Meghan Markle perde batalha judicial. Em causa está carta que enviou ao pai

Depois de no passado mês de agosto, Meghan Marke vencer uma batalha judicial contra o Mail on Sunday, desta vez não pode festejar mais uma vitória. A norte-americana perdeu a última luta contra o jornal britânico, que acusou de divulgar, sem autorização, uma carta que havia enviado ao seu pai Thomas Markle.

A Duquesa de Sussex levou a cabo uma ação judicial contra o Mail on Sunday, depois do jornal divulgar uma carta “privada e confidencial” que a ex-atriz enviou ao seu pai nas vésperas do seu casamento com o príncipe Harry, em maio de 2018.

Em agosto, a norte-americana conseguiu que o Tribunal Superior de Londres optasse por manter anónima a identidade das suas cinco amigas, como parte da ação legal que foi levada a cabo. Contudo, depois da Suprema Corte decidir que a editora não deveria ser processada, Meghan saiu derrotada.

Meghan Markle vence primeira batalha judicial contra jornal britânico

A esposa do príncipe Harry alegou que a publicação feita pelo jornal, no ano passado, e que revelava partes da carta enviada a Thomas Markle, divulgou informações privadas sobre a sua vida e violou a Lei de Proteção de Dados.

Durante a última sessão de julgamento, a Associated Newspapers (editora do jornal Mail on Sunday) pediu uma alteração da sua defesa, argumentando que a duquesa não tem o direito de fazer acusações, uma vez que “cooperou com os autores do livro recentemente publicado “Finding Freedom”, onde divulga a sua versão de certos eventos”.

Antony White, advogado que representa a editora, considera que o livro publicado em agosto tem “aparência de ter sido escrito com a cooperação de Meghan”.

Perante estas acusações, os advogados da norte-americana negaram que esta tenha “colaborado” com os autores do livro, e defendem que quaisquer referências à carta eram excertos retirados dos artigos publicados pelo Mail on Sunday.

Justin Rushbrooke, advogado da duquesa, garante que “tanto Meghan como Harry, não colaboraram com os autores do livro, nem foram entrevistados com esse intuito, e também não forneceram fotos suas”. Rushbrooke tentou recorrer da decisão, mas esta foi negada pela juíza Francesca Kaye. Ainda assim, Kaye referiu que os advogados da duquesa ainda podem recorrer ao Tribunal de Apelação.

O advogado de Meghan Markle argumentou que há uma “improbabilidade inerente” da duquesa cooperar com os autores do livro, e que isso poderia ser provado com o simples ato de “comparar o que os próprios artigos de Meghan diziam, com o que o livro escreveu sobre a carta”.

Porém, a última decisão da Suprema Corte aceitou os argumentos apresentados pelo Mail on Sunday, e a justificação dada sobre o livro – que supostamente contou com a colaboração da duquesa – foi tida como a chave para o desfecho de mais uma batalha judicial.

Contudo, a luta de Markle contra a Associated Newspapers ainda não chegou ao fim. A Duquesa de Sussex mantêm em aberto a ação judicial devido à publicação de cinco artigos – dois no Mail on Sunday e três no MailOnline.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Clientes com certificado digital válido impedidos de entrar em restaurantes

Estão a ser reportados vários casos de clientes que, ao apresentarem o certificado digital para poderem entrar num restaurante, não conseguem fazê-lo porque o documento está a ser considerado inválido pelos dispositivos eletrónicos. Segundo a rádio …

Covid-19 trouxe "paranoia" ao mercado

Diretor do Norwich City, da Premier League, acha que os responsáveis por alguns clubes não sabem bem o que estão a fazer nos últimos tempos. O Norwich City iria jogar contra o Coventry City, num encontro …

Israel cria "task force" para reverter boicote da Ben & Jerry's na Cisjordânia

Israel criou uma task force para pressionar a empresa de gelados norte-americana Ben & Jerry's e a sua proprietária, Unilever, a reverterem a decisão de boicotar a ocupação israelita na Cisjordânia. "Precisamos de aproveitar os 18 …

Violência armada. 430 mortos na última semana nos EUA e 2021 pode ser dos piores anos de sempre

Só na semana passada registaram-se cerca de 430 mortos e mais de 1000 feridos associados a tiroteios, num ano que está a ser marcado pelo aumento da violência armada nos Estados Unidos. O ano passado foi …

Principais indicadores da crise climática estão a atingir "ponto de inflexão", revela estudo

Um novo estudo sobre os sinais vitais do planeta revelou que muitos dos principais indicadores da crise climática estão a piorar e a aproximar-se ou ultrapassar os pontos de inflexão, à medida que as temperaturas …

Biden acusa a Rússia de tentar intervir nas eleições de 2022 para o Congresso

O Presidente dos Estados Unidos (EUA), Joe Biden, acusou na terça-feira o seu homólogo russo, Vladimir Putin, de tentar interferir nas eleições para o Congresso de 2022, espalhando "desinformação". "Veja o que a Rússia já está …

Polícias rejeitam proposta do MAI para o subsídio de risco e prometem novos protestos

Os sindicatos da PSP e as associações socioprofissionais da GNR rejeitaram, esta quarta-feira, a proposta apresentada pelo Governo para o subsídio de risco e prometem novos protestos até que seja atribuído "um valor justo". "Saímos completamente …

Desta vez, van Vleuten ganhou mesmo (aos 38 anos)

Ficou para trás o episódio caricato do último domingo. Annemiek van Vleuten é a nova campeã olímpica de ciclismo, contrarrelógio. Annemiek van Vleuten iria ficar ligada a um dos momentos mais insólitos, ou mesmo o mais …

Bruxelas assegura aquisição de medicamento para tratamento precoce da covid-19

A Comissão Europeia anunciou, esta quarta-feira, um contrato de aquisição conjunta com a farmacêutica GlaxoSmithKline (GSK) para a compra do sotrovimab, um medicamento destinado ao tratamento precoce da covid-19, cuja utilização está a ser analisada …

Vacinados escapam às restrições da "lista âmbar" britânica

Pessoas vacinadas contra a covid-19 que viagem a partir dos Estados Unidos (EUA) ou da União Europeia (UE) podem evitar a quarentena caso venham de um país da "lista âmbar" britânica, onde está Portugal. Segundo o …