A maior extinção da vida animal aconteceu num período de 60 mil anos

ariedam / Flickr

-

A maior extinção da vida animal e vegetal da história da Terra terá ocorrido há cerca de 252 milhões de anos durante apenas 60.000 anos, um período muito curto na idade geológica, segundo um estudo publicado na segunda-feira.

Anteriormente, os cientistas tinham estimado que aquele período tinha durado menos de 200.000 anos.

Este evento, que provavelmente resultou de gigantescas erupções vulcânicas, fez desaparecer mais de 96% das espécies marinhas e 70% da vida na terra.

Além de erupções de mega vulcões, várias hipóteses foram avançadas para explicar a vasta extinção do fim da era Permiana (-298 a -252 milhões de anos), incluindo a queda de um asteroide ou cataclismos ambientais, referem os autores do estudo publicado no Proceedings of the National Academy of Sciences.

Os investigadores do Massachusetts Institute of Technology (MIT) efectuaram uma nova datação de amostras de rochas vulcânicas colectadas na China e determinaram que a extinção ocorreu em apenas 60 mil anos.

“Fomos capazes de determinar o momento e a duração da extinção quase em termos absolutos”, disse Sam Bowring, o principal autor do estudo.

“Como poderíamos imaginar o desaparecimento de 96% da vida nos oceanos em algumas dezenas de milhares de anos?”, questionou, acrescentando que “uma extinção excepcional necessita de uma explicação excepcional”.

Os cientistas descobriram que 10 mil anos antes da extinção, os oceanos registaram um aumento de carbono que se explica provavelmente por um forte aumento de dióxido de carbono (CO2) na atmosfera.

Isto poderá ter levado à acidificação dos oceanos e a um aumento das temperaturas das águas oceânicas em 10 ou mais graus, colocando fim a grande parte da vida marinha.

“Qualquer que seja o acontecimento responsável por essa extinção massiva, ter-se-á produzido rapidamente para destabilizar a biosfera antes que a maioria da vida animal e vegetal tenha tido tempo para se adaptar e sobreviver”, disse Seth Burgess, do MIT.

A nova estimativa da duração desta extinção confronta a teoria de erupções vulcânicas massivas na Sibéria terem derramado substâncias químicas voláteis na atmosfera e oceanos, incluindo o CO2.

Dada a brevidade da extinção, é possível que uma única erupção catastrófica tenha desencadeado um colapso quase instantâneo dos ecossistemas do planeta, segundo investigadores.

A Terra sofreu cinco extinções. A última, há 65 milhões de anos, matou 50% das espécies, incluindo os dinossauros. Esta terá sido alegadamente causada pela queda de um asteróide.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Isabel dos Santos utilizou três identidades para entrar e sair de Portugal

A empresária angola Isabel dos Santos utilizou três documentos de identificação distintos durante as últimas viagens que fez entre Portugal e o Reino Unido. "Izabel Dosovna Kukanova", "Isabel José dos Santos" e "Santos Isabel" foram as …

Voar nunca foi tão seguro, garante a Estatística

Voar em companhias áreas comerciais nunca foi tão seguro, garante um estudo levado a cabo por um professor do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) que monitoriza o número de mortes de passageiros de todo o …

Coronavírus já provocou 56 mortes. China começa a desenvolver vacina

China começou a desenvolver uma vacina contra o novo coronavírus, que já provocou a morte a 56 pessoas e infetou 1.975 pessoas no país, informa este domingo o jornal oficial do Partido Comunista Chinês (PCC). De …

Portugueses vencem "Óscares" de animação em Los Angeles

O filme “Tio Tomás, A Contabilidade dos Dias” da realizadora portuguesa Regina Pessoa, venceu este domingo o prémio de Melhor Curta Metragem e Sérgio Martins venceu a Melhor Direção de Animação em Longa Metragem, pelo …

Juiz Neto de Moura muda nome com que assina acórdãos

O juiz Neto de Moura, envolvido em algumas decisões polémicas sobre violência doméstica, alterou o nome com que assina os acórdãos, avança o Jornal de Notícias na sua edição impressa deste domingo. De acordo com …

Violenta tempestade faz pelo menos 30 mortos em Minas Gerais

A violenta tempestade que desde quinta-feira assola o estado de Minas Gerais, sudeste do Brasil, já provocou pelo menos 30 mortos e 17 desaparecidos, anunciou este domingo a Proteção Civil. De acordo com o novo balanço, …

Descobertas quatro novas espécies de tubarões que caminham

Foram descobertas quatro novas espécies de tubarões que caminham usando as suas barbatanas. Ao todo são já conhecidas nove espécies deste tipo de tubarões. Investigadores encontraram tubarões que caminham nas águas do norte da Austrália e …

Caso suspeito de infeção por coronavírus em Portugal deu negativo

A Direção-Geral da Saúde (DGS) informou este domingo que o primeiro caso suspeita de coronavírus em Portugal, com um paciente sob observação no Hospital de Curry Cabral, em Lisboa, deu negativo após  análises. "A Direção-Geral da …

Francisco Rodrigues dos Santos é o novo líder do CDS

A moção de estratégia de Francisco Rodrigues dos Santos, sob o título "Voltar a Acreditar", foi a mais votada na madrugada domingo no 28.º congresso do CDS, em Aveiro, avançaram à agência Lusa fontes partidárias. A …

Cientistas descobrem proteína capaz de imitar os efeitos do exercício físico

A proteína, chamada de Sestrin, é capaz de proporcionar benefícios musculares muito semelhantes aos da prática de exercício físico. Um grupo de cientistas da Universidade de Medicina do Michigan, nos Estados Unidos, descobriu uma proteína …