Ministério Público acusa polícia de atingir a tiro 4 jovens durante perseguição

O Ministério Público (MP) acusou um agente da PSP de ofensa à integridade física qualificada por atingir a tiro quatro jovens, dois deles menores, durante uma perseguição ocorrida em 2013, em Queluz de Baixo, concelho de Oeiras.

Segundo o despacho de acusação do MP, a que a agência Lusa teve acesso esta terça-feira, o arguido, à data dos factos com 26 anos e colocado na Esquadra de Carnaxide da Divisão Policial de Oeiras, deslocou-se no carro de patrulha juntamente com outro polícia à Estrada Nacional 117, n.º3, junto à rotunda de Queluz de Baixo, após comunicação, via rádio, de desacatos na via pública.

Chegados ao local, na madrugada de 23 de março, o arguido avistou um grupo constituído pelos quatro jovens, dois dos quais, à data, com 15 anos, acompanhados de, pelo menos, mais seis elementos, cujas identidades as autoridades não conseguiram apurar, que seguiam apeados a atravessar a passagem superior da via de acesso ao IC19.

A acusação relata que o arguido parou a viatura enquanto o outro PSP “encetou a perseguição apeado, munido da espingarda ‘shotgun’ municiada com balas de borracha”. Após este agente “ter dado ordem de paragem de viva voz e efetuado dois disparos para o ar”, os jovens “não acataram e prosseguiram a fuga apeada”, dirigindo-se para uma zona com vegetação densa.

Ato contínuo, o arguido, também uniformizado e munido de uma arma de fogo, de marca ‘Glock 19’, calibre 9 milímetros, “encetou a perseguição apeada”. No momento em que abordou novamente os quatro elementos proferiu as expressões: “para, polícia, para, coloquem as mãos no ar”, mas estes “não acataram a ordem de paragem e prosseguiram a fuga apeada”, conta o MP.

Assim que o arguido alcançou os ofendidos, junto de uma rede de vedação, “identificou-se, proferindo em alta voz a expressão ‘polícia’ e deu ordem para os mesmos pararem, deitarem-se no chão e colocarem as mãos no ar atrás da cabeça”, mas os suspeitos voltaram a não acatar a ordem.

“Nesse momento, o arguido decidiu parar os ofendidos, os quais se encontravam de costas, recorrendo ao uso da arma de fogo que lhe estava atribuída”, sustenta o MP, acrescentando que o arguido “empunhou a arma de fogo” e efetuou cinco disparos na direção dos quatro elementos, tendo atingido e ferido três deles e perfurado o casaco do quarto.

A acusação sublinha que “não foram encontradas armas na posse” dos quatro ofendidos.

As lesões provocadas pelos disparos originaram 180 dias com incapacidade para o trabalho geral e escolar, em dois dos ofendidos, e 126 dias no terceiro.

Segundo o MP, o arguido atuou “com propósito concretizado de molestar fisicamente os ofendidos, que se encontravam impedidos de se defenderem”.

“Bem sabendo que era agente da Polícia de Segurança Pública e que se encontrava no exercício de funções, qualidade da qual se aproveitou para agir daquela forma, excedendo o poder do seu cargo e violando os deveres inerentes à sua qualidade de agente de autoridade, agindo assim com abuso de autoridade“, frisa o despacho de acusação.

O MP salienta que o arguido recorreu ao uso da arma de fogo “sem estar a ser ofendido corporalmente ou ameaçado na sua integridade física, nem foi confrontado com qualquer arma que tivesse sido empunhada pelos ofendidos”, pelo que, “poderia ter adotado comportamento distinto relativamente ao uso da arma de fogo” que lhe estava atribuída.

“Poderia e era-lhe possível, o arguido efetuar disparos para o ar, acompanhado da advertência oral aos ofendidos com vista à sua imobilização e dispondo ainda de outros meios menos perigosos para impedir a fuga, mormente, devia ter existido comunicação via rádio com os outros agentes da PSP, solicitando mais reforços e organizando o cerco e captura”, frisa o MP.

