Microsoft testou semana de trabalho de quatro dias no Japão. Produtividade aumentou 40%

A Microsoft Japão realizou uma experiência, durante o verão, em que todos os funcionários trabalharam apenas quatro dias por semana. Resultado? A produtividade aumentou quase 40%.

No Japão, o excesso de trabalho é uma realidade há muito conhecida, com consequências para a população nipónica que vão para lá do cansaço, do stress e da depressão, acabando mesmo no suicídio (“karoshi em japonês).

Por isso, avança a CNN, a Microsoft decidiu fazer uma experiência neste país e decidiu acompanhar aquilo que já é uma tendência entre empresas mais pequenas: uma semana de trabalho de apenas quatro dias.

A empresa introduziu um programa, durante o verão, chamado “Work Life Choice Challenge”, que, para além de encerrar os escritórios às sexta-feiras durante o mês de agosto, deu a todos os funcionários um dia extra de folga todas as semanas.

Os resultados foram promissores. De acordo com um comunicado da empresa, emitido na semana passada, apesar de terem começado a passar menos tempo no trabalho, a produtividade dos funcionários aumentou quase 40% relativamente ao mesmo período do ano anterior.

Além disso, os responsáveis da Microsoft encorajaram os trabalhadores a passar menos tempo em reuniões — sugerindo que estas não deveriam ter mais de 30 minutos — e a responder a e-mails.

Mais de 90% dos cerca de 2.280 empregados da companhia no Japão admitiram depois terem sentido o impacto das novas medidas. Como também fechava mais cedo, a empresa também foi capaz de poupar noutros recursos como, por exemplo, na eletricidade.

A gigante tecnológica, por sua vez, considera que a experiência correu tão bem que a está a planear realizar uma nova experiência ainda este ano. A multinacional irá pedir aos trabalhadores que sugiram outras medidas para melhorar o equilíbrio entre a vida profissional e pessoal e a eficiência, bem como pedir a outras empresas que se juntem a esta iniciativa.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. O que aumenta a produção é a reaórganizãcao das políticas sobre reuniões e e-mails.
    Eu perco mais de 50% do dia em reuniões desnecessárias, tudo porque quem as marcas não faz ideia do que necessita, á politico do “Cover your a**” e para se descartar de responsabilidades convidam todos os que se lembram, e então estamos 20 marmanjos numa reunião onde estão especialistas e leigos na matéria (que muitas vezes nem envolvidos no processo estão) que querem parecer importantes e fazem as perguntas mais parvas só para falarem e tomarem apontamentos e parecerem com atenção.
    Como não sabemos ao que vamos, acabamos por perder o tempo em reunião em vez de realmente produzir.

    Agora se isto se aplica a todo o funcionário sem alteração das políticas o que vai acontecer é uma redução de 20%

RESPONDER

Acesso à Internet deve ser considerado direito humano básico

Uma nova investigação, levada a cabo pela Universidade de Birmingham, no Reino Unido, concluiu que acesso à Internet deve ser um direito humano básico, pois significa a capacidade participar na vida pública. Merten Reglitz, professor de …

Fórmula 1 quer atingir emissões zero de CO2 até 2030

A Fórmula 1 pretende reduzir a zero as emissões de CO2 até 2030, com base num plano que pretende “pôr em marcha de imediato”, anunciou esta terça-feira a Federação Internacional do Automóvel (FIA). O plano divulgado …

A Tesla vai lançar a sua misteriosa pickup “cyberpunk” elétrica ainda este mês

A nova Tesla Cybetruck já tem data de lançamento após um longo tempo de espera. O fundador da empresa, Elon Musk, anunciou que a carrinha "pickup" será revelada no dia 21 de novembro. O anúncio foi …

Asteróide "potencialmente perigoso" aproxima-se da Terra esta quarta-feira

Um asteróide com 147 metros de diâmetro, caracterizado pela NASA como "potencialmente perigoso" vai aproximar-se da Terra esta quarta-feira. Em causa está o corpo rochoso UN12 2019, explica a agência espacial norte-americana, dando conta que o …

Encontrado submarino da II Guerra Mundial que esteve perdido durante 75 anos (devido a um erro de tradução)

Uma equipa de exploradores oceânicos privada encontrou na costa do Japão um submarino do exército norte-americano do tempo da II Guerra Mundial, que estava desaparecido há 75 anos por causa de um erro num dígito …

Uma casa esteve a afundar-se no Tamisa para alertar para a subida do nível dos oceanos

No passado domingo, quem passou junto ao rio Tamisa, em Londres, não deverá ter ficado indiferente à típica casa dos subúrbios ingleses que se afundava perto da Tower Bridge. Felizmente, de acordo com a agência Reuters, …

A defesa de Lage é a melhor do Benfica em quase 30 anos

A defesa de Bruno Lage leva apenas quatro golos sofridos em 11 jornadas, o que faz dela a melhor defesa do campeonato e a melhor do Benfica desde a temporada de 1990/1991, escreve o jornal …

OE2020. “Não vamos para negociar”, esclarece Jerónimo de Sousa

O PCP vai reunir esta quarta-feira com o Governo com vista ao Orçamento de Estado para 2020. Jerónimo de Sousa esclareceu esta terça-feira que os comunistas não vão para negociar, sendo "manifestamente exagerado dizer que …

Benjamin "morreu" enquanto cumpria pena de prisão perpétua. Agora está vivo e quer a liberdade

Um norte-americano, de 66 anos, que cumpre pena de prisão perpétua por ter espancado um homem até à morte em 1996, pretendia ser libertado, uma vez que o seu coração parou por breves instantes. Em 1996, …

“Máfia do Sangue”. Ministério Público deixa Octapharma fora da acusação

O Ministério Público (MP) deixou a farmacêutica Octapharma fora da acusação da operação "O Negativo" por considerar que o ex-administrador Lalanda e Castro montou um esquema de corrupção para a venda de plasma ao Serviço …