Leixões nega ter colocado adeptos na bancada a ver um jogo

Episódio aconteceu numa partida de voleibol em Gondomar. Presidente garante que jovens pertencem aos órgãos sociais do clube, Federação não confirma a identidade à entrada.

A Supertaça de voleibol começou, no Grupo B, com o duelo entre Leixões e Fonte do Bastardo. A partida foi ganha pela equipa açoriana por 3-0 e foi animada por sete jovens apoiantes do Leixões, presentes numa bancada do Pavilhão Multiusos de Gondomar.

No meio do silêncio e das cadeiras vazias, facilmente aqueles jovens – quase todos eles na casa dos 20/30 anos – se destacaram porque aplaudiram constantemente o conjunto nortenho, entoaram vários cânticos de apoio e por vezes gritaram palavras menos adequadas sobre o árbitro ou algum adversário.

Na fase inicial do jogo também estiveram de pé, contrariando as normas que o novo contexto impõe – sentaram-se pouco depois – e um dos elementos esteve quase sempre sem a sua máscara colocada corretamente:

No final do encontro, os jogadores do Leixões deslocaram-se até perto destes apoiantes e agradeceram o incentivo dado ao longo da partida, enquanto os jovens voltaram a aplaudir os atletas e a entoar cânticos.

Quem são os jovens?

O ZAP quis saber se os elementos que se encontravam nos (poucos) lugares destinados aos convidados, eram adeptos do Leixões. O presidente Jorge Moreira assegurou-nos que todos pertencem aos órgãos sociais do emblema de Matosinhos.

No entanto, nas imagens disponíveis da tomada de posse e da composição de todos os órgãos sociais do Leixões, aparecem nas fotografias apenas dois dos sete homens presentes em Gondomar. Confrontado com esse facto, o presidente do Leixões manteve a garantia de que todos fazem parte dos órgãos sociais.

O ZAP pediu, por diversas vezes, a Jorge Moreira que indicasse os cargos que cada um ocupa, para confirmar, na lista oficial, que todos pertencem à estrutura do Leixões. O líder do clube nunca nos divulgou os cargos e insistiu: “Os dirigentes foram apoiar os atletas, algo normal num clube com a nossa mística e identidade”.

O que dizem as novas regras?

Assim, oficialmente não esteve na bancada qualquer adepto “comum” do Leixões. Mas, se tivesse estado, estaria o Leixões a “desviar-se” das regras?

O regulamento publicado pela Federação Portuguesa de Voleibol informa que podem estar nas bancadas, no máximo, 10 pessoas que fazem parte dos órgãos sociais dos clubes envolvidos no jogo. Aqui não houve qualquer problema, já que a Fonte do Bastardo não superou os três representantes.

A questão é: a Federação controla ao detalhe a identidade, no momento entrada das pessoas? Pede, por exemplo, o Cartão de Cidadão para confirmar que cada pessoa que entra no pavilhão pertence aos órgãos sociais? Não.

Fonte da Federação confirmou ao ZAP que o Leixões “tem direito” àqueles lugares nas bancadas, mas confessou que a Federação não verifica individualmente a identidade das pessoas.

Ou seja, os lugares nas bancadas destinados aos órgãos sociais de um clube podem ser ocupados por pessoas que não fazem parte dos órgãos sociais.

NMT, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Curados da covid-19 continuam com sintomas meses depois de terem contraído o vírus

Um estudo da Universidade de Oxford indica que 64% dos pacientes hospitalizados com o novo coronavírus apresenta falta de ar 2 a 3 meses depois de serem infetados. E quase 40% tem sintomas de depressão. Já …

Portugal vai estar no Mundial sub-20 (sem jogar o apuramento)

Todas as fases do Europeu sub-19 foram canceladas e a seleção portuguesa foi uma das eleitas para participar no Mundial do próximo ano. Portugal já sabe que vai estar na fase final do Mundial sub-20 (se …

Novos implantes cardíacos podem salvar 10 mil vidas por ano

O chamado envelope antibiótico envolve o implante cardíaco e previne infeções no paciente. Por ano, morrem cerca de 10 mil pessoas devido a infeções geradas pelo implante. O pacemaker é um pequeno aparelho que é colocado …

Banda dá concerto com músicos e público envoltos em bolhas de plástico para evitar contágio

A banda norte-americana Flaming Lips utilizou bolhas insufláveis ​​de tamanho humano num concerto em Oklahoma, uma solução para proteger os músicos e o público do novo coronavírus, enquanto tenta encontrar uma forma segura para atuar …

EUA. Especialista diz que as próximas semanas "vão ser as mais negras de toda a pandemia"

Um especialista em doenças infecciosas disse que no caso dos Estados Unidos, as próximas seis a 12 semanas vão ser as mais negras de toda a pandemia de covid-19. Michael Osterholm, diretor do Centro de Investigação …

Chelsea inscreve... Petr Cech

Antigo guarda-redes poderá voltar aos relvados nesta época, embora seja pouco provável, para já. Petr Čech entrou em campo pela última vez em maio de 2019, há quase um ano e meio. Já tinha anunciado a …

Disparos de satélites e naves do Star Trek? Relatório revela como seria uma guerra no Espaço

A criação da Força Espacial dos Estados Unidos evocou todos os tipos de noções fantasiosas sobre o combate no Espaço. Assim, um novo relatório explica o que é física e praticamente possível quando se trata …

Japão prepara-se para lançar água tratada de Fukushima no mar

O Japão vai libertar mais de um milhão de toneladas de água tratada da usina nuclear de Fukushima no mar, numa operação que levará cerca de 30 anos para ficar concluída. Ambientalistas e pescadores locais …

Turismo de mergulho? Submarino da "frota perdida" de Hitler aguarda o seu destino no fundo do Mar Negro

Coberto por “redes fantasmas” deixadas por pescadores, os destroços de um submarino U-20 enviado para o Mar Negro pela Alemanha nazi tornou-se recentemente tema de um documentário produzido na Turquia. Localizado a uma profundidade de 20 …

Novo estudo diz que Remdesivir não tem "impacto significativo" nos doentes com covid-19

Ao contrário do que se pensava, o medicamento antiviral remdesivir não reduz as mortes entre os pacientes com covid-19, sobretudo quando comparado com o tratamento padrão, de acordo com os resultados de um estudo internacional. Em …