Mulheres que estão na pós-menopausa e que têm cancro da mama podem evitar quimioterapia

d.r. shutterstock / BBC

Segundo um novo estudo, o facto de uma mulher estar no período de pós-menopausa e estar a passar por um cancro da mama que se encontre em estágio inicial, pode determinar se esta tema  possibilidade de evitar a quimioterapia.

O estudo incluiu mais de cinco mil mulheres com a doença com até três linfonodos positivos. As mulheres com resultado Recurrence Score de 0 a 25 foram aleatoriamente colocadas num grupo para tratamento com terapia hormonal isolada ou num grupo para tratamento com quimioterapia seguida de terapia hormonal. As pacientes aleatoriamente distribuídas foram estratificadas de acordo com o resultado do estudo.

O estudo, publicado no National Cancer Institute, demonstrou um efeito diferente da quimioterapia em mulheres na pós-menopausa e na pré-menopausa. Foi observado que as mulheres na pós-menopausa com resultados de 0 a 25 não obtiveram benefícios da quimioterapia e podem evitar os efeitos colaterais associados ao tratamento.

Já as mulheres com resultados entre 26 e 100 não foram incluídas no estudo porque os investigadores analisaram estudos anteriores e determinaram que este grupo de pacientes beneficia da quimioterapia, refere o Futurity.

Cerca de 25% das pacientes diagnosticadas com cancro de mama precoce com recetor hormonal (RH) positivo e HER2 negativo têm um tumor que se espalhou para os linfonodos, sendo que dois terços dessas pacientes estão na pós-menopausa. A grande maioria dessas mulheres está atualmente a receber quimioterapia.

“Com o novo estudo e com a análise de estudos anteriores, há agora uma clareza definitiva e sobre quem realmente beneficia e quem não beneficia da quimioterapia por entre as pacientes com cancro de mama em estágio inicial, com doença linfonodo negativa ou linfonodo positiva”, disse Steven Shak, um dos autores do estudo.

O especialista diz que “estes resultados eram esperados e confirmam a importância do teste Oncotype DX nas aplicações da prática clínica, sendo que vão causar impacto sobre dezenas de milhares de mulheres no mundo inteiro”.

O estudo é baseado no teste genómico Oncotype DX Breast Recurrence Score, uma ferramenta que consegue identificar quais os pacientes que beneficiam com a quimioterapia. O teste faz uma avaliação prognóstica e preditiva das pacientes, identificando se há a possibilidade de recorrência da doença nos próximos 10 anos, e permitindo avaliar um melhor uso dos recursos de saúde.

O método foi usado em 632 centros de nove países: Estados Unidos, Canadá, México, Colômbia, Irlanda, França, Espanha, Coreia do Sul e Arábia Saudita.

O estudo foi apoiado pelo National Cancer Institute (NCI),  projetado e liderado pela SWOG Cancer Research Network, e conduzido pela NCI National Clinical Trials Network.

Ana Isabel Moura Ana Moura, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

"Máxima segurança". Porto de Lisboa com protocolo de segurança para receber cruzeiros

A administração do Porto de Lisboa assinalou este domingo o regresso do movimento de passageiros de cruzeiros a partir desta segunda-feira, com o levantamento das restrições ao desembarque de passageiros em viagens não essenciais, sublinhando …

”Terrível engano”. Programa do Governo para incentivar regresso dos emigrantes exclui as ilhas

O Programa Regressar, criado em 2019 pelo Governo da República para incentivar o regresso dos emigrantes ao país, descrimina os Açores e a Madeira. O Governo prolongou os apoios (que podem chegar aos 7679 euros por …

Relatório alerta que parte da produção de painéis solares depende da exploração de uigures

A região de Xinjiang, na China, evoluiu nas últimas duas décadas e tornou-se num importante centro de produção para muitas das empresas que fornecem ao mundo as peças necessárias para a construção de painéis solares. No …

Morreu a atriz brasileira Eva Wilma. Tinha 87 anos

A atriz de brasileira Eva Wilma morreu este sábado aos 87 anos no hospital Albert Einstein, em São Paulo, onde estava internada desde abril devido a um cancro de ovário. A artista tinha sido internada a …

Marcelo quer descentralizar poder para regionalizar bazuca europeia

Marcelo Rebelo de Sousa quer desconcentrar poderes do Estado central para as comissões de coordenação e desenvolvimento regio­nal (CCDR), já a pensar na execução dos milhões que vão chegar de Bruxelas. A perspetiva do Chefe de …

Humanos mudam os ecossistemas com fogo há quase 100 mil anos

Um novo estudo mostra que os humanos têm mudado o ambiente em que vivem recorrendo ao fogo há pelo menos 92 mil anos. Ao chegar a novas terras, os humanos usaram o fogo para as mudar …

Catarina Martins considera “absurda” proposta de reforma das Forças Armadas

A coordenadora do BE, Catarina Martins, considerou a proposta de reforma das Forças Armadas feita pelo Governo “absurda” e de “absoluta submissão à NATO”. “A proposta do Governo é absurda, é uma proposta que centraliza decisões, …

Egito abre fronteira com Gaza. EUA deixam aviso a Israel (e UE reúne de emergência)

O Egito abriu este sábado a fronteira terrestre com Gaza e enviou 10 ambulâncias para o enclave palestiniano para transportar para os hospitais egípcios palestinianos que ficaram feridos nos bombardeamentos israelitas, indicaram responsáveis médicos. Segundo o …

Cientistas identificam novo tipo de resposta ao stress desencadeada pela condução

Toda a gente conhece a sensação física de quando estamos num carro a acelerar. Mas poucos sabem o que isso pode estar a fazer ao nosso corpo. De acordo com o site Science Alert, cientistas investigaram …

Portugal regista recorde diário de 125 mil pessoas vacinadas. DGS põe de lado dispensa de máscara

No sábado foram administradas em Portugal 125 mil vacinas contra a covid-19, um novo recorde diário no país, segundo informação divulgada pela task force que coordena o programa de vacinação. "Ao todo foram administradas, durante o …