Manuscrito mais misterioso do Mar Morto narra a partida de Noé após o dilúvio

O Museu de Israel expôs, pela primeira vez, um pergaminho com mais de 2.000 anos encontrado numa gruta em Qumrán, em 1947. É uma cópia do Génesis, escrita na primeira pessoa.

O Museu de Israel expôs, pela primeira vez, um dos mais antigo e intrigantes manuscritos bíblicos. Este é o pergaminho do primeiro de sete rolos encontrados numa gruta em Qumrán, na Cisjordânia, em 1947.

O manuscrito encontra-se numa urna coberta por um cristal, com duas camadas que permitem passar um feixe de luz entre elas por apenas 30 segundos.



O fragmento de sete rolos, agora exposto, integra os manuscritos do Mar Morto, quase mil documentos escritos em aramaico e hebraico, encontrados em onze cavernas em Qumrán, no deserto da Judeia, entre 1947 e 1956.

Neste caso, o museu está a expor o “Génesis apócrifo“, que pertence aos primeiros sete manuscritos encontrados no ano de 1947 por pastores beduínos, que os descobriram dentro de dez jarros de barro. Segundo a TVI24, venderam-nos, tendo sido comprados por investigadores judaicos.

Em 1955, o investigador James Bieberkraut trabalhou no frágil documento, escrito em aramaico, mas, ao contrário de outros documentos, este “Génesis apócrifo” está registado num pergaminho e não em papiro. Além disso, as tintas usadas também são especialmente sensíveis à luz.

Adolfo Roitman, curador do Museu de Israel, refere que esta “é uma cópia muito antiga de um texto original. Os traços da escrita estão feitos com muito cuidado, sem erros, e isso, nessa época, só era possível tendo diante o texto a copiar”.

Segundo o El País, o texto data do século I antes de Cristo e contém uma versão, dos capítulos 5 ao 15, do primeiro livro do Velho Testamento, que, por sua vez, corresponde ao Génesis da Bíblia (ou, com algumas diferenças, ao Bereshit, da Torá judaica).

É por essa razão que este pergaminho é conhecido como “Génesis apócrifo”: o autor não é conhecido, a autenticidade está ainda por provar e não é reconhecido nos canônes bíblicos das Igrejas cristãs.

A história surge narrada na primeira pessoa, como se fosse o próprio Noé a contá-la. Assim, de acordo com esta narração, Deus arrependeu-se de ter criado o homem, devido à maldade que este espalhou na Terra.

É assim que surge o dilúvio, como uma tentativa de resolução do problema, em que encarregou Noé de criar uma arca, com um casal de cada espécie de animal existente. Noé cumpriu a ordem e sobreviveu ao dilúvio, tendo abandonado a arca no ano 2348 antes de Cristo.

Ao passo que no Génesis conta-se que Noé, quando se salvou, ergueu um altar em terra e sacrificou “animais puros e aves puras”, como reza o versículo 20 do capítulo 8, no “Génesis apócrifo” a versão é um pouco diferente: aqui, é o Noé que conta que ergue o altar e faz o sacrifício dentro da própria arca.

O curador Adolfo Roitman considera que, do ponto de vista histórico, esta versão também faz sentido, “porque se falamos da destruição que devastou a Terra, o sacrifício teria sido feito para garantir a purificação do exterior”. Esta é uma de entre outras diferenças registadas no “Génesis apócrifo”.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Fora os outros livros apócrifos que os senhores da dita igreja resolveram deixar de fora porque não era nada conveniente para eles… Entre eles o livro de Enoch e de Maria Madalena.

  2. Não se trata de um livro apócrifo. É apenas uma cópia do livro do Gênesis.
    E quando se faz uma cópia, o copista não tem méritos no seu trabalho. O mérito é a Deus que inspirou Moisés a escrever o livro do Gênesis.

RESPONDER

Cientistas queriam estudar a propagação das borboletas, mas criaram uma matriosca de parasitas

Objetivo dos cientistas era perceber, através da introdução da espécie de borboletas Glanville fritillary qual o seu poder de dispersão numa ilha finlandesa. No entanto, acabaram com um retrato alarmante para todos os investigadores que …

Marcelo encontra-se em Nova Iorque com Presidentes das Maldivas e Peru

O Presidente da República tem agendados encontros bilaterais com cinco chefes de Estado, em Nova Iorque, à margem da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), entre os quais os presidentes das Maldivas e …

Erupção do Fagradalsfjall dura há seis meses. É a mais longa na Islândia em 60 anos

A erupção vulcânica perto de Reykjavik se tornou a mais longa da história da Islândia desde 1960, marcando seis meses de expulsão de gás, pedra e lava no domingo (18). Milhares de espectadores ficaram maravilhados com …

Cientistas foram à procura de matéria escura e acabaram por encontrar energia escura

Uma equipa de cientistas foi à procura de matéria escura e pode ter encontrado energia escura em vez disso. Os investigadores querem ter a certeza que não foi uma casualidade. A energia escura é uma forma …

Role play ao serviço da Ciência. Investigadores fingem ser Neandertais para estudar caça a aves

Uma equipa de investigadores espanhóis decidiu adotar a "dramatização" científica para reconstruir um novo elemento do comportamento Neandertal: a cooperação com os membros do grupo enquanto usa fogo e ferramentas para caçar gralhas no interior …

Estoril 0-1 Sporting | Figueira deu o fruto que saciou o leão

Foi preciso surgir um erro crasso do guarda-redes estorilista (até então a fazer uma belíssima exibição) para o campeão nacional poder respirar de alívio e festejar a quarta vitória na Liga, esquecendo por agora a …

A tinta mais branca do mundo ajuda a poupar energia nas casas - e pode eliminar de vez o ar condicionado

Uma equipa de investigadores da Universidade de Purdue desenvolveu uma tinta tão branca que revestir um prédio com ela pode reduzir, ou até mesmo eliminar, a necessidade de ter ar condicionado. Depois de testar mais de …

Costa promete "lição exemplar" à Galp depois de "tanto disparate" em Matosinhos

O secretário-geral do PS, António Costa, considerou hoje que “era difícil imaginar tanto disparate, tanta asneira, tanta insensibilidade” como a Galp demonstrou no encerramento da refinaria de Matosinhos, prometendo uma “lição exemplar” à empresa. Falando em …

Porto 5-0 Moreirense | Días, Taremi e Fábio, o trio maravilha

O Porto foi o primeiro dos “grandes” a entrar em campo e deu o mote, e que mote. Os “dragões” receberam o Moreirense e golearam sem apelo nem agravo, por 5-0, graças a uma segunda …

Ronaldo volta a marcar pelo United em jogo com final frenético

O português Cristiano Ronaldo voltou hoje a marcar pelo Manchester United, mas foram Lingaard e David de Gea que ‘brilharam’ na vitória sobre o West Ham, por 2-1, em jogo da quinta jornada da Liga …