Foi finalmente desvendado um grande mistério da Lua (e a culpa foi nossa)

NASA

Buzz Aldrin, astronauta da missão Apollo 11, caminha na superfície lunar perto do módulo Eagle

Os astronautas que tiveram a sorte de visitar a Lua foram surpreendidos por um enigma durante a sua breve estadia: a superfície estava mais quente do que estavam à espera.

Segundo o IFLScience, os cientistas conseguiram agora desvendar o mistério e, como em qualquer boa história, o desfecho deste problema acabou com uma grande reviravolta.

Durante as missões Apollo 15 e 17, no início dos anos 70, foram colocadas sondas no antigo solo vulcânico para ver como a Lua estava a arrefecer. Um fenómeno muito importante porque, afinal de contas, o arrefecimento do interior da Terra é a razão pela qual temos continentes, montanhas, vulcões e terramotos.

A Lua é uma esfera morta e tem sido assim há milhões de anos. O seu vulcanismo há muito desapareceu e certamente nunca conseguiu desenvolver placas tectónicas. Ainda assim, está constantemente a arrefecer e a NASA queria saber ao certo quanto.

Ao perfurar alguns buracos no solo lunar, os astronautas das duas missões montaram os seus termómetros de alta tecnologia e anotaram as leituras. Porém, não se revelou uma tarefa fácil, uma vez que tinham de ter em conta as alterações devido à luz solar e ao aquecimento criado pela própria perfuração.

As leituras a longo prazo indicam, de acordo com o Instituto Lunar e Planetário (LPI), que o fluxo de calor superficial da Lua está entre 18% e 24% da Terra. No entanto, algo estava errado: as sondas de calor registaram um aquecimento gradual dos locais onde a missão Apollo aterrou muito depois de as medidas originais. Não ficou claro o porquê, mas não poderia ser por causa de um processo interno que libertaria mais calor.

Infelizmente, tratou-se de um erro humano. Depois dessas experiências terem terminado em 1977, parecia que os cientistas só tinham arquivado os dados de 1971 a 1974. Os restantes acabaram por ficar perdidos.

Portanto, uma equipa de cientistas da Universidade de Tecnologia do Texas, nos EUA, decidiu fazer algumas investigações e, em 2010, conseguiu localizar as fitas de dados perdidas num enorme centro de arquivos da agência federal.

Ao recuperar de forma cuidadosa os dados para analisar a temperatura no final dos anos 70, os investigadores obtiveram uma melhor compreensão destas mudanças: o aumento da temperatura foi detetado pelas sondas mais rasas, antes de ser registada por aquelas mais profundas.

Percebendo que era uma causa relacionada com a superfície, a equipa cruzou as suas descobertas com imagens tiradas da superfície da Lua no momento em que foram feitas.

No artigo publicado no Journal of Geophysical Research, a equipa explicou que as “imagens da Lunar Reconnaissance Orbiter Camera sobre os dois locais de aterragem mostram que o rególito lunar (material geológico solto e fragmentado que cobre a rocha sólida recente) nos caminhos dos astronautas ficou mais escuro”, o que diminuiu a sua refletividade.

“Sugerimos que, como resultado das atividades dos astronautas, o aquecimento solar pelo rególito aumentou ligeiramente, e isso resultou no aquecimento observado”, uma vez que mais luz solar foi absorvida na superfície.

Assim, o aumento da temperatura não estava relacionado com nenhum fenómeno estranho, não passando de um erro. Conclusão: a culpa foi nossa (e só nossa).

ZAP //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Já que o artigo versa sobre correcção de erro, corrijam p.f. no referido a expressão “programas espaciais” por “missões espaciais” pois tanto a XV como a XVII foram ambas missões do mesmo programa espacial e não de programas espaciais distintos. Bem-hajam!

RESPONDER

Cientistas detetam estranhos movimentos de gás na Via Láctea (em redor de algo "invisível")

Os astrónomos detetaram movimentos de nuvens de gás incomuns perto do centro da Via Láctea, que podem sugerir a presença de um desconhecido buraco negro de classe intermediária. Os investigadores que rastrearam os gases no centro …

Hackers podem facilmente piratear satélites (e transformá-los em armas)

Piratear satélites pode não ser assim tão complicado quanto pensamos. Os hackers podem simplesmente desligá-los ou até mesmo usá-los como armas. No mês passado, a SpaceX tornou-se a operadora da maior constelação de satélites ativos do …

Gelo a cair num buraco faz barulhos estranhos (e parece uma batalha de lasers)

Alguma vez pensou o que se ouve quando deixamos cair gelo num buraco gelado profundo? Já não precisamos de pensar mais - e já podemos ouvir. O vídeo do pedaço de gelo a cair num buraco …

Tribunal recusa exumar corpo. Rosa Grilo conhece sentença a 3 de março

A leitura do acórdão no processo do homicídio do triatleta ficou agendada, esta terça-feira, para o dia 3 de março. De acordo com o Diário de Notícias, a defesa de Rosa Grilo pediu a exumação do …

Revelados documentos que provam a investigação de OVNIs por parte do Pentágono

Documentos recentemente divulgados mostram que o Departamento de Defesa dos Estados Unidos (EUA) financiou estudos sobre Objetos Voadores Não Identificados (OVNI's), contradizendo declarações recentes do Pentágono. Em 2017, o New York Times revelou a existência de …

"Nem sei onde é Alcochete". Pinto da Costa ouvido como testemunha de Bruno de Carvalho

O presidente do FC Porto foi ouvido, esta terça-feira, como uma das testemunhas do ex-dirigente leonino no julgamento da invasão à academia do Sporting, em Alcochete, que está a decorrer no tribunal de Monsanto, em …

A nova obra de Bansky só durou dois dias

A nova obra do artista britânico Banksy, que apareceu na véspera do Dia dos Namorados em Bristol, foi coberta por um grafite cor-de-rosa dois dias depois. A imagem de uma menina a atirar flores vermelhas com uma …

Mais de cem médicos assinam carta a exigir fim da "tortura" de Assange

Mais de cem médicos assinaram uma carta, divulgada esta terça-feira, na qual pedem que o fundador do Wikileaks receba tratamento médico adequado.  Através de uma carta publicada, esta terça-feira, na revista científica The Lancet, mais de uma …

Espiões russos foram à Irlanda investigar cabos submarinos de Internet. Teme-se que os cortem

Esta segunda-feira, o mundo entrou em estado de alerta: agentes secretos da Rússia foram descobertos na Irlanda, numa missão para mapear a localização exata dos cabos submarinos que conectam a Europa à América do Norte. Não …

Telmo Correia eleito líder parlamentar do CDS-PP por unanimidade

O deputado foi eleito, esta terça-feira, presidente do Grupo Parlamentar do CDS-PP, sucedendo a Cecília Meireles, numa votação em que contou com os votos favoráveis dos restantes quatro eleitos centristas. O anúncio foi feito no Parlamento …