João Oliveira votou antecipadamente para demonstrar que se pode votar em segurança

1

Carlos Barroso / Lusa

O líder parlamentar do Partido Comunista Português (PCP), João Oliveira.

O dirigente comunista João Oliveira votou hoje antecipadamente nas eleições legislativas, na cidade de Évora, e disse que escolheu esta data para demonstrar que é possível votar em segurança e ao mesmo tempo combater a abstenção.

O membro da Comissão Política do Comité Central do PCP chegou pelas 08:40 à Arena d’Évora. Dirigiu-se para a secção de voto número dois e três minutos depois já tinha colocado o boletim de voto na urna.

João Oliveira está recenseado pelo círculo eleitoral de Setúbal, mas escolheu votar antecipadamente em Évora por uma questão de compatibilidade familiar. No entanto, o voto do líder parlamentar do PCP vai ser contabilizado pelo círculo eleitoral onde está recenseado e não em Évora.

Em declarações aos jornalistas, o líder parlamentar do PCP disse esperar que “este dia de voto antecipado possa correr com tranquilidade e com a participação correspondente” ao número de pessoas que se inscreveram.

Um total de 315.785 eleitores inscreveram-se para votar antecipadamente em mobilidade hoje nas eleições legislativas, de acordo com os dados finais divulgados pelo Ministério da Administração Interna (MAI) na sexta-feira.

“A utilização da possibilidade do voto antecipado é uma das soluções para que as pessoas possam participar no ato eleitoral sentindo-se tranquilas e seguras relativamente ao exercício do direito de voto”, completou.

  // Lusa

1 Comment

  1. Ganhe as eleições quem ganhar, de uma coisa podemos ter a certeza, não vai ganhar quem serve o Portugal, não vai ser uma avaliação dos Portugueses, irá ser o escolhido pelos canais de televisão, que por incrível que pareça, nos faz a cabeça.
    Independentemente da cor politica de cada um, e do prazer ou repulsa que tenhamos de ouvir este homem, há uma Grande conclusão que todos teremos de tirar, quer para quem goste quer para quem não goste, porque se hoje serve a uns, amanha serve a outros, e a conclusão é clara, porque em vésperas de eleições a TVI se lembrou da entrevista ao Sócrates, e a que pretexto, que se passou de novo, assim como outros atos políticos da TVI e OUTRAS TELEVISOES, porque razão o Sócrates aceitou, com que motivação, e agora pergunto, será que os Portugueses aceitam que sejam as redes de comunicação social, as televisões a orientar o sentido de voto, seremos um joguete nas rédeas dos canais de televisão? aceitamos que sejam as redes de televisão a fazer as nossas cabeças ? vesse tanta gente preocupada em a vacina do covid as poder controlar e motorizar, e as televisões fazem do povo o que quer, e ninguém se importa de ser um joguete nas mãos da comunicação social.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE