Melhor qualidade numa entrevista de emprego? Saber “roubar maçãs se tiver fome”

Ageas Seguros / Facebook

Steven Braekeveldt, CEO da Ageas Europa Continental e do Grupo Ageas Portugal.

O belga Steven Braekeveldt, que lidera a Ageas Portugal, já foi apanhador de fruta, muito antes de se afirmar no sector financeiro e dos Seguros. Não estranha, por isso, que ele aponte que prefere “contratar alguém que sabe muito bem ‘roubar maçãs se tiver fome’ do que alguém muito inteligente”.

O CEO do Grupo Ageas Portugal, o grupo dos seguros Ageas, Médis, Ocidental e Seguro Directo, desafiado pelo Expresso a abordar a sua experiência como gestor, começa por apontar que uma entrevista de trabalho consigo pode ser um momento desestabilizador para os candidatos ao emprego.

Aparecerem “com a entrevista preparada” não serve de nada porque, “passado cinco minutos, já não podem ser mais nada do que espontâneas”, nota Steven Braekeveldt, salientando que pergunta “sobre tudo: sobre os sapatos, as calças, os livros“. “E é tudo muito rápido de modo a conseguir ver a matéria-prima que tenho à minha frente e aí perceber se a pessoa tem ‘fome’”, constata.

Prefiro contratar alguém que sabe muito bem ‘roubar maçãs se tiver fome’ do que alguém muito inteligente”, atira o homem que já teve vários empregos ao longo da vida, incluindo como apanhador de fruta.

“Sei que as pessoas vêm ter comigo porque têm um curso, mas, honestamente, eu não pergunto nada sobre isso”, acrescenta na conversa com o Expresso. “Os cursos atestam competências de dedução analítica e padrões de pensamento lógico, mas nada dizem sobre se ‘roubaria maçãs se tivesse fome’”, reforça Braekeveldt. “Estas é que são as pessoas que eu quero”, conclui.

No currículo, o CEO da Ageas Portugal, que tem formação superior nas áreas do Direito e da Economia, tem uma carreira internacional no sector financeiro, na Banca e nos Seguros, com passagens por Hong Kong e Singapura. Actualmente, é CEO da Ageas Europa Continental, além de CEO do Grupo Ageas Portugal.

No Expresso, Steven Braekeveldt dá dicas daquilo que procura nos potenciais candidatos a emprego, frisando a importância da “curiosidade natural”, seja por “heavy-metal, ballet, Chopin, literatura, arqueologia, antropologia, história, o que for”. “Se não tiver um interesse natural por tudo, então não terá interesse no seu trabalho”, considera.

O CEO realça também a relevância de os trabalhadores quererem “ir além dos limites, descobrir o que é ou não possível”, como factores que valoriza.

“Talento é como óleo numa garrafa de água”

Em jeito de conselho, Braekeveldt recomenda aos jovens estudantes portugueses para só ficarem “satisfeitos se falarem cinco línguas“.

Também aponta a quem fica desempregado para arranjar um trabalho o mais depressa possível, mesmo que seja a “trabalhar numa quinta, lavar pratos, qualquer coisa”. “Nunca estaria sem emprego”, nota, frisando que “através da inteligência, começaria imediatamente a tentar resolver ineficiências na quinta, no restaurante”, e, assim, a “subir, subir, subir”.

Para aqueles que não conseguem arranjar emprego, Braekeveldt recomenda a que emigrem. “É uma questão de atitude”, refere. “Se não há nada, vai-se para fora, muda-se de país”, aponta, frisando que na Bélgica “há 50 mil postos de trabalho disponíveis que não conseguem ser preenchidos”.

O CEO dá o exemplo dos portugueses que, ao longo da história, sempre tiveram que emigrar, em busca de melhores condições de vida, com “gerações de pessoas que emigravam”. “Agora o que importa é o conforto, ficar em casa dos pais até aos 30 porque não têm de lavar a roupa, nem a loiça, nem a comida”, critica.

