“Maldição” no PCP: acabou a campanha para João Ferreira (teste positivo)

(dr) pcp.pt

Bernardino Soares, Presidente da Câmara de Loures

Substituto temporário de Jerónimo de Sousa sentiu-se indisposto durante a noite passada. Bernardino Soares aparece como substituto do substituto, em Loures.

A campanha eleitoral da Coligação Democrática Unitária (CDU) não está a correr como era suposto. Um nome estaria em destaque ao longo destas semanas mas, agora, já são quatro a liderarem a campanha.

Na semana passada Jerónimo de Sousa, líder do Partido Comunista Português (PCP), saiu “de cena” durante algum tempo. O secretário-geral teve de ser sujeito a uma operação urgente da estenose carotídea (à carótida interna esquerda). João Oliveira tem substituído Jerónimo nos debates, enquanto João Ferreira aparece nas ruas em campanha, no lugar que seria ocupado pelo seu líder.

Entretanto a operação já decorreu, sem problemas, Jerónimo de Sousa recebeu alta hospitalar nesta segunda-feira e deve aparecer na campanha ainda nesta semana.

João Ferreira disse, também nesta segunda-feira, que tem estado nesta missão inesperada “com o melhor das capacidades” mas preferia que Jerónimo de Sousa estivesse no seu lugar.

Foi uma das últimas ideias deixadas por João Ferreira nesta campanha. Pelo menos, para já. O comunista sentiu-se indisposto durante a noite passada e já foi substituído por Bernardino Soares, na campanha em Loures.

Mais tarde, o Diário de Notícias divulgou que João Ferreira apresentou um teste positivo à COVID-19. Por isso, acabou a campanha para o dirigente – João Oliveira estará no seu lugar, no resto da campanha eleitoral.

É uma “maldição 2022” no Partido Comunista Português, escreve o jornal Observador.

Num dos seus últimos discursos, João Ferreira falou sobre Rui Rio e sobre a “brincadeira” do presidente do Partido Social Democrata em relação ao voto antecipado: “Às vezes há alguns políticos que parece que vivem assim numa bolha completamente afastada da realidade e do país que somos. Há aí um, descobrimos agora, que não faz ideia de como é que funciona o voto antecipado“, afirmou João Ferreira, em Coruche.

  Nuno Teixeira da Silva, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE