Marés de Júpiter podem ajudar a perceber a história do Sistema Solar

NASA/JPL-Caltech/SwRI/MSSS/Kevin M. Gill

A câmara JunoCam a bordo da nave espacial Juno da NASA capturou esta imagem da região equatorial sul de Júpiter no dia 1 de setembro de 2017. A imagem está orientada de tal modo que os polos de Júpiter (não visíveis) estão nos lados esquerdo e direito da fotografia

Uma equipa de investigadores detetou uma pequena perturbação gravitacional em Júpiter. A descoberta pode ajudar a investigar o interior do planeta e perceber melhor a história do Sistema Solar.

“Se você tentasse mergulhar em Júpiter, nunca pararia”, disse Benjamin Idini, estudante do Caltech, à Inverse. “Você continuaria a cair até que a pressão fosse tão grande que provavelmente iria esmagá-lo”.

As marés na Terra e em Júpiter não são de todo iguais, como explica Idini. Uma equipa de investigadores da universidade californiana analisou os efeitos que as 79 luas de Júpiter podem ter no maior planeta do nosso Sistema Solar e compararam-nos com os efeitos que vemos entre a Terra e a Lua.

O estudo usou dados recolhidos na missão Juno para desvendar os efeitos gravitacionais da Lua e descobriu que um deles teve o efeito mais profundo.

Os investigadores detetaram uma pequena perturbação gravitacional em Júpiter. Uma análise detalhada posterior revelou um tipo diferente de maré que percorre todo o planeta. Os cientistas descobriram um efeito adicional conhecido como marés dinâmicas.

A Inverse explica que as marés dinâmicas ocorrem quando a influência gravitacional da lua provoca oscilações em todo o interior do planeta gasoso.

Io é uma das quatro grandes luas de Júpiter e é uma espécie de mundo vulcânico que vomita lava constantemente no Espaço. A sua proximidade com Júpiter acabou por torná-la a culpada por trás das marés dinâmicas. As outras luas têm uma influência bem menor.

“A principal diferença é que, na Terra, temos o movimento dos oceanos sobre a Terra sólida, ou o fundo do oceano. Em Júpiter, não temos fundo do oceano ou algo parecido porque Júpiter é quase totalmente fluido”, explicou Idini.

A recente descoberta ajudará os cientistas a investigar o interior de Júpiter. Uma das possibilidade é descobrir a profundidade do interior do planeta. Os resultados do estudo foram publicados, em abril, na revista científica The Planetary Science Journal.

Ao voltar no tempo com Júpiter, os cientistas também têm uma ideia do início do Sistema Solar e de como ele se formou.

“Cada vez que Juno passa, temos uma imagem melhor de Júpiter”, diz Idini. “As pessoas devem ficar atentas se quiserem descobrir o interior de Júpiter”.

Com estes conhecimentos, os cientistas podem aplicá-lo a outros sistemas planetários que descobrirem na busca por exoplanetas a orbitarem em torno de estrelas distantes.

Daniel Costa, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Computador principal do Hubble deixou de funcionar (e a NASA ainda não sabe porquê)

O Telescópio Espacial Hubble, da NASA, está em "modo de segurança" depois de o computador principal ter deixado de funcionar repentinamente no dia 13 de junho. A 13 de junho, o computador principal do Hubble deixou …

Partilha de dados com a Rússia. Medina ouvido hoje no parlamento

O presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina (PS), é hoje ouvido no parlamento, a requerimento de PSD e CDS-PP, sobre o caso da partilha de dados pessoais de ativistas russos com a embaixada …

Cientistas descobrem como é que o cérebro nos faz espirrar

Uma equipa de cientistas da Universidade de Washington, nos Estados Unidos, identificou, em ratos de laboratório, células e proteínas específicas que controlam o reflexo do espirro. "Compreender melhor o que nos faz espirrar - de que …

Casa Branca prevê falha na meta de vacinação de 70% da população até 4 de Julho

A previsão foi avançada esta terça-feira por Jeff Zients, coordenador da resposta norte-americana à pandemia do novo coronavírus. O atraso, ainda que residual, representa um percalço no plano inicialmente proposto pela Administração Biden e justifica-se, …

Revelados segredos da invasão da malária

Como é que os parasitas da malária invadem os glóbulos vermelhos? A microscopia de vídeo de última geração permitiu à equipa do WEHI, na Austrália, ver estes detalhes moleculares essenciais para tratar a doença. Kelly Rogers, …

E agora, Portugal? Depois do Grupo da Morte... Bélgica, Itália, França e Espanha no quadro

Teoricamente, desta vez a seleção nacional ficou claramente do lado mais forte na fase a eliminar do Europeu. Haverá um "escaldante" Inglaterra-Alemanha nos oitavos-de-final. Muitos adeptos portugueses ainda se lembram do golo tardio, noutro jogo, que …

Parlamento Europeu aprova novo estatuto do Provedor de Justiça

O Parlamento Europeu aprovou o novo estatuto do Provedor de Justiça Europeu que vai passar a trabalhar com novas regras, podendo avançar com os próprios inquéritos, prevendo-se também no novo regulamento medidas de proteção para …

Fernando Santos: "Estava a dizer à equipa para se chegar à frente"

Explicação do selecionador nacional, que esteve muito agitado durante os últimos minutos do Portugal-França. Uma primeira parte "excelente" e uma decisão duvidosa da equipa de arbitragem que alterou o resultado perto do intervalo. Fernando Santos começou …

Alemanha 2-2 Hungria | Goretzka salva germânicos no fim

Uma Alemanha impiedosa ao atrevimento da Hungria rendeu hoje um empate a duas bolas, selando a qualificação germânica para os ‘oitavos’ do Euro2020 e a despedida dos magiares no quarto e último lugar do Grupo …

Quase 900 funcionários dos Serviços Secretos dos EUA contraíram covid-19

Aproximadamente 900 funcionários dos Serviços Secretos dos Estados Unidos (EUA) testaram positivo para o coronavírus, de acordo com registos do governo obtidos por um grupo de vigilância. De acordo com os registos, obtidos pela Citizens for …