O arguido está atualmente a prestar serviço na Direção Nacional da PSP.

Contactado pela Lusa, Ricardo Serrano Vieira, advogado do arguido, disse que está a avaliar se vai ou não requerer a abertura de instrução.

// Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. oh pah….o policia identificou-se e mandou parar….varias vezes e eles só têm que obedecer! Não obedeceram porque?! Enfim….Mais vale deixa-los andar e o polícia que os deixassem ir embora que assim não arranjava sarilhos…

  2. Ah? Como?
    O MP acusa um agente da PSP de ter feito seu trabalho?!
    Devem estar a brincar… só pode!!
    Afinal o MP está do lado da lei e ordem ou dos bandidos?!
    Espero que essa gente do MP se encontre numa situação “apertada” a precisar da policia e eles não apareçam, para “não abusar da autoridade”!!

RESPONDER

Tribunal Europeu dos Direitos Humanos culpa Rússia pelo assassinato de Alexander Litvinenko

Decisão remonta ao incidente de novembro de 2006, que ocorreu num hotel londrino, seis anos após o dissidente político se ter mudado para o Reino Unido, precisamente para fugir às ameaças do regime de Vladimir …

"Tratam-nos assim por causa da cor da nossa pele". Polícias nos EUA filmados a chicotear migrantes

Fotos e vídeos mostram polícias na fronteira a carregar contra migrantes e a usar objectos semelhantes a chicotes. A Casa Branca já condenou a situação e promete que vai investigar o sucedido. Pareciam imagens do tempo …

Benfica: a principal ameaça na Liga dos Campeões será Darwin

Pelo menos é a visão catalã. Benfica é o próximo adversário do Barcelona. Mais um jogo, mais uma vitória. O Benfica só sabe ganhar no campeonato português, para já, e na noite passada venceu em casa …

Estado vai financiar formação de funcionários públicos em universidades e politécnicos

Verbas destinadas ao projeto provêm do Orçamento do Estado e do Plano de Recuperação e Resiliência — cerca de 600 milhões. O Estado vai financiar, inteira ou parcialmente, as formações profissionais dos profissionais públicos, através do …

Sevilha rescinde com jogador por má forma física

O Sevilha anunciou a rescisão de contrato com o defesa-central Joris Gnagnon por falta de profissionalismo relativamente à sua forma física. De acordo com o jornal A Bola, o Sevilha rescindiu contrato com o defesa-central francês …

"O nosso Governo está pronto". Trudeau volta a ganhar as eleições - mas sem maioria absoluta

O líder do Partido Liberal do Canadá (LP) Justin Trudeau disse hoje, depois de ganhar as eleições gerais do país, que os eleitores canadianos escolheram "um plano progressivo" e que está pronto para formar um …

Travar margens nos combustíveis pode acabar por prejudicar os consumidores (e até fechar bombas)

A proposta de lei do Governo aprovada, na semana passada, para a limitação das margens das petrolíferas nos preços dos combustíveis pode acabar por travar a concorrência e até levar ao encerramento de bombas de …

"Nunca se pode tirar Messi" (mas há um gesto que pode explicar a sua substituição)

A substituição de Messi, e a forma como reagiu, no jogo entre o Paris Saint-Germain e o Lyon da Liga francesa, continua a dar que falar. E agora avança-se a possibilidade de o craque argentino …

Médicos querem que norma de isolamento tenha em conta a atual taxa de vacinação

Com o regresso às aulas, médicos de saúde pública defendem a revisão da norma referente ao isolamento de contactos de risco, para que esta tenha em consideração a elevada taxa de vacinação. O ano letivo arrancou …

Com Moedas como alvo e Temido como "guardiã", Medina prometeu um novo futuro para Lisboa

O candidato da coligação PS/Livre à presidência da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, acusou a direita de ambicionar nas autárquicas de domingo “a segunda volta do jogo que perdeu na disputa do poder legislativo”. Fernando Medina …