Dentes de mamutes siberianos revelam o ADN mais antigo de sempre

Beth Zaiken / Centre for Palaeogenetics

Cientistas sequenciaram o ADN mais antigo de sempre, com cerca de 1,2 milhões de anos. Foi retirado de dentes de mamutes siberianos e ajuda a explicar a sua evolução.

A maioria das pessoas pensa nos mamutes como as espécies icónicas da última Idade do Gelo, que terminou há cerca de 12 mil anos. No entanto, os mamutes originaram de África há cerca de 5 milhões de anos, depois espalharam-se e diversificaram-se pela Eurásia e América do Norte.

Há cerca de um milhão de anos, havia uma espécie conhecida de mamute que habitava a Sibéria, o mamute-da estepe (Mammuthus trogontherii). Os cientistas pensavam que este era o ancestral de espécies posteriores, como o mamute-lanudo e o mamute-colombiano. Mas será que foi?

Num novo estudo, os cientistas mostram que ADN de mamute tão antigo quanto 1,2 milhões de anos pode ser recuperado de restos encontrados em depósitos de permafrost. Ao sequenciar esse ADN encontraram uma linhagem de mamutes nunca antes descrita, a origem híbrida de uma espécie de mamute e muito mais.

Os resultados do estudo foram publicados, esta semana, na conceituada revista científica Nature.

Em 2017, uma equipa de investigadores recebeu amostras de dentes de mamute extremamente antigos, que tinham ficado congelados no tempo no permafrost siberiano. De seguida, levaram as amostras para laboratório e extraíram o seu ADN.

Demorou muito para garantir que estas sequências eram, na verdade, ADN de mamute muito antigo. Por exemplo, o ADN antigo mostra um padrão característico e bem conhecido de dano químico. Embora isso possa causar problemas para algumas análises genéticas, também ajuda a separar o verdadeiro ADN antigo de contaminantes modernos, que não apresentam este padrão. As sequências gigantescas mostraram o padrão esperado.

As sequências de ADN também tinham outra característica de ADN muito antigo – eram extremamente fragmentadas.

Linhagens perdidas e origens híbridas

Os investigadores tentaram colocar as amostras no contexto de todas as espécies conhecidas de mamutes. Os resultados indicaram claramente que o espécime de 1,1 milhões de anos – que chamaram de Adycha – era ancestral dos mamutes-lanudos.

Mas colocar a linhagem de outra amostra, datada de há 1,2 milhões de anos, que chamaram de Krestovka, provou ser muito mais difícil. Às vezes parecia intimamente relacionado ao mamute-colombiano, às vezes ao mamute-lanudo.

Foram necessárias várias análises genéticas e horas de discussão para finalmente descobrir o motivo disto. O mamute-colombiano teve uma origem híbrida – não apenas uma linhagem ancestral, mas duas.

Os resultados pintam um retrato no qual cerca de metade da ancestralidade do mamute-colombiano pode ser rastreada até à linhagem Krestovka e a outra metade até à linhagem do mamute-lanudo.

Até agora, o ADN mais antigo sequenciado pertencia a um espécime de cavalo com idade entre 560.000 e 780.000 anos e recuperado dos depósitos de permafrost de Thistle Creek em Yukon, Canadá.

PARTILHAR

RESPONDER

Marinha dos EUA está a desenvolver drones para matar ovos em ninhos de pássaros selvagens

A Marinha norte-americana e a empresa Hitron Technologies uniram esforços para desenvolver um drone autónomo projetado especificamente para procurar e destruir o maior inimigo da Marinha: os pássaros. Os drones, que estão já a ser testados …

Cientistas criam hologramas que se movem pelo ar

Uma equipa de cientistas da Universidade Brigham Young, nos Estados Unidos, conseguiu desenvolver um holograma que projeta imagens em movimento. Se é fã de Star Treck, ficará impressionado com a mais recente inovação. Um grupo de …

Gangue detido por falsificar a especiaria mais cara do mundo

As autoridades espanholas detiveram um gangue que fazia milhões de euros por ano a falsificar a especiaria mais cara do mundo: o açafrão. Os 17 membros da quadrilha foram detidos na região de Castela-Mancha. Os criminosos …

Santuário medieval recebe escultura em pedra que usa máscara contra a covid-19

Uma catedral histórica do Reino Unido renovou um santuário do século XIV, acrescentando um detalhe que coloca em evidência o momento pandémico que o mundo vive. Agora, a nova escultura está a usar uma máscara …

Aos 10 anos, Adewumi chegou à elite mundial do xadrez (e fugiu ao Boko Haram)

Tanitoluwa Adewumi foi perseguido pelo Boko Haram, fugiu da Nigéria e foi sem-abrigo nos Estados Unidos. Agora, com apenas 10 anos, chegou à elite mundial do xadrez. Grande Mestre é um dos títulos vitalícios concedidos pela …

Hegemonia económica da China cada vez mais longe. Queda demográfica coloca Pequim sob pressão

O objetivo do país é tornar-se na maior potência económica do mundo nos próximos anos, mas a corrida pela hegemonia - disputada com os EUA - pode não ser uma meta fácil de alcançar. O …

Miss Universo 2021. Concorrente da Singapura usa roupa com o slogan "Stop Asian Hate"

Bernadette Belle Ong, uma concorrente do Miss Universo 2021, vestiu uma roupa com as cores de Singapura que continha as palavras Stop Asian Hate ("parem com o ódio contra os asiáticos"). Bernadette Belle Ong aproveitou o …

A Índia está a tornar quase impossível a vacinação dos sem-abrigo

A Índia está a dificultar o processo de vacinação dos sem-abrigo, uma vez que o programa requer um número de telemóvel e uma morada residencial. Muitas pessoas não têm nem um, nem outro.  Na Índia, quase …

Violência contra as mulheres é "uma pandemia", alerta ONU

Uma década após a criação da Convenção de Istambul, o marco dos tratados de direitos humanos para acabar com a violência de género, as mulheres enfrentam um ataque global aos seus direitos e segurança, alertaram …

Já se sabe qual a ocasião mais perdida do ano devido à pandemia (e há uma campanha para compensar)

Tomar um café com um amigo ou um familiar é o momento mais perdido do último ano devido à pandemia de covid-19. Nos últimos 12 meses, e em todas as cidades europeias, estima-se ter havido …