Microsoft testou semana de trabalho de quatro dias no Japão. Produtividade aumentou 40%

A Microsoft Japão realizou uma experiência, durante o verão, em que todos os funcionários trabalharam apenas quatro dias por semana. Resultado? A produtividade aumentou quase 40%.

No Japão, o excesso de trabalho é uma realidade há muito conhecida, com consequências para a população nipónica que vão para lá do cansaço, do stress e da depressão, acabando mesmo no suicídio (“karoshi em japonês).

Por isso, avança a CNN, a Microsoft decidiu fazer uma experiência neste país e decidiu acompanhar aquilo que já é uma tendência entre empresas mais pequenas: uma semana de trabalho de apenas quatro dias.

A empresa introduziu um programa, durante o verão, chamado “Work Life Choice Challenge”, que, para além de encerrar os escritórios às sexta-feiras durante o mês de agosto, deu a todos os funcionários um dia extra de folga todas as semanas.

Os resultados foram promissores. De acordo com um comunicado da empresa, emitido na semana passada, apesar de terem começado a passar menos tempo no trabalho, a produtividade dos funcionários aumentou quase 40% relativamente ao mesmo período do ano anterior.

Além disso, os responsáveis da Microsoft encorajaram os trabalhadores a passar menos tempo em reuniões — sugerindo que estas não deveriam ter mais de 30 minutos — e a responder a e-mails.

Mais de 90% dos cerca de 2.280 empregados da companhia no Japão admitiram depois terem sentido o impacto das novas medidas. Como também fechava mais cedo, a empresa também foi capaz de poupar noutros recursos como, por exemplo, na eletricidade.

A gigante tecnológica, por sua vez, considera que a experiência correu tão bem que a está a planear realizar uma nova experiência ainda este ano. A multinacional irá pedir aos trabalhadores que sugiram outras medidas para melhorar o equilíbrio entre a vida profissional e pessoal e a eficiência, bem como pedir a outras empresas que se juntem a esta iniciativa.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. O que aumenta a produção é a reaórganizãcao das políticas sobre reuniões e e-mails.
    Eu perco mais de 50% do dia em reuniões desnecessárias, tudo porque quem as marcas não faz ideia do que necessita, á politico do “Cover your a**” e para se descartar de responsabilidades convidam todos os que se lembram, e então estamos 20 marmanjos numa reunião onde estão especialistas e leigos na matéria (que muitas vezes nem envolvidos no processo estão) que querem parecer importantes e fazem as perguntas mais parvas só para falarem e tomarem apontamentos e parecerem com atenção.
    Como não sabemos ao que vamos, acabamos por perder o tempo em reunião em vez de realmente produzir.

    Agora se isto se aplica a todo o funcionário sem alteração das políticas o que vai acontecer é uma redução de 20%

RESPONDER

Se diplomacia falhar, China admite uso de força militar para controlar Taiwan

A China vai atacar Taiwan se não houver outra maneira de impedir que este Estado se torne independente, disse Li Zuocheng, um dos mais importantes generais do país, esta sexta-feira. Esta será uma opção de …

Encontrada canábis e incenso em templo bíblico de Israel. Foram usados em ritos religiosos antigos

A análise do material em dois altares da Idade do Ferro descobertos na entrada do santuário "santo dos santos" em Tel Arad, no vale de Beer-sheba, Israel, contém canábis e incenso. Escavações anteriores revelaram duas fortalezas …

Funerárias de Nova Iorque processadas por guardarem cadáveres em camiões

Devido ao elevado número de mortes causadas pela covid-19, as agências Andrew T. Cleckley, DeKalb e Armistead Burial armazenavam os corpos nos camiões frigoríficos até ser possível realizar os funerais. Três processos foram movidos por, pelo …

"Never again". Estudantes nos EUA vão aprender mais sobre o Holocausto

Estudantes norte-americanos vão passar a aprender mais coisas sobre o Holocausto, numa altura em que os Estados Unidos enfrentam níveis cada vez mais altos de antissemitismo. De acordo com a revista Newsweek, o Presidente norte-americano, Donald …

Polónia vai ser o primeiro país a voltar a ter adeptos nas bancadas

A Polónia vai ser o primeiro país a voltar a ter adeptos nas bancadas. Os estádios vão poder ter 25% da sua capacidade preenchida, anunciou o primeiro-ministro. De acordo com o jornal online Observador, a liga …

Recondicionados e "banhados a ouro". Irmão de Pablo Escobar vai vender iPhones 11 a 540 euros

A empresa de Robert Escobar, irmão do narcotraficante Pablo Escobar, está a vender iPhones 11 Pro recondicionados por 499 dólares (450 euros). Numa comunicação citada pelo portal Engadget, a Escobar Inc revela que está a vender …

É um polvo, chama-se Dumbo e mora a sete mil metros de profundidade (um novo recorde)

Um polvo foi fotografado no leito do Oceano Índico, a sete mil metros de profundidade. É um novo recorde. A descoberta de um polvo a 7 mil metros de profundidade, 6.957 metros mais especificamente, foi relatada …

Quem andar de montanha russa no Japão não pode gritar (nem bater palmas)

A Associação de Parques Temáticos do Leste e Oeste do Japão divulgou um novo guia de recomendações, numa altura em que o país começa a reabrir face à redução do número de novos casos de …

Jackson Martínez admite terminar carreira no final da época

O futebolista colombiano admitiu, numa entrevista a uma rádio colombiana, que está a pensar pôr um ponto final na carreira no final desta temporada. "Não descarto retirar-me, mas por agora estou focado em terminar a época. …

Na Rússia, os médicos na linha da frente não são aplaudidos das janelas. Enfrentam desconfiança e hostilidade

Em muitos países, os profissionais de saúde na linha da frente do combate ao novo coronavírus são apreciados e até aplaudidos das janelas. No entanto, na Rússia, a história é diferente. De acordo com a …