Novas medições do espectro solar verificam a Teoria da Relatividade de Einstein

Gabriel Pérez Dias, SMM (IAC)

Representação artística do Sol, da Terra e da Lua com a curvatura do espaço-tempo da Relatividade Geral de Einstein sobre o espectro da luz solar refletida da Lua (em cores de azul a vermelho).

Uma equipa internacional de investigadores liderada pelo Instituto de Astrofísica das Canárias (IAC) mediu, com uma precisão sem precedentes, o desvio para o vermelho do Sol, uma alteração na frequência das linhas do espectro solar que é produzida quando a luz escapa do campo gravitacional do Sol a caminho da Terra.

Este trabalho, que verifica uma das previsões da Relatividade Geral de Einstein, será publicado na revista Astronomy & Astrophysics.

A Teoria da Relatividade Geral, publicada por Albert Einstein entre 1911 e 1916, introduziu um novo conceito de espaço e tempo, ao mostrar que objetos massivos provocam uma distorção no espaço-tempo que é sentida como gravidade.



Desta forma, a teoria de Einstein prevê, por exemplo, que a luz viaja em caminhos curvos perto de objetos massivos, e uma consequência é a observação da Cruz de Einstein, quatro imagens diferentes de uma galáxia distante que está por trás de um objeto massivo mais próximo, e cuja luz é por ele distorcido.

Outros efeitos bem conhecidos da Relatividade Geral são a mudança gradual observada na órbita de Mercúrio devido à curvatura do espaço-tempo em torno do Sol “massivo”, ou o desvio para o vermelho, o deslocamento para o vermelho das linhas no espectro do Sol devido ao seu campo gravitacional.

O desvio para o vermelho é um efeito importante para os sistemas de navegação por satélite, como o GPS, que não funcionaria se a Relatividade Geral não entrasse nas equações. Este efeito depende da massa e do raio de um objeto, de forma que mesmo sendo maior para o Sol do que para a Terra, ainda é difícil de medir no espectro solar.

Em 1920, Einstein escreveu: “Para o Sol, o desvio para o vermelho teórico é de aproximadamente dois milionésimos do comprimento de onda“.

“Se este efeito realmente existe, é uma questão em aberto, e os astrónomos estão atualmente a trabalhar arduamente para a resolver. Para o Sol, a sua existência é difícil de julgar porque o efeito é tão pequeno”.

Para o medir, os cientistas usaram observações do espectro solar refletido da Lua, obtido com o instrumento HARPS (High Accuracy Radial-velocity Planet Searcher) usando a nova tecnologia de pente de frequência laser.

“Combinando a precisão do instrumento HARPS com o pente de frequência laser, pudemos medir com alta precisão a posição das linhas de ferro no espectro solar”, explica Jonay González Hernández investigador do IAC e autor principal do artigo. “Isto permitiu-nos verificar uma das previsões da Teoria da Relatividade Geral de Einstein, o desvio para o vermelho, até uma previsão de apenas alguns metros por segundo”.

“Novas medições com o pente de frequência laser acoplado ao espectrógrafo ESPRESSO, nos telescópios de 8,2 m do VLT, permitiram-nos melhorar estas medições,” acrescenta Rafael Rebolo, investigador, diretor do IAC e coautor do artigo.

  // CCVAlg

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. A teoria da relatividade geral de Albert Einstein é absolutamente assombrosa e tem passado, com elevada distinção, em todas as provas mais extremas a que é sujeita. Deduz-se, portanto, que é uma teoria perfeita e que explica a verdadeira natureza da gravidade, que não sendo uma força é simplesmente a manifestação da curvatura ou distorção do espaço-tempo. Daí o facto de nunca poder ser possível a fusão da teoria padrão ou quântica com a teoria da gravidade de Einstein; pois a primeira envolve forças e as respetivas partículas portadoras( gluão, fotão, W e Z), e a segunda não é de todo uma força, logo não pode haver casamento. Há, no entanto, uma questão que eu considero fundamental: de que é realmente feito o ” tecido ” espacial para obrigar os corpos celestes a fazer as trajectórias que descrevem?

