Medicamento contra a diabetes pode reverter a perda de memória por Alzheimer

PhotoXpress

Num novo estudo de colaboração internacional, os cientistas descobriram que um medicamento desenvolvido para tratar a diabetes tipo 2 pode reduzir e reverter significativamente a perda de memória em ratos com doença de Alzheimer.

O próximo passo da pesquisa passa por testar o medicamento em humanos. Uma vez que o remédio já foi aprovado para comercialização, caso se prove um sucesso, pode chegar ao mercado muito mais rápido do que outras opções experimentais de tratamento para a demência.

Pesquisas anteriores já tinham estabelecido uma ligação entre as duas condições – a diabetes tipo 2 é um fator de risco para a doença de Alzheimer. Além disso, parece fazer a doença progredir mais rápido.

A explicação para esse facto pode passar pela insulina não chegar às células corretamente.

A insulina é uma hormona responsável pela redução da taxa de glicose no sangue e é, além disso, conhecida por proteger as células cerebrais.

Os cientistas têm observado resistência à insulina nos cérebros de pessoas com Alzheimer, pelo que decidiram investigar se os medicamentos que tratam a diabetes tipo 2 também podem melhorar os sintomas desta patologia.

Esta não é, no entanto, a primeira vez que cientistas pegam em medicamentos para a diabetes numa tentativa de combater o Alzheimer. A liraglutida, um medicamento para a diabetes, já foi usado no combate ao Alzheimer e alguns estudos dão conta de sucessos com esse fármcao. No entanto, os investigadores acreditam que este será mais eficaz.

O novo tratamento, com um fármaco referido apenas como “agonista de recetores triplo” (do inglês “triple receptor agonist”), protege as células cerebrais atacadas pelo Alzheimer de três formas diferentes, juntando diversas abordagens e evita a degeneração do cérebro.

Para isso, o medicamento ativa o GLP-1, o GIP e os recetores de glucagon – também conhecidos como incretina, uma classe de substâncias produzidas pelo pâncreas e pelos intestinos e que regulam o metabolismo da glicose – ao mesmo tempo. A ideia era que o medicamento ajudasse a reestimular as células cerebrais danificadas e impedir danos futuros.

Os cientistas testaram a droga em ratos geneticamente modificados para ter doença de Alzheimer e descobriram que o fármaco reverteu significativamente o déficite de memória e melhorou os níveis de um fator de crescimento cerebral que protege o funcionamento das células nervosas.

Além disso, o medicamento reduziu a quantidade de placas amiloides tóxicas no cérebro e diminuiu ainda a inflamação crónica e o stress oxidativo, assim como retardou a taxa de perda de células nervosas.

“Estes resultados muito promissores demonstram a eficácia de novos fármacos múltiplos que originalmente foram desenvolvidos para tratar diabetes tipo 2, mas têm efeitos neuroprotetores consistentes vistos em vários estudos”, disse o principal autor do estudo, Christian Hölscher, da Universidade Lancaster.

Fica, no entanto, a faltar a verificação do mesmo efeito em humanos. Deverão também ser realizadas comparações diretas com outros medicamentos para que os investigadores possam avaliar se este novo tratamento é melhor que os anteriores.

PARTILHAR

RESPONDER

Iogurte duas vezes por semana pode diminuir o risco de cancro do intestino nos homens

Comer, pelo menos, duas porções de iogurte por semana pode prevenir o aparecimento de tumores nos intestinos dos homens. Uma equipa de cientistas da Universidade de Washington, no Missouri, Estados Unidos, concluiu, numa investigação recente, que …

Biologia sintética pode levar a uma catástrofe global no futuro

Apesar dos aspetos positivos da evolução da biologia sintética, há certas preocupações que este avanço científico acarreta. Nas mãos erradas, a modificação genética de um vírus pode ser um problema de grandes dimensões. A cepa da …

Estamos mais propensos a devolver uma carteira perdida se ela estiver cheia de dinheiro

Os humanos podem ser mais bondosos do que aquilo que pensa. Quando encontramos uma carteira perdida, mais rapidamente a devolvemos ao dono se estiver cheia de dinheiro. Pode parecer um paradoxo, mas a verdade é que …

O T-Rex tem dois novos primos tailandeses

Duas novas espécies de dinossauros, que eram predadores eficientes e parentes distantes do Tiranossauro-Rex, foram identificadas em restos fósseis encontrados há 30 anos na Tailândia, revelou a Universidade de Bonn, na Alemanha. Há três décadas, …

Encontrados os corpos de sete alpinistas desaparecidos em maio nos Himalaias

Os corpos de sete alpinistas desaparecidos na Índia, nos Himalaias, foram encontrados no domingo por uma equipa de socorristas especializados em intervenções em alta montanha, anunciou a polícia. De acordo com o Expresso, os socorristas tinham …

Há uma "corrida brutal" por mega-centrais de energia solar (e pode aumentar a factura da luz)

A aposta do Governo português no sector das Energias Renováveis está a fomentar uma "corrida brutal" a projectos solares de grandes dimensões. Uma procura excessiva que preocupa a REN - Redes Energéticas Nacionais que avisa …

No adeus ao Prédio Coutinho, últimos 12 moradores recusam entregar chaves

Os últimos 12 moradores do prédio Coutinho em Viana do Castelo recusaram, nesta segunda-feira, 24 de junho, entregar a chave das habitações à VianaPolis no prazo fixado para aquela sociedade tomar posse administrativa das últimas …

Reino Unido. Boris Johnson em queda nas sondagens depois de discussão com namorada

A discussão de sexta-feira com a namorada está a afetar a campanha de Boris Johnson à liderança do Partido Conservador britânico. Desde quinta-feira, o ex-ministro caiu de uma vantagem de 27 pontos percentuais nas sondagens para …

NASA encontra nuvens de metano em Marte (e aguarda notícias de vida)

A sonda espacial Curiosity, da NASA, detectou elevado níveis de emissão de metano na superfície de Marte. A presença do gás, normalmente produzido por seres vivos, pode ser evidência de vida bacteriana no planeta vermelho. A descoberta, …

Factura do gás ainda cobra taxa "eliminada" em 2017

A taxa cobrada pelos municípios às empresas distribuidoras de gás natural, que estava previsto no Orçamento do Estado desde 2017 que deixaria de ser cobrada aos consumidores, continua a constar nas facturas das famílias. A medida …