lua no momento em que foram feitas.

No artigo publicado no Journal of Geophysical Research, a equipa explicou que as “imagens da Lunar Reconnaissance Orbiter Camera sobre os dois locais de aterragem mostram que o rególito lunar (material geológico solto e fragmentado que cobre a rocha sólida recente) nos caminhos dos astronautas ficou mais escuro”, o que diminuiu a sua refletividade.

“Sugerimos que, como resultado das atividades dos astronautas, o aquecimento solar pelo rególito aumentou ligeiramente, e isso resultou no aquecimento observado”, uma vez que mais luz solar foi absorvida na superfície.

Assim, o aumento da temperatura não estava relacionado com nenhum fenómeno estranho, não passando de um erro. Conclusão: a culpa foi nossa (e só nossa).

ZAP //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Já que o artigo versa sobre correcção de erro, corrijam p.f. no referido a expressão “programas espaciais” por “missões espaciais” pois tanto a XV como a XVII foram ambas missões do mesmo programa espacial e não de programas espaciais distintos. Bem-hajam!

RESPONDER

Bastonária dos Enfermeiros aumentou salários na Ordem à "socapa" (e com retroativos)

A Bastonária dos Enfermeiros, Ana Rita Cavaco, está a ser acusada por antigos responsáveis da Ordem e outros profissionais de saúde de aprovado “à socapa” um subsídio de função, que a beneficia financeiramente, bem como …

Bancos emprestaram 47 milhões por dia às famílias

Os bancos emprestaram, em média, 47 milhões por dia desde janeiro. Os créditos concedidos para compra de casa e bens de consumo continuam a subir. Só no mês de junho, foram emprestados mil milhões para crédito …

Glisofato encontrado em cereais de criança

O herbicida glisofato, que causou cancro a um jardineiro, foi encontrado em 43 dos 45 cereais à base de aveia e barras de snack numa amostra recolhida nos Estados Unidos. O glisofato é um herbicida muito …

Funcionários da Google em protesto contra motor de busca censurado para a China

Mais de mil funcionários do gigante da Internet Google assinaram uma petição em protesto contra o plano secreto da empresa para criar um motor de busca que vai cumprir com as exigências da censura chinesa. O …

Pasteleiro que recusou fazer bolo de casamento homossexual volta a tribunal

Jack Phillips avançou com uma ação em tribunal contra o estado, alegando discriminação religiosa. Em causa está o facto de a Comissão de Direitos Civis do Colorado ter deliberado contra o pasteleiro, depois de este …

Em 2017, só 387 funcionários públicos esperaram pelos 70 anos para se reformar

No ano passado, só 387 funcionários públicos esperaram pelos 70 anos para se aposentarem. Este valor representa 3.1% de todas as novas pensões concedidas em 2017 pela Caixa Geral de Aposentações. As categorias profissionais mais altas …

Costa preocupado com aumento de risco de incêndio no interior norte do país

O primeiro-ministro manifestou-se preocupado com as previsões meteorológicas que indiciam um aumento do risco de incêndio a partir de sexta-feira. António Costa relembrou ainda os comportamentos que devem ser evitado no fim-de-semana. “As previsões podem implicar …

Pode ter sido encontrada a solução para comer sem engordar

Uma equipa de investigadores pode ter descoberto como resolver o problema da obesidade, e como comer sem engordar. Eles conseguiram bloquear a absorção de gordura por parte do corpo, mas, para já, só em ratos. Esta …

Nova moeda na Venezuela obriga banca a paralisar serviços eletrónicos por 24 horas

A reconversão monetária vai obrigar a banca venezuelana a paralisar o serviço eletrónico durante 24 horas, a partir das 18h00 horas locais de domingo (22h30 horas em Lisboa), anunciou o ministro venezuelano do Interior, Justiça …

Governo italiano admite ser "inevitável" que número de mortos em Génova aumente

O Governo de Itália admitiu nesta quinta-feira que será "inevitável" que o número de mortos na sequência da queda de uma ponte na terça-feira em Génova aumente à medida que os trabalhos de resgate prosseguem …