Magia termodinâmica. Dispositivo promete transformar água a ferver em gelo sem consumir energia

(dr) Andreas Schilling / UZH

Físicos da Universidade de Zurique, na Suíça, desenvolveram um dispositivo incrivelmente simples que permite que o calor flua temporariamente de um objeto frio para outro objeto quente sem precisar de uma fonte de alimentação externa.

Para um frigorífico funcionar, é crucial que haja eletricidade por perto – mas esta pode não ser uma condição no futuro. Recentemente, uma equipa de físicos da Universidade de Zurique, na Suíça, construiu um dispositivo que funciona como um circuito de oscilação térmica, um sistema que permite que o calor flua temporariamente de um objeto frio para outro objeto quente sem precisar de uma fonte de alimentação externa.

Este processo parece contradizer as leis fundamentais da Física, nomeadamente a Segunda Lei da Termodinâmica, que afirma que a entropia de um sistema natural fechado deve aumentar com o tempo – ou, de uma forma mais simplificada, que o calor irá fluir por si só de um objeto mais quente para um mais frio, e não o contrário.

A equipa conseguiu arrefecer um pedaço de cobre de nova gramas, de mais de 100°C para um nível significativamente abaixo da temperatura ambiente, sem qualquer fonte de alimentação externa. “Teoricamente, este dispositivo pode transformar água a ferver em gelo sem usar qualquer energia”, afirma o físico Andreas Schilling.

Para conseguir este impressionante feito, a equipa usou um elemento Peltier, um componente capaz d transformar correntes elétricas em diferenças de temperatura comummente usado, por exemplo, para arrefecer mini-bares em quartos de hotel. Foi assim que os cientistas conseguiram reduzir a temperatura da peça de cobre em cerca de 2ºC em relação à temperatura ambiente de 22ºC.

Este avanço pode não ser o suficiente para desenvolver frigoríficos que não precisam de energia elétrica. No entanto, os cientistas argumentam que isso se deveu ao facto de o elemento de Peltier usado ter sido comprado no comércio. Elementos ideais podem atingir temperaturas de dezenas de graus abaixo de zero.

Segundo Schilling, seria possível, em teoria, obter um arrefecimento de até -47°C, nas mesmas condições, se o elemento “ideal” de Peltier – ainda a ser inventado – pudesse ser usado numa experiência semelhante.

Outro fator que deixa as aplicações em larga escala desta técnica ainda distantes no futuro é o facto de a configuração atual requerer o uso de indutores (bobinas) supercondutores para minimizar as perdas elétricas. Contudo, estes entraves não parecem desanimar a equipa, que está surpreendida com o sucesso da sua experiência.

“Com esta tecnologia muito simples, grandes quantidades de materiais sólidos, líquidos ou gasosos podem ser arrefecidos a uma temperatura abaixo da temperatura ambiente sem nenhum consumo de energia. À primeira vista, as experiências parecem ser uma espécie de magia termodinâmica, desafiando as perceções tradicionais do fluxo de calor”, resumiu Schilling.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Mas o elemento Peltier tambem precisa de energia electrica….. E para isso ” é crucial que haja eletricidade por perto”

RESPONDER

Roma ganhou por 5-1 mas Mourinho avisa: "Temos de falar com São Pedro"

Estreia dos italianos na fase de grupos Liga Conferência Europa da UEFA terminou com goleada sobre o CSKA Sofia mas, mesmo assim, o treinador da Roma não gostou do que viu. Nuno Espírito Santo e José …

Patrões querem testes obrigatórios nas empresas (com trabalhador a cobrir os custos)

António Saraiva, líder da Confederação Empresarial de Portugal (CIP), defende a criação de legislação que obrigue os trabalhadores a serem testados à covid-19. Em declarações à Renascença, o líder do CIP conta que há empresas com …

Uma cidade romana submersa renasce na Turquia

Uma parte submersa da antiga cidade romana de Augusta ressurgiu depois de o nível da água do lago Seyhan ter descido devido à seca em Adana, no sul da Turquia. A cidade foi fundada por Tibério, …

Apoio a pais de crianças em isolamento profilático mantém-se a 100%

Os pais de crianças que têm de ficar em isolamento profilático têm direito a subsídio pago. A regra é válida para crianças menores de 12 anos. O subsídio pago aos trabalhadores que têm de ficar em …

Barbosa Ribeiro, que não quer ser o Rei Sol, distribuiu álcool gel para "desinfetar" a Câmara

Tiago Barbosa Ribeiro, candidato socialista à Câmara Municipal do Porto, rejeita a ideia de que não é muito conhecido, afasta a ambição de querer ser o "Rei Sol" e admite ficar na Invicta nos próximos …

Coronavírus: há 21 mil anos a causar pandemias

Os coronavírus só foram identificados como distintos dos vírus da gripe nos anos 60 do século passado, e neste houve apenas duas pandemias de coronavírus —  MERS e SARS — registadas antes da atual, mas …

Parlamento discute propostas para travar preços dos combustíveis e da eletricidade

Os deputados votam esta sexta-feira, no Parlamento, o diploma do Governo para limitar as margens de combustíveis, assim como uma série de outras propostas sobre energia, da responsabilidade de vários partidos. O Governo aprovou em julho, …

Marcelo admite que se "fechou uma página" - mas já deixou recados para o Natal

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, afirmou esta quinta-feira que Portugal é visto por outros países europeus como exemplo pela taxa de vacinação e combate à covid-19, mas que este "é um processo …

UGT quer salário mínimo de 1.000 euros em 2028

O secretário-geral da UGT, Carlos Silva, defendeu a necessidade de acabar com a política de baixos salários e precariedade. Carlos Silva, secretário-geral da UGT, defendeu esta quinta-feira que o Governo socialista tem obrigação de aumentar os …

Vermes partilham "memórias" através do ARN para avisar do perigo

Um artigo publicado recentemente na Cell mostra que os vermes têm uma forma peculiar de partilhar memórias: transmitem-nas através do ARN. Partilhar informação é crucial para a sobrevivência das espécies, mas como é que formas de …