Jogadores “imploraram pela vida” em Alcochete

Mário Cruz / Lusa

Academia de Alcochete

O lateral esquerdo Lumor e o guarda-redes Salin foram ouvidos, esta quarta-feira, na 21.ª sessão do julgamento da invasão à academia leonina.

Lumor, que está emprestado pelo Sporting ao Maiorca, de Espanha, foi ouvido através do Skype na 21.ª sessão do julgamento da invasão à academia leonina, que decorre no Tribunal de Monsanto, em Lisboa.

O lateral esquerdo ganês, de 23 anos, que prestou depoimento em inglês, com recurso a um intérprete, contou que estava no balneário quando 15 a 20 pessoas entraram, de repente, no espaço e “começaram a bater nos jogadores todos”, acrescentando que o balneário ficou rapidamente cheio de fumo, após o lançamento de tochas.

Em resposta à procuradora do Ministério Público, Lumor disse que os jogadores, aquando da invasão, “pediram desculpa” e “imploraram pela vida”, mas salientou que os invasores “não quiseram saber”.

Questionado posteriormente por Miguel Fonseca, advogado de Bruno de Carvalho, sobre que jogadores imploraram pela vida, o defesa referiu apenas o nome de William Carvalho.

O lateral esquerdo admitiu que ninguém lhe “bateu”, mas viu o médio Misic a ser agredido em várias partes do corpo com um cinto por um dos elementos. Lumor descreveu que os invasores “formaram uma barreira” à entrada no balneário, o qual “não era possível trancar”. Após a invasão, a testemunha declarou ter visto Bas Dost ferido na cabeça.

Lumor classificou de “normal” a relação que mantinha com o então presidente do clube, Bruno de Carvalho, acrescentando que, após estes incidentes, “nunca mais falaram”.

O defesa ficou com medo e receio depois do ataque à academia de Alcochete, assumindo que não conseguia sair à rua nem dormir bem. Lumor acrescentou ainda que “não consegue ver um filme de ação inteiro“, sobretudo as partes que envolvem cenas de violência.

Salin não viu agressões, mas relatou insultos e ferimentos

Além de Lumor, o antigo guarda-redes do Sporting Romain Salin, atualmente ao serviço do Rennes, também testemunhou por Skype na mesma sessão do julgamento.

Salin explicou que entre 20 a 40 “encapuzados” entraram no balneário e que os primeiros se dirigiram aos então capitães Rui Patrício e William Carvalho, assumindo não ter presenciado agressões físicas, pois “foi tudo muito rápido, havia fumo, gritos e barulho”.

“O balneário estava completamente cheio de gente e com fumo por todo o lado”, descreveu o guarda-redes, que referiu ainda ter ouvido insultos e visto “um garrafão de 15 litros de água a voar”.

A testemunha relatou que tentou colocar-se entre os invasores e os dois colegas de equipa, mas que só conseguiu travar um dos elementos, o qual viria a “acalmar-se” depois de conversarem.

Após o ataque, afirmou ter visto três pessoas com ferimentos: Bas Dost “com uma cicatriz na cabeça”, o treinador Jorge Jesus, “que sangrava do nariz”, e um dos fisioterapeutas, que tinha “um hematoma” na face.

Salin revelou que após o ataque “teve uma branca” e que fez “por esquecer muita coisa, pois a vida continua”.

O guarda-redes admitiu que não sentiu “verdadeiro medo” durante a invasão à academia, mas tal viria a acontecer posteriormente, sobretudo antes e durante os jogos, “com receio e pressão de não agarrar a bola”.

Questionado sobre se alguma vez disse que não queria falar com o então presidente, logo após o ataque, Salin respondeu que “não disse nada disso”.

O julgamento prossegue, na sexta-feira de manhã, com a inquirição, por videoconferência, de Rúben Ribeiro, atualmente ao serviço do Gil Vicente. Para a tarde, está previsto o testemunho de Gelson Martins, agora jogador do Mónaco, mas ainda carece de confirmação.

 

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Aumento salarial exigido por Jesus deixa renovação por um fio

A cumprir a segunda temporada no Flamengo, Jorge Jesus quer um aumento salarial. No entanto, o Flamengo não terá capacidade financeira para responder às suas exigências. A renovação do contrato de Jorge Jesus no Flamengo está …

Já há 100 mortos por Covid-19 em Portugal. Infectados sobem para 5170

O número de pessoas infectadas com o coronavírus em Portugal subiu para 5170. São 902 novos casos confirmados nas últimas 24 horas, o que representa um acréscimo de 21%. Já morreram 100 pessoas.  A taxa de mortalidade …

Trump invoca lei de guerra para conseguir mais ventiladores

Donald Trump invocou uma lei de guerra para obrigar a General Motors a fabricar ventiladores. Os Estados Unidos são o país com o maior número de infetados em todo o mundo. Os Estados Unidos tornaram-se nesta …

Jackson Martínez recorda penálti falhado: "Adeptos do Benfica pensam que me vendi"

Os adeptos do Benfica não esquecem o penálti falhado por Jackson Martínez frente ao FC Porto, esta temporada. O golo teria colocado o Portimonense na frente do marcador. Em entrevista ao jornal Record, o avançado do …

"Solidariedade não é dar dinheiro." Holanda finca o pé e até critica Itália por "internar os mais velhos"

Há um novo braço-de-ferro na União Europeia (UE) entre os países do Norte e do Sul. Tudo por causa dos famigerados "coronabonds", instrumentos de dívida comum que países como Portugal, Espanha e Itália defendem para …

Vaga de doentes graves nas urgências poderá deixar SNS "inacessível"

Uma vaga de doentes graves às urgências, a juntar a cirurgias e consultas reagendadas, pode vir a deixar o SNS "inacessível" no futuro, alerta o presidente da Associação de Administradores Hospitalares. As idas à urgência nas …

CDS quer cheque de emergência para empresas encerradas

Uma das medidas, apresentadas por Francisco Rodrigues dos Santos, é a atribuição, às pequenas e médias empresas “encerradas ou com a actividade suspensa, um cheque de emergência no valor máximo de 15 mil euros”. O CDS …

Espanha regista 832 mortos nas últimas 24 horas. É o dia mais mortífero no país

A Espanha registou, nas últimas 24 horas, 832 mortos com o novo coronavírus, o maior número de vítimas mortais num só dia, elevando o balanço total para 5.690, de acordo com a última atualização das …

"O Brasil não pode parar". Bolsonaro compra campanha contra o isolamento social

Jair Bolsonaro gastou cerca de 800 mil euros numa campanha contra o isolamento social com o mote "O Brasil Não Pode Parar". O presidente brasileiro tem desvalorizado a pandemia de covid-19. Face à pandemia de covid-19, …

Crise leva Costa a reforçar intenções de voto. Ventura chega ao quarto lugar

Na mais recente sondagem às intenções de voto, os portugueses mostram estar de confiança reforçada em António Costa. O Chega ganha força e chega ao quarto lugar. Numa sondagem que apenas capta os primeiros dias do …