Braekeveldt deixa também conselhos aos mais velhos, a pessoas com mais de 50 anos que, ficando no desemprego, têm alguma relutância em agarrarem empregos não qualificados e com salários inferiores aos que tinham. “Eu não recusaria nada”, sustenta o CEO da Ageas. “Se aceitar um emprego abaixo do seu nível, e se for inteligente e tiver o conhecimento, então fará muito mais do que lhe é pedido porque usará toda a sua experiência de 30 anos”, sublinha, concluindo que “começará a influenciar as pessoas e a subir através do seu talento”.

O talento é como o óleo numa garrafa de água. Põe-se o óleo numa garrafa de água e depois agita-se. Todas as carreiras podem sofrer um revés, mas o talento acaba sempre por vir ao de cima”, conclui o CEO.

Num conselho às empresas, Braekeveldt alerta que “deve-se falhar depressa”. “Trabalhar muito, falhar depressa” e “mudar para outra coisa diferente”. “Até podem ter uma boa ideia, mas se falhar, parem”, recomenda.

“Irrita-me quando não respondem aos e-mails”

Distinguido com o prémio Líder Inspirador 2019, pelo Observatório de Comunicação Interna e Identidade Corporativa, e como CEO Comunicador do Ano, pela Associação Portuguesa de Comunicação de Empresa, Braekeveldt conta ao Expresso que chega ao trabalho por volta das 7:30 da manhã e que só chega a casa pelas 10:30 da noite.

Apesar disso, ainda tem tempo para “preparar reuniões agendadas para o dia seguinte bem cedo ou para ler um livro”.

“Tenho sempre tempo para todos”, diz ainda, assumindo que tem “uma estrita disciplina quanto a chamadas e e-mails”. “Se os e-mails vêm endereçados a mim é porque têm mesmo de me ser endereçados”, nota, frisando que não precisa de “saber que as pessoas trabalham”. “Eu tenho a certeza que todos trabalham arduamente e confio plenamente que dão o seu melhor”.

E quando recebe e-mails, é certo que responde a todos “em algumas horas ou, pelo menos, antes da meia noite”. “Irrita-me quando não respondem aos e-mails com a desculpa de que recebem demasiados e-mails”, sustenta, constatando que “isso deve-se apenas a falta de delegação, estrutura e disciplina“.

“Às vezes dizem-me que trabalho muito, mas nunca tive essa sensação porque me divirto bastante. Amo o que faço, caso contrário não o faria”, conclui o CEO da Ageas.

SV, ZAP //

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. So não entendo uma coisa que gostaria que este senhor iluminado me explicasse???..Porquê é que vai para casa às 10h30 da noite???? Com tanta sabedoria e inteligência bem que podia arranjar um quartinho lá na empresa e ficar por lá …sempre era menos um a poluir o país ou a empatar o trânsito. Sincetamente Steven!!!!

  2. Quem não entender este tipo de ritmo para um CEO, certamente trabalha no Estado ou desconhece de todo a realidade do mercado trabalho. A concorrência pela pouca oferta trabalho, será em breve transcendente a todo o Pais, e aí vamos ver se sair às 22h30 é demasiado….

  3. Eu aprecio a forma de pensar de Steven Braekeveldt. Por exemplo, no que diz respeito a entrevista de emprego, muitas empresas são “mecânicas” (repetitivas) quando se trata de entrevista de trabalho, por isso que muitos vão as entrevistas “com a entrevista preparada” e muitos candidatos passam, mas no dia a dia laboral são uma lástima. Eemerge assim o “velho problema” de GRH que muitas empresas mostram dificuldades em resolver: PESSOAS CERTAS PARA OS LUGARES CERTOS.
    Pensar como Steven Braekeveldt, querer saber sobre “tudo” da pessoa, ajuda o gestor a traçar melhor o PERFIL do candidato para saber se ele enquadra-se não só no perfil da vaga em questão mas também da empresa (valores, missão, visão, etc.), para assim minimizar os conflitos empresariais e pessoas.

