Cientistas criam miniatura de ondas de choque de supernovas (e quase desvendam um mistério)

Frederico Fiuza / SLAC National Accelerator Laboratory

A estrutura turbulenta do campo magnético em duas ondas de choque a afastar-se uma da outra

Esta versão em miniatura das ondas de choque das supernovas pode ter ajudado os cientistas a chegar muito perto da resolução de um antigo mistério cósmico.

Uma equipa de investigadores do Departamento de Energia do Centro de Aceleração Linear de Stanford (SLAC) criou uma versão em miniatura das ondas de choque das supernovas, eventos que acontecem quando uma estrela morre.

As supernovas emitem ondas de choque e explodem em raios cósmicos. Estas ondas agem como se fossem uma espécie de acelerador de partículas, mas os cientistas não entendiam como e porque é que este processo acontece. “Estes sistemas são fascinantes, mas como estão muito longe é muito difícil estudá-los”, disse o investigador Frederico Fiuza, citado pelo Live Science.

Para entender melhor este fenómeno, os cientistas reproduziram a dispersão das ondas em laboratório, mas de forma reduzida. “Não estamos a tentar criar remanescentes de supernovas em laboratório, mas podemos aprender mais sobre a física dos choques astrofísicos e validar modelos”, explicou Fiuza.

A equipa disparou lasers potentes em placas de carbono, o que resultou em dois fluxos de plasma que, ao colidirem, criaram uma onda de choque “em condições semelhantes a um choque remanescente de uma supernova”.

Ao ver de perto o que acontece nestes eventos, os cientistas verificaram que o choque é capaz de acelerar os eletrões quase à velocidade da luz. Ainda assim, como se trata de um fenómeno análogo, não foi possível perceber como é que os eletrões atingiram esta velocidade, o que levou a equipa a recorrer à modelagem por computador.

“Não conseguimos ver como é que as partículas obtêm a sua energia, nem nas experiências, nem nas observações astrofísicas. É neste momento que as simulações entram em cena”, disse Anna Grassi, co-autora do estudo, publicado no dia 8 de junho na Nature Physics.

O mistério ainda continua. No entanto, a simulação sugere que os campos eletromagnéticos turbulentos dentro da onda de choque podem ser os responsáveis por acelerar os eletrões à velocidade da luz.

Os cientistas vão continuar a investigar para encontrar uma resposta definitiva para este mistério cósmico.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Vitória em Lisboa dá novo fôlego a Rio. Rangel mantém tudo em aberto

Os resultados eleitorais deste domingo, e sobretudo a vitória de Carlos Moedas em Lisboa, deram a Rui Rio novo fôlego enquanto líder e mais margem de manobra para lidar com os rivais internos. Os resultados das …

Sporting tenta redenção em Dortmund, FC Porto recebe carrasco Liverpool

Sporting e FC Porto têm hoje duelos de elevado grau de dificuldade na segunda jornada da Liga dos Campeões de futebol, com os ‘leões’ a viajarem até Dortmund e os ‘dragões’ a receberem o Liverpool. Na …

Sem sucesso na Europa, Olunga é o diamante de Luís Castro (e leva sete golos em dois jogos)

Com uma passagem sem sucesso pelo Girona, Michael Olunga é um marcador prolífico na Ásia, onde é treinado por Luís Castro e onde leva sete golos em dois jogos. O jogo entre o Al-Duhail e o …

Nuno Freitas demite-se da presidência da CP

Nuno Freitas irá deixar o cargo de presidente da CP a 1 de outubro, sexta-feira. O engenheiro, que terminava o mandato dentro de três meses, pediu à tutela para sair mais cedo da empresa por …

Operação Marquês. MP entrega recurso, mas Sócrates diz que o prazo "excepcionalérrimo" já acabou

O prazo para o MP avançar com o recurso acabou no dia 23, mas os procuradores entregaram os documentos esta terça-feira, nos três dias úteis adicionais que geralmente são concedidos. No entanto, a defesa de …

Chegou ao fim a "missão espinhosa coroada de sucesso" da task force

A task force responsável pelo plano de vacinação contra a covid-19 confirmou, esta terça-feira, o fim da missão no contexto da pandemia e a transição para um núcleo de coordenação. Tal como tinha sido avançado pelo …

Pizzi nunca jogou tão pouco como esta época

Nunca Pizzi jogou tão pouco como esta temporada ao serviço do SL Benfica. O médio era uma das peças mais importantes do plantel, mas tem vindo a perder relevância. "Ele não tem entrado tanto de início, …

Marcelo recusa crises políticas e defende discussão de reforma do Estado até às legislativas de 2023

O presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, defendeu esta segunda-feira que o país deve manter-se livre de crises políticas até 2023, mas considera difícil deixar de se fazer uma discussão sobre a reforma do …

Arqueólogos encontram o primeiro geoglifo do mundo em forma de touro

Um geoglifo em forma de touro foi encontrado num sítio arqueológico localizado no sul da Sibéria, informou o Instituto de História e Cultura Material da Academia de Ciências da Rússia. Apesar do touro ser um símbolo …

"O BE teve um mau resultado." Catarina Martins assume derrota, mas deixa aviso a Moedas

No day after, e já com a notícia consolidada da vitória de Carlos Moedas em Lisboa, Catarina Martins não hesitou em assumir a derrota do Bloco de Esquerda. Lisboa era a Câmara mais relevante para o …