  2. Isto é apenas uma teoria, nada provado, nada perfeita, aliás não existe teoria perfeita, pois deixaria de ser uma teoria tornando-se um facto e não é o caso.

      • Caro Setnom, uma teoria não pode ter dois significados, tendo ela a origem que tiver.
        Teoria é teoria, eu posso reproduzir uma teoria com todos os calculos, etc. necessários à teoria mas continua a ser uma teoria. Neste caso os únicos factos seriam os cálculos, etc. e não a teoria, pois esta é um “pensamento” que surge dos factos que mencionei atrás, no entretanto não prova que o pensamento é um facto. Ou seja, uma teoria não é uma certeza embora se utilizem mecanismos para provar a teoria como teoria.

RESPONDER

Novo ano letivo marcado pelo recorde de pedidos de bolsas de estudo no superior

Número crescente de alunos e perda de rendimentos das famílias são duas das razões apontadas para os pedidos recorde. O ano letivo 2021/22 ainda agora arrancou, mas já está a bater recordes no que respeita aos …

Urgências em Lisboa estão cheias. Situação pode piorar nas próximas semanas

As urgências do Hospital de Santa Maria, em Lisboa, e do Hospital Beatriz Ângelo, em Loures, estão em situação crítica, com tempos de espera elevados. A situação de calamidade multiplica-se em vários hospitais do país, de …

Portugal já tem 86% da população totalmente vacinada contra a covid-19

A vacinação completa contra a covid-19 abrange já 86% da população portuguesa e são já mais de nove milhões de pessoas as que têm pelo menos uma dose da vacina, de acordo com os dados …

Direção do CDS desautoriza Telmo Correia e defende eleições "o mais brevemente possível"

A direção do CDS-PP não gostou de ouvir o líder parlamentar dizer que a melhor altura para realizar eleições legislativas seria no final de janeiro ou fevereiro. Depois de uma reunião com o presidente da Assembleia …

Órban e Le Pen apoiam a Polónia e criticam "imperialismo" da UE

O primeiro-ministro húngaro, Viktor Órban, e a líder da União Nacional (RN, na sigla em francês), Marine Le Pen, manifestaram esta terça-feira apoio à Polónia no conflito que mantém com a UE, a qual acusam …

Após goleada frente ao Bodø/Glimt, Mourinho põe de lado quatro jogadores

Em duas convocatórias consecutivas, José Mourinho deixou de fora quatro futebolistas que participaram na derrota por 6-1 frente ao Bodø/Glimt. Naquela que foi a maior derrota de sempre da carreira de José Mourinho, o Tottenham perdeu …

O que cai e o que fica: as medidas que o chumbo do OE deita por terra e as que permanecem

O grosso das medidas previstas na proposta de Orçamento do Estado para 2022 não deverá sair do papel. As aprovadas em Conselho de Ministros, por sua vez, manter-se-ão viáveis, já foram discutidas fora da sede …

Truque permite que o Orçamento não seja votado esta quarta-feira

Há um mecanismo que, se for acionado, permite que o Orçamento do Estado para 2022 sobreviva mesmo que não seja votado. O Orçamento do Estado para 2022 pode baixar à comissão sem votação. Este mecanismo, nunca …

Conceição reconhece supremacia do Santa Clara e admite culpa na derrota

O treinador do FC Porto, Sérgio Conceição, reconheceu que o Santa Clara foi superior e diz-se culpado pela derrota pesada que deixa o clube fora da Taça da Liga. O FC Porto está fora da Taça …

"Vechtpartij", quadro de Jan Steen.

Antigos jogos de bebida acabavam em vinho derramado e esfaqueamentos

Hoje vistos como jogos de diversão para jovens, na antiguidade, os drinking games (jogos de bebida) eram comuns em toda a sociedade — e, por vezes, terminavam mal. O kottabos era um antigo jogo de bebida …