Ver o “Joker” não nos torna mais empáticos com os doentes mentais – pelo contrário

IMBD

Um novo estudo encontro uma associação entre ver o filme “Joker” e um aumento no preconceito em relação a pessoas com doenças mentais.

O filme “Joker” (2019), realizado por Todd Phillips, foi um verdadeiro sucesso de bilheteiras. Com Joaquin Phoenix a desempenhar o papel de Arthur Fleck, que lhe valeu o Óscar de Melhor Ator, o filme retrata a história melancólica do famoso vilão de Gotham, que sonhava ser comediante, mas que as peripécias da vida levaram-no para um caminho mais sombrio.

Embora muitos acreditem que o filme nos torna mais empáticos com pessoas com doenças mentais, a realidade é bem diferente, sugere uma equipa de investigadores. Um novo estudo publicado, em abril, na revista científica JAMA Network Open, conclui que assistir ao filme “Joker” está associado a um aumento do preconceito em relação a pacientes de doenças mentais.

“Há alguns anos, eu estava a analisar alguns dados de pesquisas sociais recolhidos na Nova Zelândia e […] uma das perguntas que era feita era: ‘como se sentiria se tivesse um novo vizinho que…’ seguido de coisas como ‘era de uma etnia diferente de você’, ‘era de uma religião diferente de você’ etc”, começou por dizer o autor principal do estudo, Damian Scarf.

“A pergunta também foi feita em relação a ter um vizinho com uma doença mental. Embora a maioria das pessoas se sinta confortável a viver ao lado de alguém de uma etnia ou religião diferente, apenas cerca de 50% das pessoas sentir-se-ia confortável a viver ao lado de alguém com uma doença mental”, salientou o investigador, citado pelo PsyPost.

Como tal, Scarf decidiu aferir qual era o impacto que os retratos mediáticos tinham na perceção dos doentes mentais. E não havia melhor exemplo que o badalado filme de Todd Phillips.

A equipa de investigadores dividiu 164 voluntários em dois grupos: um assistiu ao “Joker”, enquanto o outro assistiu ao “O Exterminador Implacável: Destino Sombrio”. Antes e após o filme, foi-lhes pedido que respondessem a um questionário para perceber qual era o nível de preconceito em relação a pessoas com doenças mentais.

Foi então que Scarf e os seus colegas descobriram que ver o filme “Joker” estava associado a um aumento do preconceito em relação aos doentes mentais.

“Uma pergunta em que me tenho feito é se podemos reduzir o impacto de filmes como o ‘Joker’. Não sou a favor de proibir esse tipo de filmes, por isso métodos para mitigar o impacto podem ser realmente importantes”, disse Scarf ao PsyPost.

Uma das maneiras sugeridas para o fazer é, depois do filme, apresentarem alguns factos. Por exemplo, explicando que nem todas as pessoas com doenças mentais são violentas como é o caso de Arthur Fleck no filme. Outra opção seria Hollywood retratar as pessoas com doenças mentais de uma forma diferente.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Com os zoos fechados, tudo serve para entreter uma família de lontras. Até um simples galho de bambu

O confinamento serviu como um lembrete indesejado de que ficar preso dentro de casa sem muito o que fazer pode ser desgastante. O mesmo é verdade para os animais, por isso os jardins zoológicos tiveram …

Uma ilha, cinco géneros. Os Bugis têm palavras para as "cinco maneiras de estar no mundo"

Uma ilha, cinco géneros. O povo Bugis é um poderoso grupo étnico que se destaca pelo reconhecimento de cinco géneros distintos. Na Indonésia, a ilha Sulawesi é a casa de um povo que reconhece cinco …

O "aeroporto do amanhã" está abandonado no meio de um pântano dos Estados Unidos

Era para ser o "aeroporto do amanhã", um centro intercontinental para aviões supersónicos com seis pistas e conexões ferroviárias de alta velocidade para as cidades vizinhas. Hoje, é pouco mais do que uma pista no …

Facebook remove (acidentalmente) página oficial de Ville de Bitche, uma remota cidade francesa

O Facebook apagou a página de Ville de Bitche, uma remota cidade francesa. O município passou um mês a apelar à rede social para repor a página. "Recebemos uma mensagem no Facebook e também percebemos que …

NASA escolheu SpaceX de Elon Musk para a próxima missão tripulada à Lua

Elon Musk fecha contrato de 2,9 mil milhões de dólares para levar o Homem novamente à Lua. O contrato é a mais importante vitória da SpaceX e reforça a posição da empresa como parceira …

Benfica 1-2 Gil Vicente | Galo canta e silencia águia na Luz

STOP. O Gil Vicente visitou na tarde deste sábado o Benfica e saiu do palco da Luz com os três pontos na bagagem e a “cantar de galo”, ao vencer por 2-1, num duelo relativo …

"Longa vida à monarquia." Realeza britânica tende a viver mais três décadas do que a população geral

As diferenças na longevidade de alguns membros da família real em comparação com a população em geral são extremamente grandes, mas não incomuns. O príncipe Filipe, marido da rainha Isabel II e o consorte mais antigo …

Abominável (e falso) Homem das Neves. Líder russo usou Yeti para atrair turistas para a Sibéria

Um dos líderes regionais mais antigos de Vladimir Putin confessou ter encenado avistamentos falsos de Yetis numa tentativa de encorajar o turismo na Sibéria. Aman Tuleev, um dos líderes regionais de longa data do Presidente russo …

Irão já está a enriquecer urânio a 60%

O Irão avisou e já está a cumprir. Menos de uma semana depois de ter acusado Israel de um ataque contra a sua principal central nuclear, o país diz estar a enriquecer urânio com uma …

Salvini vai a julgamento em Itália por bloqueio de migrantes em navio

Matteo Salvini, líder do partido de extrema-direita italiano Liga, vai ser julgado por acusações de sequestro pela sua decisão de impedir o desembarque de 147 migrantes resgatados no Mediterrâneo pela Open Arms, em agosto de …