  4. Coitado deste Sr… ou é mentiroso ou é um infeliz…
    Ah, e já agora, a sua secretária é boazona? E costuma ficar lá consigo até às 10 da noite?… hummm

  5. Este ser é um conjunto de frases feitas e lugares comuns. Diz que tem tempo para todos e chega a casa às 22:30! Por essa hora os meus filhos estão a caminho da cama. Enfim. Vulgaridades de alguém que pretensiosamente quer ser um ídolo mas que obviamente (e nem é preciso entrevistá-lo) não tem condições para tal. Parabéns à prima!

RESPONDER

A supergigante Betelgeuse é mais pequena e está mais perto da Terra do que se pensava

De acordo com um novo estudo feito por uma equipa internacional de investigadores, podem ser necessários mais 100.000 anos até que a estrela gigante vermelha Betelgeuse morra numa explosão de fogo. O estudo, liderado pela Dra. …

Mulheres menos propensas à covid-19 por respeitarem mais o distanciamento social

Uma das razões pelas quais as mulheres podem ser menos vulneráveis ​​a infeção pelo novo coronavírus deve-se ao facto de serem mais propensas a aderir às políticas de distanciamento social, sugeriu uma nova pesquisa. Uma pesquisa …

Braga 3 - 0 AEK | Minhotos de gala conquistam atenienses

O Sporting de Braga iniciou a sua participação no Grupo G da Liga Europa com uma vitória. Na recepção aos gregos do AEK de Atenas, os minhotos mostraram ser muito mais equipa e ganharam por …

Capitalismo vai arruinar o planeta até 2050, alertam cientistas

Um grupo de cientistas alerta que se continuarmos com este capitalismo desenfreado, o nosso planeta vai sofrer consequências a nível climático e ambiental. Até 2050, o planeta Terra pode sofrer seriamente às mãos do capitalismo desenfreado. …

Os novos faróis inteligentes da Audi levam-no ao cinema sem sair do carro

Os novos faróis LED da Audi levam-no ao cinema sem sair do carro, já que são capazes de projetar imagens na estrada ou em paredes. A novidade é lançada na nova linha de SUVs elétricos da …

FC Porto foi "histriónico" e não se portou bem, escreve-se em Manchester

Jornal inglês alega que os elementos do FC Porto foram exagerados, turbulentos e não tiveram um comportamento adequado. Não há uma única palavra sobre o árbitro. Na manhã seguinte à derrota (3-1) do FC Porto em …

De passagem secreta a cemitério de carros. Túnel sob Nápoles "esconde" veículos enferrujados da II Guerra

No centro de Nápoles, em Itália, há veículos e motocicletas abandonados e enferrujados dos anos 1940 alinhados num túnel a mais de 30 metros abaixo dos seus pés. A Piazza del Plebiscito foi nomeada após uma …

Primeira ministra islandesa interrompida por um terramoto quando dava uma entrevista em direto

Um terramoto de magnitude 5.6 interrompeu uma entrevista em direto da primeira ministra islandesa ao The Washington Post. Mas Katrin Jakobsdottir reagiu à situação de forma tranquila: "Isto é a Islândia". Katrin Jakobsdottir estava a dar …

O voo mais longo do mundo está de volta (e agora é ainda mais longo)

O voo da Singapore Airlines que partia de Singapura com destino até Nova Iorque, foi uma das vítimas do covid-19 e ficou suspendo a 23 de março. Agora, é possível viajar nesta rota novamente, e …

Obras de cinco museus de Berlim vandalizadas no início do mês

Sarcófagos egípcios, pinturas do século XIX e esculturas em pedra de três dos principais museus de Berlim foram atacados com uma substância líquida oleosa a 3 de outubro, dia em que se festejaram os 30 …