Jovem norte-americano confessou ter matado pai, madrasta e três irmãos

Um adolescente de 14 anos enfrenta cinco acusações de assassinato depois de ter confessado matar os seus familiares na sua casa em Elkmont, Alabama, informaram as autoridades esta terça-feira.

As vítimas são a sua família: o pai, John Sisk de 38 anos; a madrasta, Mary Sisk de 35; o seu meio-irmão de 6 anos; a sua meia-irmã de 5 anos e o seu meio-irmão de 6 meses, disse Stephen Young, chefe da polícia de Limestone. Os investigadores ainda estão a estudar o motivo do homicídio.

A arma do crime foi encontrada à beira da estrada, perto de casa, como se tivesse sido atirada. Foi o próprio suspeito que ajudou a polícia a localizar a arma de 9 milímetros, que era da família e não estava legalizada.

De acordo com a CNN, o tiroteio aconteceu por volta das 22h30 de segunda-feira. Na altura, o acusado — não foi revelada a sua identidade por ser menor — ligou para o 112 e disse que estava na cave quando ouviu tiros no andar de cima.

Esta versão foi novamente contada aos agentes que estiveram no local. “Disse-nos apenas que correu em direção à porta e pouca informação nos deu”, referiu aos jornalistas o chefe da polícia de Limestone. Confrontado com algumas inconsistências da sua história, o adolescente acabou por admitir que foi ele quem disparou o gatilho.

Três das cinco vítimas foram confirmadas como mortas no local e duas foram transportadas de avião em estado crítico. Mais tarde, foram confirmadas as mortes das outras vítimas no hospital.

Embora o suspeito enfrente cinco acusações de assassinato, ainda não está claro como vai ser julgado. Stephen Young disse que o adolescente, “enquanto aguarda o processo de adjudicação, pode enfrentar acusações adultas de múltiplas acusações de homicídio“. Por agora, vai aguardar pelo desenvolvimento da investigação numa prisão juvenil.

  DR, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.